quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Quando os adeptos adversários aplaudem está tudo dito...

Foto MaisFutebol
Começa a ser tradição o FC Porto ganhar na Turquia e ser aplaudido pelos adeptos turcos.

Esta noite o FC Porto deu o passo que era necessário para garantir no próximo jogo, no Dragão, o apuramento, e quem sabe o primeiro lugar, para a próxima fase da Liga Europa.

Foi um jogo com muitas incidências. Curiosamente o FC Porto teve mais vermelhos do que amarelos. Teve tudo, ascendente inicial do Besiktas, controlo do FC Porto, 5 golos (1 deles anulado), penalti por marcar, 2 expulsões, etc...

O Besiktas começou bem, a pressionar e com algumas desatenções da defesa, nomeadamente Alvaro Pereira e Maicon, criou logo no início algumas dificuldades, mas Helton, mais uma vez, provou que está provavelmente a fazer a melhor época de Dragão ao peito, ao contrário do que Vítor Baía disse hoje, no meio de outros comentários infelizes.

O FC Porto começou a controlar o jogo e o golo de Falcão surgiu, mais uma vez, entre os 20 e 30 minutos da primeira parte. A partir daqui o FC Porto tranquilizou-se mais e foi controlando o jogo, ao ponto de voltar a marcar, talvez o melhor golo do jogo, mas o árbitro entendeu anular, mal, muito mal.

Foto MaisFutebol
Mas a primeira parte ainda ia ter mais incidências. Maicon num lance algo ingénuo ao tentar dificultar a recepção do atacante o mesmo aproveitou e bem o ligeiro contacto e para além de um livre perigoso conseguiu arrancar um cartão vermelho. Para mais tarde recordar...

E a primeira parte termina com o Besiktas novamente a pressionar, motivado pela inferioridade numérica do FC Porto, e o FC Porto novamente a ser prejudicado pela arbitragem com um empurrão bem mais claro do que Maicon tinha feito, sobre Falcão e já dentro da área do Besiktas.


Villas Boas percebeu que as dificuldades iriam ser grandes na segunda parte, mas com muita inteligência e um sentido de entre-ajuda de todos os jogadores permitiu, curiosamente, ao FC Porto controlar o jogo e marcar 2 golos, em inferioridade numérica. Villas Boas, fechou a zona central do meio campo, reequilibrou a defesa com Otamendi e deixou Hulk lá na frente, com Belluschi e Rodriguez a fechar as alas no meio campo.

E tinha sido esta a receita que tínhamos escrito ontem na antevisão, ou seja, com um meio campo reforçado e jogadores rápidos no ataque, o FC Porto teria sucesso e teve.

Apenas 2 pequenas manchas na exibição da 2ª parte, a expulsão algo ingénua de Fernando, que sabia que já tinha um amarelo, e o golo sofrido, numa desatenção tremenda, mas desculpável face a estarmos nos descontos a ganhar por 3-0.

Hulk foi claramente o melhor em campo, não só pelos 2 golos decisivos, mas também pela soberba assistência para o golo anulado a Falcão. Como é bom ver Hulk a jogar como avançado livre e não como extremo a cruzar bolas para a grande área.... pena que o FC Porto não adopte de vez o esquema 4X4X2.

Destaques para Helton, mais uma exibição quase perfeita, Fernando e Moutinho no meio campo e Falcão, que marcou 2 golos de cabeça, o segundo e anulado, de belo efeito.

O FC Porto espalhou novamente a sua classe pela Europa, uma equipa equilibrada, mortífera, implacável e a jogar bem à bola.

A rever os aspectos defensivos nos últimos jogos do FC Porto. É um facto que o FC Porto tem sofrido poucos golos, mas também é um facto, que Helton este ano tem estado em evidência em muitos jogos.

Declarações de André Villas-Boas (clica para ler)


Declarações de Pinto da Costa (clica para ler)



Nota final para os adeptos do Besiktas que mais uma vez demonstraram um fair play incrível, ao aplaudir Hulk, para quem vive os jogos com uma intensidade e agressividade acima da média.

Simple the Best!

Ricardo Jorge

7 comentários:

ultrafcporto disse...

Caros Portistas todos os árbitros nos roubam escandaloso e não são só os Portugueses, contra tudo e contra todos. Que bom jogo do nosso FCP uma boa resistência á pressão imposta por o Besiktas, e a equipa a saber unir-se quando mais precisava, claro que nem tudo foi perfeito, mas verdade se diga mediante ás circunstancias melhor não se pode exigir.
Cumprimentos,
ultrasfcporto

dragao vila pouca disse...

Heróis sim!

