sábado, 16 de outubro de 2010

Vitória tranquila em cenário de festa

O FC Porto carimbou esta noite a passagem à 4ª eliminatória da Taça de Portugal, com uma vitória tranquila frente ao Limianos, equipa da 3ª divisão, por uns claros 4-1.

Foi num cenário de festa, colorida de amarelo, no meio de azul e branco, que se disputou esta eliminatória. Duas equipas com objectivos e motivações diferentes mas que proporcionaram um agradável jogo de futebol, abrilhantado pela disposição que o Limianos teve esta noite.

Quem esperava uma equipa fechada para retardar o golo portista enganou-se. O Limianos esteve muito bem na primeira parte, mesmo tendo sofrido um golo nos primeiros 10 minutos.

O FC Porto, entrou em campo com Varela e Hulk, mostrando que não queria facilitar e resolver a partida rapidamente. Ainda assim, e apesar do golo madrugador, o FC Porto não pressionou muito em cima e não imprimiu muita velocidade ao jogo, motivo pelo qual, não surgiram muitas oportunidades para voltar a marcar.

O 2º golo surgiu no momento certo, mesmo perto do intervalo e numa das melhores jogadas colectivas do FC Porto, com a bola a passar por Walter, Rafa e a conclusão muito bonita de Varela.

Com 2-0, a segunda parte não variou muito da primeira. Mais controlo do FC Porto e com alguma naturalidade voltou a marcar, novamente numa insistência de Walter. Com 3-0, e com menos um jogador, expulso por falta no limite da grande área, Villas Boas, colocou em campo Ukra e James, minutos antes tinha entrado Castro.

Até ao final destaca-se o golo do Limianos, numa boa jogada e já reduzida a 10 elementos mas também contribuiu a desconcentração e apatia da defesa portista.

Já perto do final, Walter assina o hat-trick numa exibição de luxo do atacante portista. Foi claramente o melhor em campo. Para um ponta de lança, que lhe é exigido golos, não teve muitas oportunidades mas marcou 3 golos, 2 com os pés e 1 de cabeça. Movimentou-se bem, abriu espaços, para um jogador que aparenta ser pesado, esteve mortífero.

Destaque pela positiva para Hulk, Varela, Rafa e James, os 2 primeiros pelos desequilíbrios que conseguiram impor, Rafa, que mostrou capacidade para subir e apoiar o ataque, teve um contributo no 2º golo e James, pelo toque de bola que tem e maturidade a jogar. Já e tempo de começar a dar mais minutos a este jogador.

Pela negativa, claramente o sector defensivo. Sapunaru, continua a não conseguir criar desequilíbrios como os seus colegas do lado esquerdo, Sereno esteve muito nervoso, muito impetuoso, contudo não comprometeu e Otamendi, que esteve muito apático, com excesso de confiança, sobretudo no golo do Limianos que foi ultrapassado de forma muito simples.

No meio campo notou-se muito a falta de Fernando e Moutinho, Souza tacticamente teve algumas dificuldades e Ruben Micael e Guarin notou-se que não estão rotinados a jogar juntos, apesar de terem igualmente cumprido.



Villas Boas não facilitou, ao colocar Varela e Hulk de inicio, mas teve alguma dificuldade em motivar a equipa e mantê-la concentrada, não por demérito dele mas sobretudo pelo adversário e acredito também que o jogo da próxima quinta-feira já estaria na cabeça de todos.

Declarações de AVB:



Primeiro passo rumo ao Jamor cumprido.

Nota final para o excelente ambiente no estádio ora não estivesse presente o espírito da Taça de Portugal!

Ricardo Jorge

4 comentários:

ultrafcporto disse...

Caro amigo portista, foi um jogo bastante acessível para o nosso fcp, sem grandes dificuldades causadas por parte do Limianos, a diferença de qualidade fez-se notar e muito. Deu para verificar caso dúvidas houvesse, que temos um avançado de luxo, que está com fome de bola e de golos, o mister AVB só tem que o colocar a jogar principalmente quando o Falcão se anda arrastar pelas defesas dos nossos adversários, com todo o mérito que o mesmo me merece, mas as verdades são para ser ditas.

Cumprimentos,
Ultrasfcporto

dragao vila pouca disse...

"Bigorna" esfomeado, comeu o sarrabulho e devorou o queijo

Se a Taça é festa, ela esteve hoje e na sua planitude no Estádio do Dragão. 41.118 espectadores, entre os quais 5000 vindos da bela Vila de Ponte de Lima e milhares de crianças, que provavelmente foram hoje pela primeira vez ao futebol, deram um grande colorido ao belíssimo anfiteatro portista e vibraram, saltaram, fizeram a Ola, festejaram os golos com grande entusiasmo e tenho a certeza, quer vencedores quer vencidos, saíram felizes e deram por bem enpregue o seu tempo.

Do jogo, vitória natural, tranquila, mas escassa, do F.C.Porto - falhamos muitos golos cantados, junto com a grande exibição do guarda-redes da equipa minhota e um erro grave, da imitação foleira de Colina e seu auxiliar do lado poente, impediram que o resultado tivesse maior expressão... -, perante uma equipa que deixou uma bela imagem, apesar de ser impotente para contrariar a superioridade do conjunto orientado por André Villas-Boas.

