Mostrar mensagens com a etiqueta Dragon Force. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Dragon Force. Mostrar todas as mensagens

quinta-feira, 22 de Novembro de 2012

Depois do Brasil, Dragon Force aposta em Moçambique

A Primeira-dama moçambicana Maria da Luz Guebuza, esteve de visita à cidade de Vila Nova de Gaia e do Porto, a convite de Luís Filipe Menezes.

Maria da Luz Guebuza visitou as instalações da Escola de formação de jogadores de futebol “Dragon Force” do Futebol Clube do Porto, onde se inteirou do funcionamento desta instituição, que gostaria de ver replicada em Moçambique. 

Assim com a assinatura do protocolo com o Clube Ferroviário de Maputo, está assim cumprido o desejo da Primeira-dama moçambicana Maria da Luz Guebuza. 

O Clube Ferroviário de Maputo, foi fundado em 1924, joga no Estádio da Machava com lotação de 30.000 espectadores e conta no palmarés com 20 títulos (8 Campeonatos Coloniais de Moçambique, 9 Ligas de Moçambique e 3 Supertaças de Moçambique).

Até 1976 era designado como Ferroviário de Lourenço Marques e jogava no Estádio Salazar.

O jogador mais famoso da sua história foi Costa Pereira, guarda-redes bicampeão europeu do Benfica entre 1954 e 1967.

O jogador actualmente mais conhecido e que saiu das escolas do clube moçambicano é Simão Júnior que depois de representar o Panathinaikos, joga na China ao serviço do Shandong Luneng.

De recordar que o Dragon Force tem vindo a reforçar a sua presença no mundo lusófono.


O FC Porto vai assinar, na sexta-feira, um protocolo de cooperação com o Clube Ferroviário de Maputo (Moçambique), que prevê a abertura de uma escola de futebol “Dragon Force”, anunciou hoje o clube português.
A escola de formação vai funcionar no Campo da Baixa, onde treinam os atletas do emblema moçambicano, e o acordo será firmado entre o presidente do FC Porto, Pinto da Costa, e o vice-presidente do Ferroviário, Aníbal Aleluia, num ato que será apadrinhado pela primeira dama de Moçambique, Maria da Liz Guebuza, no Estádio do Dragão.

O acordo, que prevê a abertura de uma escola de futebol Dragon Force no Campo da Baixa, onde treinam os atletas do emblema moçambicano, será firmado no Estádio do Dragão, pelas 11h30, em conferência de imprensa a realizar na Tribuna VIP, com as presenças do presidente Jorge Nuno Pinto da Costa, de Maria da Luz Guebuza, primeira dama de Moçambique, e do arquitecto Aníbal Aleluia, primeiro vice-presidente do Clube Ferroviário de Maputo.

Esta parceria visa promover o desenvolvimento de um trabalho sustentado, não só em termos desportivos, mas sobretudo no plano social. A ideia é transportar os valores azuis e brancos para a nova escola e para os escalões de Formação do Ferroviário, havendo desde já a intenção de alargar o âmbito desta cooperação a outras províncias de Moçambique, estreitando cada vez mais as relações entre o FC Porto e aquele país.

O projecto agora a iniciar-se, que contribuirá também para vincar, de forma ainda mais expressiva, a marca do Dragão no continente africano, prevê ainda a revitalização das infra-estruturas do Clube Ferroviário. A este propósito, a comitiva moçambicana aproveitou esta quinta-feira de manhã para conhecer uma das infra-estruturas portistas, nomeadamente o Vitalis Park, casa-mãe da escola de futebol Dragon Force.

quarta-feira, 10 de Agosto de 2011

Tudo sobre o Centro de Treinos no Brasil

Palmarés incompleto
O caminho até ao centro de estágio de Pará de Minas

Os representantes do FC Porto chegaram ao Pará de Minas através do advogado e líder ruralista Marcos Abreu e Silva, paraense da gema, que vive em Belo Horizonte.

Abreu e Silva e Carlos Alberto Silva souberam da impossibilidade do centro de estágio instalar-se no município de Ribeirão das Neves (o primeiro destino do projecto), por uma série de factores negativos. Então, Abreu sugeriu Pará de Minas, que já era conhecida de Carlos Alberto Silva, e a partir daí desencadeou-se a possibilidade do FC Porto abrir em Patafufo a sua filial brasileira.

