quinta-feira, 8 de abril de 2010

A herança do Prof. Jesualdo Ferreira

Depois de Jesualdo


Muitos nomes têm sido apontados como possíveis treinadores do FC Porto, entre eles, Paulo Bento, Domingos, Carvalhal, Villas Boas, Jorge Costa e agora um brasileiro para mim desconhecido de seu nome Mano Menezes. 

A estes todos não reconheço mais capacidade de conhecimento do futebol português e de táctica/treino do que o Prof. Jesualdo Ferreira. 

A herança do Prof. Jesualdo Ferreira vai ser pesada.

Mas é preciso mudar, e agradecemos ao Prof. o excelente trabalho nestes 4 anos.

Espero que o herdeiro do comando técnico traga à equipa ambição e garra, que sempre foram apanágios do nosso clube.

Tem de haver de igual modo, uma mudança de mentalidade na política de contratações.
Tem de ser um treinador que aposte na formação do clube, pois basta de pacotes jogadores estrangeiros sem qualidade.
Lembro me dos tempos que apenas contratávamos estrangeiros com provas dadas, por exemplo Aloísio, Branco, Doriva, Jardel etc.

Muitos têm criticado jogadores como Meireles e Bruno Alves, e mesmo defendido a sua saída do clube.
Na minha opinião a saída destes jogadores, poderá ter graves consequências no balneário, pois  se Nuno terminar a carreira, deixa de haver uma referência/raw model no nosso plantel, para transmitir a cultura/mística do clube e ajudar a integrar os novos jogadores.
Adjuntos como João Pinto e Rui Barros devem continuar a desempenhar um papel fundamental no balneário. Não podemos contratar um treinador que ponha na prateleira estes campeões que pelo seu estatuto transmitem aquilo que o FC Porto é.

Se me perguntassem que treinador gostaria de ver no FC Porto, diria Guus Hiddink, pois é um treinador que pela sua escola holandesa tem por norma apostar na formação.

Mas como é um alvo irrealista, penso que entre Paulo Bento, Villas Boas, Domingos ou Jorge Costa, recairá a escolha. 

Já me disse um amigo que sabia de fonte segura que será Paulo Bento o próximo treinador do FC Porto. 
Não sei até que ponto Paulo Bento pode singrar no clube. 
Admiro a sua frontalidade.
Enquanto treinador do Sporting foi 4 vezes vice-campeão, com uma equipa jovem e com um orçamento reduzido.
Sempre fiquei com a ideia que Paulo Bento era em termos tácticos muito rígido, “prendia” a criatividade dos jogadores, e só via o Sporting a jogar no estático 4*1*2*1*2.
O nosso plantel tem extremos de grande qualidade, e com grande criatividade, agora fica a dúvida, será que Paulo Bento iria mudar para um outro sistema táctico que permitisse a criatividade aos jogadores?

Confio no nosso presidente Pinto da Costa, que de certeza já tem tudo planeado para a próxima época, no que concerne ao treinador e futuros jogadores.


Antes de Jesualdo



Quando foi noticiado que Jesualdo viria em substituição do "maluco holandês", eu nem queria acreditar.

Para mim era um pesadelo. Primeiro Jesualdo era "mouro", em segundo eu detestava todos os professores treinadores (Prof. Neca, Prof. Nelo Vingada etc), pois achava que eles com tanta táctica complicavam o que é mais simples no futebol.

Mas enganei-me redondamente porque de futebol só percebo enquanto treinador de bancada....

A primeira época de Jesualdo, afigurava-se difícil, uma vez que tinha de existir uma transição "pacífica" da táctica do "maluco holandês", e ao mesmo tempo tinha de ganhar a confiança dos portistas, uma vez que iria ser sempre olhado de canto de olho, por ter um passado ligado aos mouros.

Ora o professor demonstrou a inteligência, competência e habilidade tácticas e técnicas ao mudar o esquema táctico do FC Porto, e ainda mais ,conseguiu colocar a equipa a marcar ainda mais golos do que com a táctica do "maluco holandês".

Consegue alcançar os oitavos de final da liga dos campeões, onde é eliminado pelo Chelsea por um score global de 2-3.