Era um jogo propício ao lançamento de jogadores menos utilizados e o treinador, no fim dos 90 minutos, deve estar contente pela forma que Walter, Rafa e James, aproveitarm a oportunidade, menos contente com Guarín, Souza, Castro e Ukra, que não fizeram nada de especial e nada contente com Sereno e Otamendi, que fizeram um jogo muito fraquinho, pior até, o argentino, mal a entar às bolas por baixo e por alto e mal a passar. Beto, outro dos menos utilizados, não teve trabalho nem culpas no golo e portanto, não é deste filme.
"Bigorna": marcou três golos, movimentou-se bem e teve pormenores de qualidade. Não é tão generoso como Falcao, nem terá as capacidades aéreas do colombiano, mas mexe-se bem, sabe segurar, tabelar e criar espaços para quem vem de trás.
Foi contra o Limianos, quero ver mais, em jogos com outro grau de dificuldade, mas vi coisas que me agradaram muito.
Com Varela na direita, "Cebola" ou James na esquerda, ao lado de Falcao ou tendo Hulk nas costas, não sei não, mas Walter promete muito...
Rafa: mostrou a Villas-Boas que pode perfeitamente dar algum descanso a Álvaro Pereira. É o melhor elogio que posso fazer ao ex-Académica.
James: já tinha dito há muito tempo atrás, que se este menino não der craque, eu não percebo nada de futebol. Tem tudo: técnica, velocidade, arrisca, vai para cima sem medo e tem um pé esquerdo que escreve. Andou desaparecido, mas a partir de agora é preciso contar com ele. Que se cuidem os que têm jogado na sua posição.

Dos mais utilizados, Hulk foi sério na abordagem ao jogo e fez uma exibição razoável - pena que a jogada fantástica, na segunda-parte, em que intervieram vários jogadores e que atirou ao lado, não tenha dado golo. Era de compêndio.
Varela: ainda não atingiu o nível da Supertaça, está trapalhão, lento, custa-lhe a sair do drible. Apesar do bonito golo, quero mais dele.
Sapunaru: foi hoje o "velho" Sapu, na exibição menos conseguida da época. Mal a defender e a atacar.
R.Micael: mais uma oportunidade perdida, de um jogador que nem parece o mesmo da temporada anterior. Complicativo, a errar muitos passes, assim vai ter muito que penar para ganhar lugar na equipa.

Um abraço

Dragus Invictus disse...

Bom dia,

Grande festa nas bancadas, com 41 mil espectadores a darem colorido ao Dragão.
Perto de 5 mil adeptos vindos de Ponte de Lima, para apoiarem a sua equipa, foi fantástico.

O FC Porto venceu naturalmente o jogo, pois é mais forte, e por isso cumpriu o seu dever.

Este jogo era uma oportunidade para os que menos jogam se afirmarem como alternativas aos habituais titulares.

Na defesa Rafa foi o melhor. Sapunaru esteve muito lento, Sereno não esteve nada sereno, e Otamendi foi ultrapassado com facilidade no golo de honra do Limianos.

No meio campo Ruben Micael esteve muito nervoso, errou demasiados passes, reclamou muito. Este não é o Ruben da época transacta. Penso que é necessário um trabalho psicológico com ele. Deixou-se ir muito abaixo, teve lesão, teve uma amigdalite, que também ajudaram, mas penso que o que lhe falta é confiança. Só o melhor Ruben conseguirá disputar o lugar de Belluschi.

Souza esteve bem nos lançamentos longos. Guarin muito forte fisicamente empurrou muitas vezes a equipa.

Hulk, ontem capitão, foi o desequilibrador do jogo, menos individualista do que habitual, fez algumas assistências para golo, mas só uma foi convertida por Walter.

Varela teve uma prestação qb, marcou um golo, mas está longe da forma de inicio de época.

Walter, finalmente apareceu como alternativa a Falcao, ou quem sabe o homem que permitirá apostar num 4-4-2 nos jogos mais fechados.
É um avançado completo, muito forte fisicamente, explora bem os espaços vazios na área.
Forte na finalização com os pés, todavia só não marcou de cabeça porque Pedro Baía fez a defesa da noite.

Quanto aos suplentes utilizados, excelente a prestação de James, que merecia aquele golo mal anulado pela equipa liderada por "Cómico" Machado.
Entrou muito bem no jogo, deu vida ao ataque, foi desequilibrador, com fintas fantásticas e com uma assistência para golo de Walter.

Castro, foi dinâmico e lutador, o que é apanágio da sua forma de jogar, podia ter marcado perto do fim.

Ukra teve uma missão ingrata, entrou para extremo, mas em virtude de termos sofrido o golo, teve de recuar e fazer o corredor direito. Mesmo assim não virou a cara à luta, e teve perto de marcar de trivela.

Em suma, foi uma festa bonita, um jogo entretido, e o Limianos mereceu o golo de honra, como prémio a uma equipa que deixou o autocarro no estacionamento, e aos seus 5 mil adeptos que fizeram a festa antes e durante o jogo.

O Porto segue em frente na taça, e o Limianos fez festa, mesmo tendo perdido!

Abraço

Paulo

Dragaopentacampeao disse...

Jogo conseguido frente ao um frágil adversário que teve um comportamento muito digno, merecendo por isso o golo de honra.

A ânsia de ver alguns dos novos reforços foi de algum modo satisfeita, já que AVB, optou e bem por fazer descansar quase todos os habituais titulares.

James foi para mim o mais prometedor, apesar do pouco tempo que teve para se mostrar. Demonstrou qualidades que o podem lançar num ápice para a equipa principal, ou pelo menos, ter uma utilização mais constante.

Apesar dos 3 golos marcados, Walter pareceu-me pouco móvel mas oportunista e com faro de golo. Beneficiou de uma defesa macia que lhe deu tempo para, em dois golos, receber a bola algo defeituosamente, corrigir o posicionamento e disparar para as redes.

Rafa começou muito irregular, a falhar muitos passes, mas com o decorrer do jogo foi acertando.

Os outros pouco mostraram. Esperava um pouco mais, atendendo à modéstia do adversário.

Um abraço

PS: novo endereço - http://dragaopentacampeao2.blogspot.com/