Heróis porque frente a bom e surpreendente adversário, com um grande coração e empurrado por um público fantástico - é um exemplo... - e tendo que aguentar com uma arbitragem caseira, que já não se usa - o golo de Falcao, que o árbitro invalidou, foi um escândalo que não se admite. J.Rita, na Antena 1, ao dizer que foi por fora-de-jogo, devia ser obrigado a pedir desculpas públicas ao F.C.Porto - foi capaz, mesmo sem ser brilhante, de conseguir os seus objectivos, conquistar uma vitória e dar um passo quase decisivo para a fase seguinte. Foi um Porto unido, solidário, organizado, com alma e espírito do Dragão, o espírito que fez de nós grandes entre os grandes e nos levou ao topo do Mundo. Um Porto que não se refugia em lamechisses, desculpas esfarrapadas ou de mau pagador. Um Porto que em várias fases da primeira-parte esteve mal, na organização, no controlo do jogo, na cobertura das laterais, deu muito espaço e por isso teve problemas, mas nunca foi banal. Um Porto que soube sofrer, ser unido, solidário e esperar o tempo certo e o momento oportuno, para na segunda, ganhar e de uma forma que até aos turcos convenceu. Um Porto bem dirigido, táctica e mentalmente, por um jovem treinador, que a cada dia que passa, mostra que tem um grande talento e é um verdadeiro líder.

Em resumo, um Porto que está bem, que se recomenda, que tem estofo.

Não devemos embandeirar em arco, mas depois do que vimos hoje, no inferno de Inonu, temos todas as razões para ter confiança neste Porto, que a cada dia que passa está mais consistente, mais forte, mais equipa.
Temos todas as razões para encarar o futuro com grande tranquilidade, na certeza, que temos gente que merece todo o crédito.

Um abraço

Armando Pinto disse...

Grande vitória perante o semblante turco, qual turbas infiéis de antanho e dos que aparecem em capitais de império... mas, desta vez, diante de adeptos rendidos à classe Portista e contra arbitragem comprometida com algo afim de mourama... em terra da mesquita e olho azul!
- conf.:
http://longara.blogspot.com/

Abraço

Dragaopentacampeao disse...

Vitória importante frente a um adversário aguerrido e por vezes excessivamente agressivo.

O ambiente infernal que os turcos sabem proporcionar, funcionou em pleno em termos de pressão... para a equipa de arbitragem que estava «borrada» de medo.

Só assim se explica a dualidade de critérios e a cegueira. Um golo mal invalidado e um penalty não assinalado sobre Falcao, foram «apenas» duas das muitas bacoradas da arbitragem caseira.

Nas expulsões esteve bem. Fernando já com amarelo, forçou a sua expulsão ao agarrar, inadvertida e incompreensivelmente, a bola.

Vitória da classe e da inteligência.

Helton e Hulk sobressaíram num conjunto de boas exibições.

Um abraço

Dragus Invictus disse...

Bom dia,

Sair do Estádio Inonu aplaudidos de pé pelos fervorosos adeptos do Besiktas, diz tudo acerca da nossa fantástica exibição.

Foi uma arbitragem vergonhosa, que nos prejudicou, e que só a nossa brilhante exibição, e capacidade de controlo emocional de uma equipa do FC Porto, cada vez mais madura e consistente, nos permitiu levar de vencida este difícil adversário.

Os turcos entraram pressionantes na partida, mas Helton foi um muralha e transmitiu a tranquilidade necessária para segurar o ímpeto turco.

Moutinho e Fernando estiveram brilhantes no nosso meio campo. Controlamos o jogo, e na segunda parte dominamo-lo mesmo com um homem a menos.

Falcao com o seu faro goleador apontou um excelente golo de cabeça na sequência de um canto. Sofreu um penalti e viu-lhe anulado um golo.

Com a expulsão de Maicon, as coisas poderiam ter-se complicado, mas o nosso meio campo conseguiu segurar os turcos, e com um Hulk poderoso na frente de ataque, conseguimos chegar aos 3 a 0 com uma classe só ao alcance de grandes equipas europeias.

Este FC Porto é claramente uma equipa de topo do futebol europeu e deveria estar a lutar na Liga dos Campeões. Tem sido vergonhosa e lastimável a imagem que Benfica e Braga tem passado do nosso futebol.

Espero nunca mais ver este árbitro espanhol a apitar nas competições europeias. Passaram em claro pisadelas, puxões, um penalti, um golo mal anulado...enfim foi deplorável esta arbitragem.

Na minha opinião, apesar de Hulk ter apontado 2 golos e de Moutinho e Fernando terem sido enormes, Helton foi o melhor em campo.
No início do jogo transmitiu uma segurança à equipa que só está ao alcance dos grandes guarda-redes. Saiu da baliza para evitar o golo de Nihat logo nos minutos iniciais, e ao longo da partida, transmitiu confiança e segurança aos seus companheiros de sector.

Grande noite europeia do FC Porto, da qual todos nós nos podemos orgulhar. Fomos bravos, valentes e inteligentes. Contra tudo e contra os jogadores venceram esta difícil batalha, e saíram justamente debaixo de uma grande ovação do Inonu de Istambul.

Abraço

Paulo

Gaspar Lança disse...

Esperava-se um jogo difícil, é verdade, mas conseguimos entrar bem em campo e dominar a maior parte do tempo de jogo.
Mesmo com 10, e mais tarde com 9, fomos superiores e conseguimos então alcançar a 13ª vitória em 13 jogos, um registo impressionante.
Destaque para os adeptos do Besiktas, que no final aplaudiram Hulk.

Um abraço

águia vermelha disse...

O Porto ganhou bem e até viu um golo mal invalidado, mas também não nos podemos esquecer que o Besiktas jogou com uma segunda equipa e nem suplentes tinha que chegassem para completar o banco.
Quero ver se o Hulk se lesionar até onde joga o Porto