Fomos campeões por um ponto numa época, em que aquando da saída do treinador holandês se adivinhava que poderia ser uma época para esquecer.

Jesualdo nessa primeira época 2006/2007, demonstrou competências ... mas não tinha ainda conseguido conquistar os portistas.

Em 2007/2008, apesar da perda de Pepe, Jesualdo leva o Porto a uma época fantástica com São João antecipado, e em que consolida um esquema táctico e uma equipa à sua imagem.

Leva novamente a equipa aos oitavos de final da liga dos campeões, onde é eliminado pelo Schalke 04 nos pontapés de grande penalidade. Aqui podíamos ter ido mais longe, não fosse o tal "temor" ou falta de "ambição" que muitos criticam em Jesualdo.

Revela nessa época fragilidades nas finais perdidas da Supertaça e Taça de Portugal contra o Sporting.

Em 2008/2009, perde Bosingwa e Quaresma, mas dá a volta por cima e consegue conquistar o Tetra campeonato.

É afastado da Taça da Cerveja, perde mais uma vez a Supertaça para o Sporting, mas conquista a Taça de Portugal, fazendo a dobradinha!

Consegue alcançar os quarto de final da liga dos campeões, onde é eliminado pelo Man United por um score global de 2-3.

No final da época 2008/2009 os adeptos quase em unanimidade apelam a mais uma época do professor, uma vez que seria uma injustiça mandar "embora" um treinador que tinha demonstrado trabalho e ganho títulos.

Esta época de 2009/2010, foi marcada pelos erros de contratação e venda de jogadores. Vende-se Licha, Lucho e Cissocko ... e compra-se Valleri, Belluchi, Miguel Lopes, Prediger ...

Bem eu que só percebo de futebol de bancada, ao ver o nosso adversário directo a manter o plantel, a contratar jogadores como Saviola, e um treinador ambicioso, vi logo que este ano ... ou era vai ou arrebenta.

Mesmo assim iniciamos com mais uma conquista de uma Supertaça!

A juntar a tudo isto, apareceu o já mítico campeonato dos túneis, com o castigo a Sapunaru e Hulk... ora parece-me que nenhum treinador resiste a tudo isto.

Perdemos o campeonato e estamos a lutar pelo lugar de acesso à pré-emilinatória de Liga dos Campeões, e vamos esperar atingir mais uma final da Taça de Portugal e ganha-la.

O Prof. Jesualdo Ferreira fez um excelente trabalho, e vai chegar naturalmente ao fim de um ciclo de sucesso no FC Porto que conta com o seguinte palmarés:

3 Campeonatos Nacionais (único treinador em Portugal a consegui-lo)

1 Taça de Portugal

1 Supertaça Cândido de Oliveira

A estes títulos ainda se pode juntar mais uma Taça de Portugal caso chegue à final e a vença.

5 comentários:

pois disse...

