sábado, 24 de abril de 2010

No dia que forem profissionais, serão profissionais incompetentes...



O FC Porto venceu esta noite o Vitória de Setúbal, por números expressivos, 5-2, e espera agora por um desaire do Sporting de Braga para manter a esperança do 2º lugar.

Foi um jogo muito morno, ritmo lento, em especial na primeira parte, onde não surgiram grandes oportunidades de golo, nem grandes jogadas de ataque, facto que explica que os 2 golos marcados pelo FC Porto, tenham sido na sequência de pontapés de canto, primeiro por Falcão e depois por Maicon que se estreou a marcar este ano.

Na segunda parte, o jogo teve um ritmo bem mais elevado, sobretudo derivado ao excelente reinicio de jogo por parte do Vitória de Setúbal, que apesar de não ter dado melhor seguimento a algumas oportunidades criadas, acabou por reduzir o marcador, mais uma vez, na marcação de um pontapé de canto.

Mas o FC Porto, apesar de não sufocar o adversário, estava com uma eficácia tremenda e num espaço de 15 minutos marcou mais 2 golos, primeiro, mais uma excelente assistência de Hulk a isolar Guarin e este a rematar com força e depois numa jogada inteligente de Guarin e Belluschi, com este último a rematar muito bem colocado.

O jogo voltou a ter um ritmo mais lento, e teve novo ponto de interesse, quando o àrbitro por indicação do seu assistente e 4º árbitro, não viu uma entrada dura sobre Falcão, mas viu algo que justificou mostrar o cartão amarelo ao jogador do FC Porto.

Pelas imagens, é possível, ver uma mão na cara por parte do Falcão ao jogador do Vitória, mas não se percebe bem, o que este cartão amarelo significa. Agressão? Protestos?

Num jogo correcto, apenas 2 amarelos, um para Alvaro Pereira, um pouco forçado, pois a jogada não era perigosa, e o outro para Falcão, apitado pelo árbitro português que permite jogar nos limites, não se percebe esta decisão. Seria interessante saber o que foi escrito no relatório que justifique o cartão amarelo, pois as agressões sem bola, são punidas com cartão vermelho.

Plagiando Paulo Bento, no dia que forem profissionais, serão profissionais incompetentes.


Na sequência dos protestos, foi possível ver Jesualdo Ferreira, muito alterado a discutir com o árbitro e 4º árbitro, mas não se viu muito mais para além dos protestos. Ainda assim, foi expulso e também será interessante saber o que ficou escrito no relatório do árbitro.

Quando se vê treinadores, com gestos provocatórios para outros treinadores em pleno jogo e passam impunes, ou mesmo treinadores que chamam gatunos aos árbitros através de gestos e outras vezes nas entrevistas antes e após os jogos, será interessante ver o que a equipa liderada pelo Ricardo Costa irá argumentar, para castigar Jesualdo Ferreira, já para o próximo jogo, irritados que deverão estar por mais uma derrota a meio da semana.

O jogo continuou, após alguns minutos interrompidos, e ainda foi possivel ver Falcão a desperdiçar uma jogada de golo, a resposta do Vitória, reduzindo para 2-4, numa falta de atenção da defesa portista e com algum sabor a justiça, mais um golo do FC Porto, e por Falcão, o 5º do jogo, 2º da sua conta.

Alguns destaques, pela negativa, a defesa do FC Porto, Rolando e Maicon, perderam algumas bolas, que com outros jogadores mais evoluídos, podia ter dado outro resultado, pela positiva, uma boa dinâmica no meio campo, finalmente e tarde demais, Jesualdo Ferreira, percebeu que este esquema é um bom esquema, que permite mais solidez defensiva e ao mesmo tempo, mais predominância de ataque, sendo que nos últimos 7 jogos, o FC Porto regista uma média de 3,3 golos.

Do lado do Vitória, uma última nota para os jogadores emprestados pelo FC Porto, André Pinto, esteve bem, e demonstra uma grande tranquilidade e maturidade, irá ser um grande defesa central e Hélder Barbosa, que teve alguns bons apontamentos, mas muito perdido pelo campo.

Ricardo Jorge




3 comentários:

Rage disse...

Não gostei muito deste jogo e achei, mais uma vez, que o resultado foi bem melhor do que a exibição.
Com árbitros desta categoria só dá mesmo para pensar o que raio andamos nos a fazer neste campeonato da treta. No próximo jogo já sabemos o que nos reserva e para ganhar teremos de jogar o dobro do nosso adversário e contar com as habituais ajudas encarnadas do arbitro que nos sair na rifa.Alguém que me explique como é que o Falcao consegue ver um amarelo num lance daqueles....
Não é por se ter um vencimento melhor que se vai conseguir ser melhor arbitro e os da nossa liga não prestam.

Cumprimentos

pois disse...

Meu caro,
a "Incompetência é a inabilidade de alguém de desempenhar adequadamente uma determinada tarefa ou missão" o que sem qualquer dúvida não foi o caso deste arbitro e seus colegas de profissão, capitaneados por Vitor Pereira, comandados por R. Costa e a sua CD e todos endeusados pela comunicação social que conhecemos. Podíamos ser 46.000 vezes seguidas campeões que a referencia que nos faziam pouco mais era do que uma menção despercebida.
Saudações tetra pós penta campeãs

Ricardo Jorge disse...

Caro portista, percebo perfeitamente o teu comentário, apenas dizer que o termo "Incompetente" foi o mais politicamente correcto que encontrei, se bem, que coloco em causa os verdadeiro incompetentes deste País. :)
Saudações Portistas