O projecto foi amplamente discutido. A Prefeitura de Pará de Minas adquiriu para doação o terreno com 980 mil metros quadrado.

O vice-prefeito Eugénio Mansur adiantou à imprensa que o terreno, custará ao erário até dois milhões de reais, e fica a menos de oito quilómetros do centro da cidade.

Recorde-se que após os azuis e brancos terem conquistado mais um campeonato nacional, o vice prefeito de Pará de Minas, Eugénio Mansur, pediu à Assessoria de Comunicação da Prefeitura que enviasse um comunicado a felicitar os novos campeões nacionais, ressalvando a importância dos jogadores brasileiros nesta conquista de mais um campeonato português.


O prefeito de Pará de Minas José Porfírio de Oliveira Filho falou sobre tudo que viu e espera da iniciativa.



O vice-prefeito Eugénio Mansur disse que ficou espantado com o que foi apresentado. e que a obra pretendida pelo FC Porto prevê a construção, em Pará de Minas, do maior centro técnico de futebol do mundo.





O selar do protocolo do centro de treinos

O governador de Minas António Anastasia e o nosso representante neste projecto, Carlos Alberto Silva, assinaram, no dia 27 de Julho, no Palácio Tiradentes, na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, um protocolo de intenções para implantação de um centro de treinos, a primeira filial dos azuis e brancos no Brasil, para crianças a partir de 15 anos de idade, em Pará de Minas, (clica para visualizar) no Centro-Oeste do Estado de Minas Gerais.

Participaram na sessão solene a secretária de Estado de Desenvolvimento Económico, Dorothea Werneck, o prefeito de Pará de Minas, José Porfírio de Oliveira Filho, além de líderes políticos, empresários e dirigentes desportivos do Estado de Minas.

O investimento a ser feito pelo FC Porto será de aproximadamente 44 milhões de euros e contempla a criação de uma dezena de campos de futebol, um estádio para 15 mil espectadores, um hotel de luxo e uma escola para garantir os estudos das crianças que se treinem nas diversas equipas.
Além disso, o projecto vai permitir a transformação do Estádio Ovídio de Abreu numa arena multiusos. Em contrapartida o FC Porto terá direito de uso e de gestão sobre o estádio pelo período de 10 anos.

Calcula-se que o impacto na economia local será tremendo, já que se prevê a criação de 800 empregos ,de mão-de-obra local, de forma directa ou indirecta.
A Prefeitura de Pará de Minas adquiriu para doação o terreno com 980 mil metros quadrados e a Dragon Force, que representa os interesses portistas neste projecto, assume a construção do centro que deverá estar concluído em 2013.

O Estado de Minas Gerais prestará apoio à implantação e operação do centro de treinos, acompanhando o processo de licenciamento e ajudando na atracção de novos parceiros para o projecto.

Caberá ao Porto promover intercâmbio técnico através de estágios na cidade do Porto, fornecer material desportivo semelhante aos da primeira divisão do clube e cessão do direito de utilização da marca, logótipo, nome e símbolos em todas as peças de divulgação.

A Dragon Force - Brasil é constituída pela Advanced Consultores Independentes e a Carlos Alberto Silva Promoções Esportivas, em parceria com o Futebol Clube do Porto. A direcção técnica – operacional do empreendimento está assim a cargo de Carlos Alberto Silva, ex-técnico da Selecção Brasileira, do Atlético Mineiro, do Cruzeiro, do América e bicampeão nacional pelo FC Porto entre 1991 e 1993.
Trata-se de um treinador muito querido entre nós portistas, que há dois anos foi homenageado pelo clube, como um dos seus mais sérios e competentes treinadores na nossa centenária história.

Diferente das famosas “peneiras” realizadas tradicionalmente pelos clubes, a selecção dos atletas pelo FC Porto será feita por meio de avaliação fisiológica, análise psicológica, com assistência social ao atleta e  à sua família, participação em treinos colectivos, prestações em jogos no Brasil e no exterior e negociação com clubes internacionais.

