segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Ataque Desnorteado…

Se na pré-época a ausência de Hulk justificava alguma incapacidade atacante, sobretudo nos últimos jogos com Valencia, Lyon e Académica, hoje, nem mesmo com Hulk a equipa deixou de aparentar desnorte no que diz respeito à forma de atacar.

Com Varela no banco, provavelmente a par com Hulk, aquele que melhor faz uma ala, mais uma vez viu-se James a jogar no meio do ataque. Se é estratégia de Vítor Pereira, então muito trabalho há pela frente, pois com James a actuar no meio a confusão é total no meio campo, nem Lucho nem Moutinho se entendem. Se não é estratégia, então Vítor Pereira tem de corrigir o jogador ou então no limite apostar em alguém que se fixe numa das alas, tal como Hulk fez!

E é aqui neste pequeno grande pormenor que acaba por justificar um empate frustrado, frente a um adversário que preocupou-se em não jogar futebol e com uma arbitragem simples mas como é óbvio tendenciosa contra o FC Porto, pois quem não vê duas placagens em bolas paradas como aquelas e viu por exemplo 3 penaltis em 20 minutos no estádio do clube do regime, na época passada, das duas uma, ou perdeu qualidade de visão, ou continua com a habilidade a roçar o ingénuo anjinho de preto!

É constrangedor como é que Vítor Pereira não consegue motivar a equipa e os jogadores sentirem uma motivação extra, quando sabem que o árbitro do jogo é Duarte Gomes, ou Bruno Paixão ou mesmo João Ferreira. O histórico é tão vasto, que de facto estes senhores já merecem um óscar de influenciar a nossa equipa a tornar-se apática, sem ideias e resignada ao apito!

O jogo só teve uma direcção, excepto em escassos 10, 15 minutos em que o Gil Vicente fez alguns remates perto da área, mas mesmo assim, sem necessidade de Helton defender qualquer bola. Mas o domínio não se traduziu em inúmeras situações de golo, provavelmente 2 ou 3 oportunidades claras, para um domínio de quase 60% de posse de bola!

E a questão que se coloca é: Como teria sido este jogo sem Hulk em campo?
Sim, porque Hulk foi um dos melhores em campo, foi o que mais desequilibrou, foi o que mais rematou, foi um dos que mais correu, sobretudo nos minutos finais onde fez um ou outro sprint deixando os defesas para trás. E convém lembrar que Hulk treinou pela primeira vez com o FC Porto na passada sexta-feira e sábado já estava na lista de convocados.

Quer isto também dizer que se existiam dúvidas, Hulk é mesmo imprescindível, ou será que alguém acredita que a SAD tem um jogador de qualidade para substituir Hulk na equipa, caso este seja vendido nestas duas últimas semanas de mercado?

Provavelmente teria no inicio da pré-época, mas a vontade de ter o tal ponta de lança que faltou durante a época passada fez com que a SAD investisse quase 9M€ num avançado, depois de em Janeiro ter investido 3M€ num jogador te ter feito um contrato de 3 anos!
Mas mesmo que Hulk fique, que é o mais provável, sobretudo depois de ouvir as declarações do próprio no final do jogo, é preciso dar orientação atacante a esta equipa. Defensivamente estamos muito seguros, mas ofensivamente está um desastre.

E nem mesmo com a atitude, positiva, de Vítor Pereira em mudar o sistema de jogo com a entrada de Kléber, ainda muito cedo, fez com que as coisas melhorassem. Ora, é problema de sistema ou de jogadores?

Eu diria que é sobretudo problema de sistema. O FC Porto nem jogou em 4X3X3 nem em 4X4X2, foi uma mistura de dois sistema que obviamente não deu frutos, salvo os remates com perigo de Hulk!

Foi também possivel observar um rendimento muito aquém de João Moutinho, desta vez titular, mas ao contrário dos minutos que jogou em Aveiro, esteve triste em campo, errou vários passes, andou muito desorientado em campo, vai-se lá saber porquê!
Curiosamente, Vítor Pereira deixou no banco Varela, provavelmente a par com Hulk, os dois jogadores que melhor jogam no sistema 4X3X3 e nem convocou Iturbe, que no jogo em questão provavelmente faria sentido alguma criatividade e rapidez, ainda que de forma egoísta.