Caro Dragus,
Cá estou como prometido. Li atentamente as suas linhas e antes de mais vou começar por confessar-lhe: defendi profundamente a continuação de J. Ferreira no final da época passada. E digo-lhe mais, concordei em pleno com a sua contratação em 2006/2007 porque defendia um técnico português (ou a actuar em Portugal) que conhecesse bem o n/ campeonato e o n/ PORTO e pudesse potenciar os jogadores que compunham o n/ plantel, reforça-lo e partir à conquista de nova vitórias. E quem melhor se encaixava no perfil era sem dúvida J. Ferreira. E encaixou-se, como o caro Dragus bem retratou.
Posto isto surgem-me algumas situações que não consigo deixar de ultrapassar:
1ª A mentalidade que levou a performance muito bem relatada (e agora até infelizmante agravada) pelo caro Pedro Miguel Silva no superPORTO (http://blogsuperporto.blogspot.com/2009/12/o-professor-e-os-jogos-grandes.html);
2ª Infelizmente (e até inexplicavelmente, ou não) não vejo chama no Prof. o que de todo não entendo. Somos Tetra Campeões e ele é tri campeão (o unico como muito bem o meu caro diz);
3ª Esta época não correu bem, ponto final. Mesmo passando por cima de todas as razões possíveis e imaginárias, por´que é que o PORTO não teve um comportamento à PORTO. Dentro de campo, não foi pressionante e a prova é que, mais uma vez como diz, "Espero que o herdeiro do comando técnico traga à equipa ambição e garra, que sempre foram apanágios do nosso clube.". Repare no temo dverbal que utilizam (foram) e como pede garra e ambição (talvez porque nos falte);
4ª A má época causou e foi causada por sub rendimento de diversos jogadores. Era nessa altura que mais precisavamos da mão de J. Ferreira. Ajudando, orientando, treinando e preparando os n/ jogadores. Protegendo jogadores como Fucile (um bravo) de actuações como a do Arsenal; Protegendo B. Alves de actuações como a da final da taça da cerveja (por falar nela, tem o valor que tem, mas tem concerteza muito mais valor uma derrota contra o slb). E não vi J. Ferreira a impor-se a defender o PORTO e a defender os seus (Mourinho aí não perdoa);
5ª A composição da sua equipe técnica. Se muito se diz da constante perda e substituição de valores do plantel (que pode fugir-lhe da competencia, espero que a 100% não), já a constituição da equipe técnica tem que ser da sua inteira responsabilidade e confiança. E passando J. Pinto e R. Barros que têm o seu papel e bem sabemos qual, que dizer da parte física, da preparação física que foi miserável esta época retratada nas inumeras. constantes e repetitivas lesões (o mais certo é que se Hulk pudesse jogar, estar lesionado);
6ª Para terminar por agora (até porque a conversa vai longa - se achar que demasiado longa não publique e vamos aperfeiçoando), acho que J. Ferreira esteve um ano a mais no nosso PORTO. Só eu sei o que me custa dizer isto. E sempre que voltar a ver J. Ferreira vou dizer: "Já foi treinador tri campeão do meu PORTO", mas sinceramente Prof. e a quem interessar possa: Jesualdo esteve um ano a mais a treinar o PORTO.
Saudações tetra pós penta campeãs

Rui disse...

Saudações portistas,

Não sei até que ponto é financeiramente realista mas gostava do Rafa Benitez ou outro nessa linha. Pessoalmente no caso do treinador, a questão de conhecer o campeonato, mentalidades etc,etc como a questão, para os jogadores, de se habituarem ao tipo de futebol é menor. Quando se é bom está tudo dito. Dou de exemplo o Falcão, mas a lista seria longa.
Julgo que o grande investimento desta época teria de ser o treinador. Olhando para a equipa actual, analisando friamente há uma lacuna no meio-campo mas de resto qualquer bom treinador com estes jogadores se arriscaria a ser campeão. Obviamente não preciso de elenquar o plantel do PORTO, mas e de certeza os meus amigos concordarão, a defesa e o ataque são fortes.

Abraço a todos

Dragus Invictus disse...

Concordo com o que disse amigo "Pois", é um excelente acrescento ao post publicado.
Foram de facto muitas as condicionantes desta má época. Sofremos demasiados golos em casa, muitas lesões, a falta de garra e ambição se calhar advém do comodismo, e nisso o treinador é que tem de ser o instigador da ambição.

Amigo Rui de facto era bom podermos contar com um treinador de classe internacional;) e Rafa Benitez é um deles!
Mas correríamos o risco de ele ter de passar por um período de adaptação ao futebol português, no que concerne ao conhecimento dos nossos jogadores, essencialmente jovens como Castro e Ucra que este ano regressam.
Agora quanto aos jogadores concordo plenamente. Jogador que é bom tanto joga bem na Europa como na Ásia lol

abraço aos dois

dragao vila pouca disse...

Meu caro Jesualdo Ferreira é o treinador do F.C.Porto e tem contrato por mais um ano. Por isso, pelo respeito que me merece o homem e o profissional, só me pronuncio se e quando houver uma ruptura. Tenho opinião como é óbvio, sobre o assunto, mas acho que não devo publicitá-la agora.

Um abraço

Armando Pinto disse...

Após chapa 4 na terra dos Beatles...
Desculpem, mas apetece-me hoje ir por outro lado, pois desta feita não foi o JF goleado:
Desta vez foi o Jesus, como será a reação? Lá fora não há túneis... Agora o Jesus tem de esconder a mão dos quatro dedos... enquanto lhe levantamos outra com o do meio, da nossa mão...!

http://longara.blogspot.com/