segunda-feira, 1 de agosto de 2011

A primeira derrota na melhor exibição

Esta é daquelas derrotas que não belisca o grupo de trabalho nem tão pouco deixa os adeptos preocupados com o futuro da equipa.

O FC Porto realizou o último jogo de preparação que coincidiu com a primeira derrota e a melhor exibição. Foi um FC Porto, que por momentos, foi até melhor do que em muitos jogos da época passada e já com a mesma a decorrer há algum tempo. Momentos de troca de bola ao primeiro toque, mudanças de flanco de jogo, pressão muito intensa ao ponto do Lyon não sair do seu meio campo, muito boas oportunidades de golo, 1 bola enviada ao poste e um conjunto de defesas impossíveis do guarda redes do Lyon, momentos que justificavam ao intervalo o FC Porto estar em vantagem por mais do que 1 golo de diferença.

Do lado contrário, a primeira parte do Lyon, equipa mais forte que o FC Porto defrontou esta pré-época, resume-se ao grande golo de Lisandro e uma boa oportunidade de Gomis para marcar já perto do fim da primeira parte.

Defensivamente, apenas a falta de pressão sobre Lisandro na altura do remate para o golo, foi a grande falha na primeira parte, onde Fucile se destacou mais uma vez, pela sua capacidade muito ofensiva, foi talvez a par com Moutinho e Hulk, o melhor em campo. Do outro lado Sapunaru esteve mais ofensivo do que nos últimos jogos e não há melhor elogio do que dizer que Michel Bastos não importunou muito a defesa portista.

O meio campo foi sem dúvida o melhor sector do FC Porto em todo o jogo, sobretudo na primeira parte e com a tripla Souza, Moutinho e Ruben Micael. Souza começou algo nervoso mas subiu de rendimento à medida que o jogo corria. Moutinho este muito bem, mais uma vez e Ruben Micael muito activo na primeira parte, marcou o golo, e teve um conjunto de assistências muito interessantes.

O ataque foi o que deu mais nas vistas pelo conjunto de oportunidades criadas e falhadas. Kléber não esteve tanto em destaque como nos últimos jogos (foi o primeiro jogo que não marcou), Hulk criava e finalizava as acções atacantes e Varela esteve na primeira parte algo apagado, sem capacidade de desequilíbrio e algo lento.
Primeira parte que terminou empatada a 1 bola, mas que poderia e deveria ter terminado com a vantagem bem mais confortável.

Na segunda parte, continuou a dar só Porto, mais um conjunto de boas oportunidades, mais algumas defesas com grau de dificuldade elevado do guarda redes do Lyon mas foi o Lyon que num lance infeliz de Fernando conseguiu chegar à vantagem e à vitória, numa altura que já tinha sido efectuadas várias substituições e por esse facto e por ter sido o golo da vitória já perto do final aniquilou as hipóteses de o FC Porto ir à procura do golo do empate. Ainda assim o FC Porto criou algumas boas jogadas e encostou o Lyon atrás nos últimos minutos do jogo.

No que diz respeito aos jogadores que entraram no decurso do jogo, foi sem duvida o sector do meio campo e do ataque os que sentiram mais as mudanças.

Fernando, Castro e Belluschi não conseguiram impor o ritmo dos seus colegas da primeira parte, Fernando esteve inclusive algo desastrado, Castro, não conseguiu aparecer em jogo, muito combativo mas com pouco discernimento e Belluschi muito longe da forma desejada para entrar em campo.

No ataque, restou Hulk (curiosamente o que mais correu em campo) e quer Djalma quer Atsu não conseguiram manter a qualidade da primeira parte, ainda que Djalma tenha tido um conjunto de oportunidades que poderia e deveria ter finalizado melhor.

Na defesa as entradas de Sereno e Maicon não foram muito felizes. Sereno rapidamente mudou de flanco com Fucile (o Lyon só atacava pela esquerda) curiosamente, menos fresco, foi para o sector mais perigoso do Lyon e Maicon participou no lance infeliz do 2º golo do Lyon, ainda que não tenha tido tanta responsabilidade como Fernando.

Tal como Victor Pereira disse, positivo foi quase tudo e negativo apenas o resultado. Concordo plenamente, contudo, e uma vez que o FC Porto está perto de iniciar a competição oficial, a gestão das substituições deveria ter sido processada de maneira diferente, ou seja, mais espaçadas entre elas e não mudar um sector do meio campo quase de rajada.

Dragão Azul TV



Importante avaliar os níveis anímicos e físicos de alguns jogadores do FC Porto.

Fernando está claramente degraus abaixo dos seus colegas, agora avaliar se é por motivos físicos ou anímicos, Castro tem de trabalhar a forma como aborda o jogo, é um jogador muito aguerrido mas peca por não pensar o jogo de forma mais tranquila, Souza precisa de mais agressividade a defender e a recuperar bolas e Djalma, um dos reforços para a nova época, parece não se adaptar no esquema do FC Porto, apareceu bem em jogo, mas depois desapareceu por completo, quando apenas fez alguns minutos de jogo.

