domingo, 27 de maio de 2012

O caminho até à final de Viena * Final * Campeões Europeus

Há 25 anos atrás, em  27 de Maio de 1987, o nosso FC Porto conquistou o seu primeiro título europeu de futebol. 

Foi um ano mágico e triunfal que culminou com a conquista da Taça Intercontinental.

Entre 1987 e 1988, conquistamos a Europa e Portugal.
Vencemos a Taça dos Campeões Europeus, Supertaça Europeia, Taça Intercontinental, Campeonato Nacional e Taça de Portugal.

O Estádio do Prater de Viena Áustria, perdura na minha memória. Tinha eu 9 anos, e vivi a maior alegria, da minha vida, enquanto adepto do FC Porto. Nesse dia larguei a fisga, a bola de futebol e a BMX, e sozinho sentado frente a uma televisão ITT a cores :- ), assisti àquela vitória épica!

O nosso adversário era poderoso. Detentor na altura já de 3 Taças dos campeões Europeus, além de inúmeros troféus nacionais e internacionais.
Nomes como Augenthaler, Brehme , Michael Rummenigge, Pfaff e, principalmente, Lothar Matthaus, entre outros, faziam tremer qualquer equipa.
Que o digam o PSV Eindhoven, o Anderlecht e o Real Madrid, todos eles eliminados pelo campeão alemão nessa edição da Taça dos Campeões. Os alemães não ganhavam uma competição europeia há 11 anos, pelo que estavam pressionados pelos seus adeptos que pretendiam o regresso do clube às vitórias internacionais.


Imitar o golo do calcanhar mágico de Madjer, tornou-se nos jogos entre nós miúdos o mais apetecível de se marcar.


Foi nessa altura, que "surgiu" o meu ídolo futebolístico de seu nome João Pinto. 

A sua raça, o amor à camisola, o carácter e o altruísmo dentro do campo, eram um modelo para mim.

Outros amigos meus, reviam-se em Gomes, Futre e Madjer, mas eu apreciava os jogadores guerreiros, o homem de raça, que nem a feijões gostava de perder.


Aquela arrancada de Futre, foi o grito de ipiranga nesse jogo, e a partir daí enfiamos os alemães no bolso e ganhamos o caneco contra todas as expectativas, que nos colocavam como adversário fácil diante do Bayern de Munique ... esquecendo-se que nas meias-finais tínhamos eliminado, a considerada por muitos analistas, melhor equipa de então .. o Dínamo de Kiev.

Depois de vencer-mos o caneco, só me lembro de sair para a rua festejar, e ir "esperar" o meu pai ao comboio, para com ele compartilhar a emoção que vivia.

O relato do jogo na voz inconfundível de Gomes Amaro:




Nasci em 23 de Dezembro de 1978, e já "vivi" 55 títulos!
20 campeonatos nacionais, 12 Taças de Portugal, 18 Supertaças Cândido de Oliveira, 2 Taças dos Campeões Europeus, 2 Taças UEFA, 2 Taças Intercontinentais e 1 Supertaça Europeia.

Já festejei mais títulos que o "paineleiro" mouro Rui Gomes da Silva que é 20 anos mais velho!!!!!

E como disse Luís Vaz de Camões no canto VII d'Os Lusíadas:

"E se mais Mundo houvera lá chegara ... ".


Hoje recordamos aqui os heróis de Viena, que marcaram o início de um ciclo de domínio absoluto no futebol português e de mais conquistas europeias, e que perduram na memória de todos os portistas.



2 comentários:

Artigosonline/ana disse...

Boas,
A final de Viena abriu a porta às restantes conquistas, é, por isso, um marco na história do FC Porto.

Cumprimentos

Ana Andrade

www.portistaacemporcento.blogspot.com
www.artigosonlineanaandrade.blogspot.com

dragao vila pouca disse...

Uma data histórica, um momento inesquecível, felizmente já repetido.

Abraço