A situação do mercado estar aberto até final do mês e com as provas já iniciadas de facto não ajuda, mas, não se percebe porque razão a SAD não faz o mesmo que a SAD do Sporting faz, colocar uma data limite para o accionamento do valor das cláusulas de rescisão. Nesta altura, quer Hulk, quer Moutinho já sabiam que só sairiam se batessem o valor da cláusula e provavelmente, os clubes interessados, não deixam para os últimos dias numa tentativa de pressão para comprar mais barato.

Vão ser duas semanas de muitas decisões e com mais um jogo pelo meio, a estreia no Dragão frente ao Vitória de Guimarães. Até lá, há que definir uma estratégia para esse jogo, e com tantas variáveis, o mais seguro é não inventar nada e colocar a equipa a jogar lá na frente como fazia o ano passado.

Nem tudo foi negativo, o resultado foi sem dúvida péssimo, mas a equipa não jogou mal, esteve mal do ponto de vista atacante, mas pelo menos não fizemos a figura da época passada.

Todas as imagens dos jogos do FC Porto.
(Clique na imagem para entrar)

Uma palavra final para os adeptos que preencheram o pequeno estádio de Barcelos e apoiaram a equipa até ao apito final de Duarte Gomes. Todos acreditaram que a bola iria entrar, mas infelizmente não entrou e assim se perdeu a oportunidade de estar 2 pontos á frente dos rivais de Lisboa.

Muito trabalho, Vítor, muito trabalho a fazer…

Ricardo Nuno Gonçalves Jorge

3 comentários:

ℙΣ₦₮∀ ➀➈➆➄℠ disse...

foi o primeiro teste da época. se comparado com a transacta, já conquistamos um ponto.
(é a visão positiva da coisa, a perspectiva pelo copo meio-cheio).

foi uma partida onde o futebol praticado ficou muito aquém do rápido, intenso, pressionante, com a equipa a só pressionar na parte final, e mais com o coração que com a cabeça. ou seja, um filme muito visto na época transacta...
(é a visão negativa da coisa, a perspectiva pelo copo meio-vazio).

e, se nada está perdido, é certo!, não deixa de ser igualmente verdade que convém encontrar o rumo da vitória já no próximo encontro, em nossa casa e frente ao Vitória de Guimarães (que empatou o Sporting na possibilidade de liderar o campeonato - um feito que já não consegue desde 17 de Agosto de 2007).

somos Porto!, car@go!
«este é o nosso destino»: «a vencer desde 1893»!

saudações desportivas mas sempre pentacampeãs a todas(os) vós! ;)
Miguel | Tomo II

Rui Anjos (Dragaopentacampeao) disse...

Jogo com abordagem errada, onde faltou quase tudo: Velocidade, organização ofensiva, capacidade de penetração, explosão, criatividade e finalização.

Estes são os condimentos para derrubar «muros» defensivos. Os jogadores e equipa técnica sabem-no perfeitamente, mas insistem em não os aplicar. Porquê?

Um abraço

Dragus Invictus disse...

Boa noite,

Ontem o FC Porto merecia vencer a partida apesar de termos feito um jogo fraquinho.
O Gil Vicente limitou-se a defender e a fazer anti-jogo perante a permissividade do árbitro.

Podemos nos queixar de duas grandes penalidades, mas devemos queixar-nos também de nós próprios.
A equipa entrou muito lenta na saída e construção de jogo. O tridente ofensivo muito apático, sem capacidade de alvejar a baliza de Adriano, o melhor jogador em campo.

Os nossos médios tem de circular mais a bola e correr menos com ela.
Tem de haver mais dinâmica no tridente ofensivo, e de uma vez por todas definir a posição de James.

Na minha opinião poderíamos jogar em 4*1*3*2.
Fernando na cabeça de área, Lucho e Moutinho lado a lado, James a 10 nas costas de Hulk e Jackson Martinez, e os defesas/alas esquerdo e direito Alex Sandro e Danilo mais afoitos nas subidas no corredor, com Fernando nas movimentações ofensivas a ficar num tridente defensivo com os dois centrais.

Estamos no início da época, e ainda há muitas arestas a limar.

Merecíamos ainda assim a vitória, pois fomos a única equipa que a procurou.

Uma palavra de apreço para os milhares de portistas que foram apoiar a nossa equipa.

Nota final para James, que deve pensar mais no Porto do que no salto para outro campeonato. Se este for o caminho por si escolhido não irá longe na sua carreira. Há que ser profissional. Iturbe padece da mesma maleita e rompe banco.

Abraço e boa semana

Paulo