Globalmente o FC Porto está claramente preparado para o primeiro jogo oficial e o primeiro troféu da época. Frente ao Lyon, uma equipa que não mudou quase nada no que diz respeito à época passada, o FC Porto dominou o jogo, fez uma pressão muito intensa não permitindo ao adversário ter criado mais do que 3 oportunidades de golo (é certo que em duas delas marcou) e criou um punhado de oportunidades, mais do que suficientes para ganhar o jogo.

Ainda assim, é importante não esquecer este jogo e melhorar os níveis de finalização evitando assim apanhar adversários quem em poucas oportunidades possam decidir os jogos.

De realçar que este FC Porto tem-se apresentado já em boa forma e a jogar bom futebol não contando ainda com jogadores como Alvaro Pereira, Guarin, Falcão e James, entre outros, mas estes sobretudo pela importância que tem e que claramente trarão ainda mais qualidade ao FC Porto.

Ultima nota para Lisandro e Cissokho, fizeram boas exibições, respeitaram os antigos colegas, ao ponto de Lisandro não ter comemorado o golo que marcou. É fantástico ver estes profissionais, mesmo sem a camisola do Porto vestida.

Publicado no jornal "O Jogo"


Lisandro "Dá-me gosto ver jogar este FC Porto"
Foi impressionante a quantidade de vezes que Lisandro frisou a qualidade futebolística do FC Porto. O avançado argentino deixou saudades no Dragão, mas também ele tem algumas. "Esta gente sempre me tratou muito bem. Desde colegas, departamento médico e todos os funcionários. Eles sabem que desejo sempre o melhor para este clube. Gostei muito de ver alguns antigos companheiros conquistar o que conquistaram", salientou enquanto cumprimentava mais alguns elementos do staff portista. Lisandro adorou ver o FC Porto jogar, mesmo perdendo. "Este FC Porto encanta-me. O ano passado foi fantástico. Este ano pode ser igual. Tem uma grande equipa, grandes jogadores. Ver jogar este clube dá gosto, jogam muito futebol", frisou.

Por tudo isto, quer estar no Mónaco a torcer contra o Barcelona. "Serei adepto. Mas mais que isso, torcerei como uma pessoa que gosta de futebol e sabe que este FC Porto joga muito e tem condições para ganhar a qualquer um", volta a vincar, jurando que já na época passada "disse que os dragões eram favoritos na Liga Europa" por conhecer semelhante qualidade. "FC Porto e Barcelona jogam muito, mas claro que tenho o meu preferido", completou.

E para rematar, novo elogio ao futebol azul e branco, desta feita a propósito do compatriota Iturbe: "Vi-o jogar poucas vezes. Mas vai ter sucesso, pois enquadra-se na linha do clube, ou seja, joga muito bom futebol."

Não festejou por respeito
Lisandro foi o autor do primeiro golo da partida, logo aos oito minutos - remate de fora da área, sem hipótese para Helton -, mas apesar da beleza do mesmo não não festejou o golo que marcou ao FC Porto como sinal do carinho que ainda guarda pelo clube português, que representou durante quatro épocas de sucesso. "Não festejei porque era um jogo de preparação, mas sobretudo pelo respeito que guardo a este clube que tão bem me tratou", disse, explicando a atitude dentro do campo.

A partir de amanhã inicia-se a preparação para o primeiro jogo oficial que marcará igualmente os regressos de Guarin e Falcão ao Porto. Semana importante para definições do plantel e com o objectivo já colocado no próximo dia 7 para a Supertaça.

Força Porto.
Ricardo Jorge

4 comentários:

100% Dragão disse...

Bom dia.

Último jogo da pré-época. Vítor Pereira fez alinhar a melhor equipa dentro do possível pois A.Pereira, Guarín, Falcao ainda estão de fora.

Primeira parte excelente, entramos bem mas acabamos por sofrer um golo contra a corrente do jogo pelo o nosso ex jogador Lisandro Lopez que por respeito ao FC Porto não festejou, muito bem! Mas a desvantagem durou pouco tempo, 3 minutos depois Ruben Micael (que diga-se hoje jogou bem) fez o empate. O jogo estava a ser totalmente dominado pelo Porto, o Lyon que não é uma equipa qualquer foi completamente banalizada, mas apesar das varias oportunidades não conseguimos marcar mais golos.

Na segunda parte o jogo baixou de ritmo, mas o Porto continuou a dominar totalmente, mas (quase) na segunda vez que o Lyon foi até a nossa baliza os franceses fizeram o golo da vitória, uma autêntica oferta do Fernando.