O objectivo é descobrir e capacitar talentos para o futebol, criando profissionais dentro do perfil exigido pelo mercado desportivo internacional, com qualificação técnica e estrutura educacional, psicológica e social.
Ao investir em Pará de Minas, o FC Porto está apenas a “beber na fonte”, pois sabem os nossos dirigentes que é muito mais fácil surgirem dez Hulk´s neste manancial de craques que é o Brasil do que outro Cristiano Ronaldo no árido futebol português.
Trata-se de um investimento com retorno garantido, e que pode ser pago em três ou quatro anos.

Formação de cidadãos

Para o Governador Antonio Anastasia, a implantação do complexo desportivo significa não só mais investimentos para a região e o surgimento de novos atletas, mas principalmente a possibilidade de formar cidadãos.
"O complexo que está sendo formado não só irá preparar atletas, mas também formar cidadãos, porque terão acompanhamento psicológico, médico, de orientação completa, em uma área imensa, com diversos campos e toda infra-estrutura necessária. Esse novo complexo desportivo vai significar uma cadeia produtiva de bons valores. Vamos ter ali muitos fornecedores, vamos levar para lá novas empresas que vão se vincular às actividades desse complexo, que em breve será o maior do Brasil. Agora, nesse momento de preparação para a Copa do Mundo de 2014, para as Olimpíadas de 2016, temos que preparar sempre a estrutura para receber esses eventos. Então, fico muito feliz pela confiança do Futebol Clube do Porto, através da directoria da Dragon Force, em investir no Estado de Minas Gerais”, disse o governador.

O Governador António Anastasia, que durante a solenidade recebeu das mãos do ex-técnico Carlos Alberto Silva uma camisa e um cachecol com os símbolos do FC Porto, também destacou a parceria entre o Governo de Minas, a Prefeitura de Pará de Minas e o clube português.
“A parceria com uma das maiores potências desportivas da Europa vai permitir o aperfeiçoamento de todos esses jovens, não só mineiros, mas brasileiros em geral, que vão ter oportunidade de se qualificar melhor para a prática do desporto, inclusive em Portugal, abrindo as portas para o futebol europeu e internacional”, afirmou o governador.

Emocionado, Carlos Alberto Silva, ressaltou a importância do projecto para a sua vida profissional e pessoal. “É um sonho que eu acalentava de um dia poder dirigir um centro de treinos nos moldes que aqui está hoje nascendo. Aqui começa a realização de um sonho antigo, pelo qual muito lutei. Espero vê-lo pronto, funcionando e trazendo benefícios para Pará de Minas, Minas Gerais e Brasil”, disse o ex-técnico.



O sonho prefeito de Pará de Minas, José Porfírio de Oliveira Filho passa por acolher a selecção nacional portuguesa, caso esta venha a disputar o Mundial de 2014, neste novo centro de treinos ou até mesmo o FC do Porto numa pré-temporada.

Fonte de informação: Imprensa do Estado de Minas

sexta-feira, 28 de Janeiro de 2011

Escola Dragon Force recebe certificado de qualidade

A Escola de Futebol Dragon Force foi certificada no âmbito do Sistema de Gestão da Qualidade da Associação Portuguesa de Certificação

A Associação Portuguesa de Certificação (APCER) distinguiu a Escola de Futebol Dragon Force, certificando-a no âmbito do seu Sistema de Gestão da Qualidade (ISO 9001:2008). A entrega do certificado, que destaca a operacionalização desta escola, decorreu no dia 16 de Janeiro, minutos antes do início do jogo entre o FC Porto e a Naval 1º de Maio.

Do grupo Futebol Clube do Porto, a APCER já certificou, em 2007, a PortoEstádio - Gestão e Exploração de Equipamentos Desportivos, no âmbito dos Sistemas de Gestão da Qualidade (ISO 9001) e Ambiental (ISO 14001).

Os benefícios de um Sistema de Gestão da Qualidade, certificado pela APCER, são a satisfação das expectativas dos clientes, permitindo a sua fidelização, competitividade e o desenvolvimento sustentável, assegurar às diversas partes interessadas que a organização implementou e mantém um Sistema de Gestão da Qualidade adequado e que potencia a dinâmica da melhoria contínua.

De referir ainda o facto de proporcionar uma maior notoriedade e melhoria da imagem perante o mercado, evidenciar a adopção das mais actuais ferramentas de gestão, o acesso a mercados e clientes cada vez mais exigentes e uma confiança acrescida nos processos de concepção, planeamento, produção do produto e fornecimento do serviço.