domingo, 20 de fevereiro de 2011

Andebol * FC Porto 26 - Reale Ademar 25


Oitavos-de-final da Taça EHF * 1ª. Mão

Publicado no jornal "O Jogo" por A.F

O FC Porto jogou contra uma das melhores equipas espanholas de olhos nos olhos e, muito embora o seu treinador se mostre insatisfeito com a exibição, a verdade é que os bicampeões nacionais revelaram ter já capacidade para consumo externo. A vitória neste jogo da primeira mão assenta-lhes como uma luva.
Com o regresso de Tiago Rocha (marcou os dois primeiros golos) a motivar colegas e público, o FC Porto deu resposta em todo o jogo às alterações que o técnico do Ademar foi apresentando. Os dragões foram sempre muito consistentes a defender e mais eficientes nas transições do que o adversário.
Não vacilaram quando perdiam por 7-3 e, primeiro com dois golos de Grilo e depois com mais quatro consecutivos de Dario Andrade (grande sentido prático frente à baliza), passaram para a frente. No segundo tempo os portugueses foram mais maduros. Souberam gerir o marcador e, mesmo nas três ocasiões em que o Ademar empatou (14-14, 17-17 e 25-25), não se desconcentraram.
O forcing final dos espanhóis para sair do Porto sem serem derrotados encontrou um adversário que não tremeu. Com dois minutos para jogar, os portistas desencataram dois livres de sete metros. Só converteram um. O suficiente para assegurar uma vitória mais do que justa.
Alguns dos nossos árbitros têm muito a aprender com a dupla norueguesa que actuou no Dragão Caixa.



Figura
Nuno Grilo
Tratá-los de igual para igual

Houve alturas em que foi preciso encarar o Ademar Leon como um igual e Nuno Grilo não só foi daqueles que soube fazê-lo, como passou essa mensagem. Foi corajoso em momentos cruciais, revelando acreditar no seu valor e no da equipa. Não se limitou a atacar. Não tremeu perante o forcing final do adversário e isso foi decisivo.

Ljubomir Obradovic
«Apesar de respeitar a equipa do Ademar, não estou contente com este resultado. Falhámos muitos contra-ataques e fomos lentos nas transições. Queremos passar a eliminatória, mas para isso teremos de corrigir alguns aspectos. O Ademar tem jogadores muito altos e experientes e a nós falta-nos um pouco dessas características. Tivemos 10 situações de golo iminente, que não conseguimos aproveitar, daí o meu descontentamento. Seja como for, dou os parabéns às duas equipas pelo bom jogo.»

Nuno Grilo
«Podíamos e devíamos ter ganho por mais. Tivemos algumas falhas de concentração, que permitiram ao Ademar recuperar da desvantagem. Em Espanha, espero um jogo tão difícil como este ou ainda mais. O nosso sistema táctico passa muito pela defesa; para o próximo jogo vamos procurar corrigir as quebras defensivas.»

A 2.ª mão joga-se no próximo sábado, pelas 17 horas, em León (Espanha), numa partida onde o FC Porto tem que defender uma vantagem de apenas 1 golo.

2 comentários:

r.m.silva da costa disse...

Vida difícil. Mas ainda assim, vida...

Dragus Invictus disse...

Vai ser complicado em Espanha. O Reale Ademar é uma equipa experiente. Foi pena ontem não termos alcançado uma maior vantagem.

Vamos acreditar sempre:)

Abraço