Conclusão: Foi um excelente jogo do FC Porto mas faltou eficácia e não se pode oferecer golos aos adversário... acabamos por perder por culpa própria.

Foi de facto "a primeira derrota na melhor exibição."

Abraço

http://100porcentodragao.blogs.sapo.pt/

dragao vila pouca disse...

No último jogo de preparação, frente a uma boa equipa e já com um andamento forte - o campeonato francês começa para a semana -, um Porto de boa cepa, fez uma excelente primeira-parte, dominou claramente, criou boas oportunidades e só não chegou ao intervalo em vantagem, porque o guarda-redes do Lyon e o post, evitaram golos certos. Foi um Campeão já com um ritmo muito aceitável, boa pressão, bonitas jogadas e a jogar no campo todo, que obrigou o conjunto gaulês praticamente só a defender-se, nunca incomodando Helton.

Na segunda-parte e enquanto não começaram as substituições, foi mais do mesmo: Porto a dominar, a criar e a desperdiçar oportunidades atrás de oportunidades, umas vezes por inépcia, outras porque Vercout deve ter feito a exibição da sua vida... Depois, com as substituições, perdemos alguma qualidade, concentração e claramente contra a corrente do jogo, num erro grosseiro de Fernando - é melhor nem dizer nada! -, sofremos um golo e saímos derrotados de um jogo em que fomos muitíssimo superiores.
É uma derrota e nunca gostamos de perder, mas uma equipa que joga sem jogadores do nível de Falcao, Guarín e Álvaro Pereira, titulares indiscutíveis na época passada, sem esquecer James e apresenta esta qualidade, para mim, o resultado é apenas um pormenor.
Fomos perdulários, é certo e falhamos em dois lances, mas estamos prontos e temos gente para mais uma temporada à altura dos pergaminhos e da exigência que é apanágio do melhor clube português.

Agora, é preciso arrumar rapidamente a casa e começar a preparar a Supertaça que, como é óbvio, queremos muito ganhar. Estamos muito bem e no caminho certo para o conseguir.

Abraço

Dragus Invictus disse...

Bom dia,

Ontem fizemos uma excelente exibição sobretudo na primeira metade. Fomos dominadores, acutilantes e só a nossa ineficácia ofensiva, e a valia do guardião francês impediram que iniciássemos a segunda parte a vencer.
Na segunda parte, a partir do momento que iniciamos as substituições, e retiramos o nosso tridente de meio campo e Kléber que estava a fazer um excelente trabalho no ataque, perdemos fio de jogo e em mais um erro defensivo, acabamos por permitir o golo que deu a vitória do Lyon.

Destaques para Moutinho e Ruben que efectuaram um excelente jogo. Otamendi e Rolando muito seguros, Sapunaru e Fucile com um jogo excelente.
Hulk, Varela e Hléber muito bem no ataque, onde só faltou eficácia.

Souza está a jogar melhor, mas errou no primeiro golo de Licha, mas depois fez um jogo tranquilo.

Dos que entraram, nenhum esteve ao nível dos que saíram.
Fernando entrou desastrado, a rematar sem nexo, cada passe que fazia era uma pedrada que atirava aos colegas, e fez aquele disparate que permitiu o golo da vitória do Lyon.
Não sei se está a jogar contrafeito ou se é das lesões, mas uma coisa é certa, o Fernando que parecia um eucalipto que secava tudo em volta, está muito mal neste início de época, e Souza não é alternativa segura.

Castro e Djalma dos que entraram foram os que mais batalharam, mas em vão.
Belluschi está sem ritmo e Ruben ganhou-lhe o lugar.

Para terminar destaque para o fairplay entre as equipas, a festa nas bancadas, e para Licha que teve um enorme respeito pelo FC Porto ao não festejar o golo. Foi também bom rever Cissokho.

Um abraço e boa semana

Paulo

pronunciadodragao.blogspot.com

Anónimo disse...

AGOSTO DO DRAGÃO

FC Porto jogou e dominou o Lyon, mas só falhou no resultado ou, melhor, falhou algumas oportunidades flagrantes. É verdade que o guarda-redes adversário foi um dos melhores em campo, mas também é verdade que na época passada perdemos antes de defrontar os vermelhos.

Sinceramente, acho que vamos ganhar ao Guimarães e entrar bem no campeonato. Quanto ao Barcelona, podemos ganhar desde que sejamos eficazes em cada oportunidade criada.

Frente ao VGuimarães, equipa que aposto:
Helton; Sapunaru, Rolando, Otamendi, Fucile; Souza, Moutinho, Ruben Micael; Varela, Hulk e Kleber.

Frente ao Barcelona:
Helton; Fucile, Rolando, Otamendi, Álvaro Pereira; Souza, Moutinho, Guarin; James, Hulk e Falcão.

ASS: FÃ DE TRUE BLOOD:)