segunda-feira, 19 de abril de 2010

A champions está longe, mas o Dragão está de volta...

 
Com a vitória do Sporting de Braga nesta jornada, torna-se cada vez mais utópico pensar em chegar ao segundo lugar... Seria necessário que a equipa minhota perdesse pelo menos dois jogos ou empatasse os três(partindo do princípio que nós os vamos ganhar a todos)...nada que fosse impossível, mas estou céptica em relação a isso...
O jogo de hoje frente ao Guimarães resultou em mais uma Vitória tranquila. Raul Meireles ficou no banco, tendo sido substituído por Valeri, e Helton, com uma pequena lesão no dedo, deu lugar a Beto. Começámos como sempre, com um jogo lento, uma primeira parte pouco conseguida, morna, e com poucas oportunidades de golo. As ausência importantes na equipa do Guimarães fizeram-se notar, e bem. Nunca foram capazes de tomar conta de jogo, de realizar uma jogada com cabeça, tronco e membros, e embora de forma pouco criativa, o FC Porto lá foi tomando conta do jogo.
A primeira oportunidade de golo lá surgiu aos 20 minutos, mas só aos 27 o golo de concretizou, numa jogada de ressaltos e finalizada muito bem por Hulk. Mesmo em cima dos 45 minutos Desmarets remata muito bem, para uma grande defesa de Beto.
A segunda parte registou um ascendente do FC Porto. A equipa ganhou ânimo, abafou o adversário, e lá foi ensaiando jogadas de ataque de muito melhor qualidade. Guarin, aos 53, aponta nova bomba, e marca pelo segundo jogo consecutivo, sempre com grandes remates. A partir daí o Guimarães desapareceu do jogo, salvo em algumas situações em que o FC Porto comprometeu, com alguns erros defensivos. Ainda assim, a equipa minhota não foi capaz de aproveitar essas oportunidades, mostrando uma grande apatia em todo o jogo.
Continuando a dominar, o FC Porto mostrou vontade em coroar Falcao como o melhor goleador da época 2009/2010. O colombiano foi tentando, e após um vistoso pontapé de bicicleta, infelizmente falhado, é albarroado na área por Lazzaretti, e marca de grande penalidade. Prevê-se luta acesa entre este e Cardozo até final da temporada pelo título de melhor marcador. (Tenho que deixar uma observação que me está entalada na garganta: se os três ou quatro golos que foram mal anulados a Falcao tivessem sido validados, não havia luta acesa e Falcao estava em clara vantagem...Enfim...)
O jogo teve sempre sentido único, o Guimarães não pressionou muito, estava pouco criativo, o que resultou numa vitória justa, calma e bem conseguida por parte do ainda tetra-campeão português.
Irónicamente, no dia em que as possibilidades matemáticas de ascensão ao primeiro lugar ficam definitivamente afastadas, o FC Porto recebe o troféu de campeão a época passada...
Jesualdo deu, e bem, uma palavra a Beto pela sua exibição. Lançado ao jogo à pressão, Beto respondeu muito bem, com muita segurança, e embora tivesse tido pouco trabalho, nas situações mais complicadas correspondeu sempre.
Afastados do título, quase afastados da Champions, mas ganhando uma segurança e confiança que apenas uma série de vitórias consecutivas pode dar.
Como dizia o comentador da RTP, indo a Liga Europa, o Porto tem possibilidades de chegar mais longe, dado as equipas serem mais acessíveis( às vezes...).
Com a reestruturação que é necessário fazer, um títulozinho europeu na púcara calharia sempre bem...:-).
Enfim, embora não tenha sido uma grande jogo, foi uma vitória justa e bem conseguida, e em alguns momentos conseguimos ver alguma da chama do Dragão, e uma vontade muito grande em mostrar serviço, para que a época não termine de forma inglória...
Uma última palavra para mostrar alguma tristeza por ver o estádio "tão meio...". O Dragão está triste. Os adeptos afastam-se. O espectáculo perde com isso.
Para a semana há mais...

Saudações portistas,

DF





Homem do jogo 
Falcao




Falcao
  2 (50%)
Alvaro Pereira
  0 (0%)
Belluschi
  1 (25%)
Hulk
  1 (25%)

Votos apurados: 4

7 comentários:

dragao vila pouca disse...

Podiamos ganhar sem as invenções de Jesualdo? Podiamos...mas não era a mesma coisa!!

No dia em que, matematicamente, dissemos adeus ao título, uma vitória justa, por números certos, numa exibição que não foi brilhante. E não foi brilhante, principalmente na primeira-parte, porque Jesualdo, mesmo que os exemplos mais recentes lhe digam como as coisas funcionam melhor, resolve ligar o complicador, inventar, mudar e com isso criar problemas à equipa e a alguns jogadores.

