quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Mais uma vitória para cumprir calendário

O FC Porto venceu esta noite o CSKA Sófia por 3-1 num jogo em que nada mais havia a disputar. O CSKA já estava eliminado da Liga Europa, e o Porto já tinha garantido o primeiro lugar do grupo.

Por esse motivo sabia-se, à partida, que Villas Boas faria uma gestão do plantel, nunca deixando, no entanto, de lado a missão de encerrar mais uma vitória. Assim foi.

Fucile jogou a lateral do lado direito, Otamendi foi titular ao lado de Maicon, Souza jogou na posição geralmente ocupada por Fernando (e Guarin quando este esteve lesionado), Ruben Micael entrou para o lugar de Moutinho, Walter e James foram também titulares no ataque. O FC Porto jogou num 4-4-2.



Não se pode dizer que tenha sido um bom jogo. Aliás, o futebol praticado foi  fraquinho. O FC Porto não acelerou muito, poupando alguns esforços para o fim-de-semana. Perante um CSKA que sempre se mostrou tão débil, seria a oportunidade ideal para que os jogadores que assumiram a titularidade aproveitassem para mostrar trabalho e talento.

Na minha opinião, aquele que mais trabalhou, de facto, foi Walter, tentando ocupar bem os espaços na frente de ataque e combinando bem com Álvaro Pereira. James não esteve tão bem quanto no último jogo da taça, ainda assim marcou uma bonito golo. Aliás, todos os golos saíram de pés de jogadores que não são habitualmente titulares. Primeiro Otamendi, depois Ruben Micael e, por fim, James.

O grande desastre da noite viu-se na defesa. Maicon cometeu dois erros crassos na segunda parte que poderiam ter custado um golo, no caso da equipa frente à qual estávamos a jogar não fosse o CSKA Sófia. Também o golo do CSKA foi demasiado consentido. Até Helton teve mãos de manteiga para segurar uma bola... Otamendi foi salvando as honras da casa em várias ocasiões e é, sem dúvida, uma aposta ganha. Fucile mostrou que quer lutar pela titularidade e fez até à data o melhor jogo da época. Souza à frente da defesa  perdeu muitas bolas, fazendo com que as transições nem sempre fossem bem sucedidas.

Houve muita atrapalhação. Contra uma equipa que facilmente sofreria muitos mais golos, muitas vezes fomos pelo caminho mais complicado, passes mais arriscados, muitas entregas de bola ao adversário, enfim...

Foi, no entanto, com muita facilidade que a vantagem se foi construindo. De lances de ressaltos se fizeram os dois primeiros golos, e James fez o último, mais bonito. Sem dúvida que este golo trará motivação ao jovem colombiano.
Hulk entrou, trouxe mais velocidade, mas também hoje estava muito trapalhão. Foi com a entrada de Moutinho que a equipa entrou nos eixos.
O médio português faz mesmo a diferença na equipa. Guarin também trouxe outra qualidade de passe, e foi mesmo nos instantes finais do jogo que a equipa começou a produzir bom futebol. Falcao ainda teve tempo de falhar uma grande penalidade, e de quase marcar aquele que seria certamente um dos melhores golos da competição, com um pontapé de bicicleta (quaseee...). O jogo terminou com uma bola no poste de Moutinho (seria melhor apenas se tivesse entrado!!).

Declarações de Villas-Boas:





Foi uma vitória fácil e tranquila. De facto, sempre que o FC Porto acelerava um pouco o CSKA tremia por todos os lados, tamanha a fragilidade defensiva da equipa. Objectivo cumprido neste jogo, o FC Porto continua a aumentar o número de jogos sem perder (já vão em 35!!!). E assim queremos continuar no próximo fim-de-semana: INVICTOS!

Saudações portistas,

DF

4 comentários:

Dragus Invictus disse...

Bom dia,

Ontem cumprimos o objectivo, vencemos, estamos há 35 jogos sem perder, e tudo isto é importante para cimentar uma mentalidade vencedora.

Rodamos ontem a equipa, o que nos permite preparar melhor o importante jogo em Paços de Ferreira. É fundamental fechar o ano com a actual vantagem pontual para o 2º. classificado.

Mais uma vez se demonstra que Souza não se consegue adaptar à posição 6, e com Ruben e Belluschi, ainda piora a sua missão, pois não tem quem o auxilie.

Também mais uma vez ficou demonstrado que Fucile e Alvaro, e apesar das boas exibições de ambos, se os 2 forem titulares, a equipa fica descompensada no sector defensivo. Só mesmo Fernando poderá conseguir segurança com ambos os laterais uruguaios em campo.

Assim ontem a tarefa foi complicada para os nossos centrais, que tiveram que ocorrer a vários fogos. Otamendi este excelente, pois é mais rápido. Maicon teve mais dificuldades e falhou alguns passes que poderiam ter resultado em golo do CSKA.

Destaques individual para Walter e Ruben, os melhores em campo.
James, Otamendi e Belluschi também estiveram muito bem.

Vamos ver quem ganhou o lugar para completar o tridente ofensivo para Paços, se James ou Walter.

Agora é preparar o jogo importante de Paços, para vencermos e fechar o ano da melhor forma.

P.S. Pena aquele pontapé de bicicleta de Falcao ter saído ligeiramente acima, iria ser um golo de antologia.

Abraço

Paulo

dragao vila pouca disse...

Foi uma espécie de quente e frio.
No período quente, que durou até aos 60 minutos e em 4x4x2, mesmo sem muitas pressas fizemos boas jogadas, belas triangulações, um futebol agradável e de alguma qualidade. A partir dos 60 minutos, com a entrade de Hulk e alteração do sistema, tudo piorou, muito por culpa do Incrível que entra sem a atitude correcta, perde-se em toques e toquezinhos, contagia os colegas, o jogo arrasta-se, fica frio, sonolento...
Valeu a parte final e porque Moutinho é a antítese de Hulk. Entra sempre com o espírito correcto, não brinca, joga e faz jogar. Uma assistência para James - talento puro! - e um remate à barra, deixaram uma imagem mais positiva, num jogo que ganhamos com toda a naturalidade.

Um abraço

Dragaopentacampeao disse...

Não sendo um jogo de encher o olho, a actuação teve períodos de bons momentos de futebol, alternada com outros de menos fulgor e até de alguma displicência. Maicon teve situações desastradas e Bellushi nunca conseguiu ser um criativo esclarecido, perdendo muitas jogadas com passes intrigantemente mal dirigidos.

Vitória, ainda assim escassa face ao volume atacante produzido (três bolas nos ferros é muita fruta!).

Bons desempenhos para Fucile, Álvaro Pereira, James Rodríguez e para o «reaparecido» Rúben Micael.

Um abraço

P. Ungaro disse...

Gostei do jogo ... a primeira parte foi agradavel e com bom futebol, a segunda e apos o golo tambem melhorou. No cumpeto geral foi uma exibição conseguida mas não brilhante.
Importa referir que continuas com o nosso registo imaculado

Um abraço

http://fcportonoticias-dodragao.blogspot.com/