Que confusão! Ninguém se entendia naquele meio-campo. As bolas perdidas foram muitas, a ligação não existia, idem com a organização de jogo e o F.C.Porto só de vez em quando, graças a uma ou outra arrancada de Hulk, um fogacho de Falcao, levava algum perigo à baliza vitoriana, tendo conseguido o golo da vantagem num ressalto de bola que o Incrível aproveitou bem. Melhor, sem margem para dúvidas, o segundo tempo, principalmente depois que entrou Meireles para o lado esquerdo e saiu o corpo estranho, Valeri. Aí, com a passagem de Belluschi para o seu lugar, a qualidade subiu, as jogadas bem construídas também, encostamos o Vitória às cordas, chegamos ao 3-0 com toda a naturalidade e até podiamos até ter marcado mais, não fosse a excelente prestação de Nilson. Foi o guarda-redes vitoriano, com um par de boas defesas, que evitou que o resultado subisse e tivesse atingido números, que, pela qualidade de jogo das duas equipas, não se justificavam - nem o F.C.Porto foi tão forte assim, nem o Vitória foi tão fraco que merecesse penalização maior.

Um abraço

Rui disse...

Saudações portistas,

De facto não entendo o meio-campo. É,para mim, o sector mais importante de qualquer equipa e no PORTO é o mais frágil. Que primeira parte...Continuo sem perceber se é pelos jogadores se é pela táctica mas pela 2ª parte onde entrou o RM acho que é táctica. Para quando um meio-campo estável, organizado e sem invenções?
BETO excelente.

Abraço

Anónimo disse...

Aí está o FCP dos ultimos anos. O FCP q.b que não fazendo exibições exuberantes é prático, tranquilo e quando se está a ver o jogo ve-se que o golo acontecerá mais minuto menos minuto, mesmo assim nota-se alguma previsibilidade no meio-campo.

pois disse...

Se, entre outros, tivessemos sempre este Fernando a jogar. Compensou o Fucile, compensou o A. Pereira, compensou os centrais, recuperou praticamente todas as bolas ao alcance, lançou o ataque e integrou-se nele sem desequilibrar a equipa (acho que teve um falhozito quando tentou deixar passar a bola para um colega sem se aperceber que por perto estava um da equipa dos bastardos, mas quem não falha), cortou bolas no ar, cortou de carrinho, cortou em tacle... bem, encheu aquele meio campo todo. E numa época em que efectivamente nos faltou uma referencia no meio atacante (tipo Deco, Anderson, Luxo - como se fosse fácil substituir qualquer um destes, o que fomos fazendo consecutivamente) era por demais necessario termos alguém que segurasse o meio defensivo e Fernando, parece-me, que é daqueles que vai subindo com os jogos, infelismente começou, subiu, lesionos-se e parou, recuperou, jogou, está a subir, vamos ver como vai estar (se estiver) contra os slb's.
De resto Hulk e Falcão -acutilantes e creio que Beto jogou por pequena lesão de Helton - pena pensava que J. Ferreira estava a olhar pela equipa e a valorizar um activo com possibilidades de ir ao Mundial.
Viva o PORTO vivam as claques, vivam os Portistas que vão lutar sempre e até ao fim

ultrasfcportomatosinhos disse...

Ganhamos bem sem dúvida, ficou por marcar mais um penalty sobre Guarín, gostei da marcação de Falcão no penalty que assim igualou Cardozo, e com certeza vai ultrapassá-lo, vi o Jesualdo a inventar outra vez mas já estou a ficar habituado, pau que nasce torto tarde ou nunca se endireita.

Abraço ultraportista.

Dragaopentacampeao disse...

Creio que neste momento será muito difícil conseguir melhor desempenho destes atletas.

Tem sido uma época muito irregular, principalmente ao nível das exibições. O futebol praticado ao longo da época tem revelado dificuldades de vária ordem, com destaque para a incrível e irritante falta de qualidade do passe, fragilizando de forma decisiva as transições ao mesmo tempo que coloca em apuros o último reduto, apanhando o sector defensivo descompensado.

Ontem, estes erros repetiram-se, especialmente na primeira parte, originando pouca fluidez e pouco perigo na área adversária.

Melhorou no segundo tempo, com reflexos no marcador que podia ter chegado a números escandalosos se alguma precipitação fosse eliminada.

Ainda assim vitória clara e justa.

Um abraço

Armando Pinto disse...

É por estas e outras que o trabalho em prol do F. C. Porto, que alguns bons portistas têm desenvolvido através dos blogs, é de louvar. Relacionado com isso:
Já coloquei artigo sobre a Blogosfera Portista, agora publicado no nº de Abril da revista Mundo Azul, no meu blog

http://www.longara.blogspot.com/

Abraço
Armando Pinto