quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

E vão mais três!!

O FC Porto recebeu e esmagou hoje em casa o Nacional da Madeira em jogo antecipado a contar para a 20ª jornada do campeonato nacional. O onze escolhido por Villas Boas foi o seguinte:

Helton; Sapunaru, Maicon, Rolando e Rafa; Fernando, João Moutinho e Belluschi; Varela, Hulk e James.

O jovem treinador do FC Porto faz apenas uma alteração em relação à equipa que venceu o Beira-Mar, por 0-1. Trata-se da entrada de Maicon para o onze inicial no lugar do Otamendi. Villas Boas continua, assim, a dar rotatividade aos jogadores que se encontram no eixo da defesa.

A equipa começou a construir o resultado desde cedo. Aos 2 minutos primeiro remate dos Dragões por João Moutinho, para defesa de Bracalli. E diga-se que, apesar do resultado, defesas do guarda-redes do Nacional foram uma constante ao longo de todo o jogo. Aos 4 minutos, após cruzamento de Belluschi, Hulk marca o seu 18º golo no campeonato, de cabeça, e o primeiro do jogo.

Aos 12 minutos é anulado um golo -e bem- a Mateus por fora de jogo. Até ao segundo golo o FcPorto foi sempre dominador, destacando-se as prestações de Hulk e James Rodriguez., Este segundo golo surgiu aos 33 minutos, numa grande jogada individual de Hulk, que correu metros, passou os defesas adversários, e bateu Bracalli. Mais um golo à Hulk.

Até final da primeira parte destaca-se grande exibição do jovem James, que foi bastante aplaudido pelos adeptos da casa e que culminou com o 3º tento portista numa grande jogada de futebol. Hulk, de calcanhar, assiste-o de forma fantástica, e este marca um grande golo de chapéu.

A segunda parte foi mais morna- talvez pela falta de golos e não tanto pela exibição-, mas ainda assim com grande domínio portista. Houve várias oportunidades para ampliar o resultado, mas ora Bracalli, ora a barra, ora mesmo a falta de pontaria teimavam em não deixar a bola entrar.

As substituições operadas por Villas Boas foram lógicas. Uma vez garantida a vitória, foi uma questão de gerir esforços. James foi o primeiro a sair para grande ovação no estádio, entrando Rodriguez para o seu lugar. O jogador uruguaio ainda marcou um golo, que foi anulado por falta atacante. Walter entrou para o lugar de Varela, ele que se pensava ser hoje titular, dada a ainda má condição física de Varela. O jogador português, após a final da supertaça frente ao Benfica, prometia muito para esta época. Mas as coisas não lhe têm saído de feição, sendo as lesões, mais uma vez, as principais causadoras da sua falta de ritmo. Saiu ainda Belluschi, entrando para o seu lugar Guarin. O jogador argentino somou o 5º amarelo no campeonato, ficando de fora no jogo frente ao Rio Ave.



A vitória foi, assim, totalmente construída da 1ª parte, mas poderia muito bem ter sido ampliada na 2ª, dadas as oportunidades que surgiram, e mesmo um golo discutivelmente anulado.

Destaque mais que óbvio para Hulk pelos dois golos e uma fantástica assistência, e para James, que fez um grande jogo hoje no Dragão. Destaque ainda para Rafa, que pouco a pouco se tem integrado na equipa, começando a fazer boas exibições. Já Fernando voltou às boas exibições, segurando a titularidade, nesta luta saudável frente a Guarin. Helton teve, mais uma vez, uma noite santa, sem grandes exigências.

Arbitragem tranquila de Paulo Baptista.

Declarações de Villas-Boas:



Somados mais três pontos, o FC Porto está agora com onze pontos de vantagem relativamente ao segundo, o Benfica. Garante mais uma vitória em casa e ficará a assistir ao derby da 20ª jornada que colocará frente a frente Sporting e Benfica, e que poderá muito bem ser decisivo para o campeonato.

No próximo sábado joga-se a última ronda da fase de grupos da Taça da Liga, esperando nós que o Nacional se deixe embalar nesta onda de derrotas. Força Beira-Mar!!

Saudações portistas,

DF

12 comentários:

Anónimo disse...

Mais uma grande vitória do nosso clube.
Mais uma péssima arbitragem.
VIVA O NOSSO FC PORTO

DC disse...

Contagem decrescente para o título!
Faltam 9 vitórias...

Tripeiro disse...

Foi Ópera! Que festival.... e podiam ter sido 7 ou 8 à vontade.

Seguimos firmes e aumentámos a distância!

NÓS SÓ QUEREMOS O PORTO CAMPEÃO!

Ricardo Jorge disse...

Que belo jogo de futebol. Primeira parte de luxo... com 3 golos, dois deles fora de série. Que gosto ver este Porto jogar.

Ricardo Jorge

ultrafcporto disse...

Caros amigos portistas, um jogo muito bem conseguido, e o resultado final, não foi mais alargado, porque não calhou. O Hulk esteve impecável, Varela esteve muito melhor do que no último jogo. James Rodriguez fez um chapéu com classe. Sem nódoas apontar.
Cump.
www.ultrasfcporto.com

dragao vila pouca disse...

Um Dragão empenhado, competente, com o espírito certo e a qualidade que está ao seu alcance, ganhou de uma forma indiscutível, mas por números lisongeiros para a equipa do Nacional.
Entrando forte, com um ritmo elevado, trocando bem a bola e atacando pelos dois lados, a equipa de Villas-Boas adiantou-se no marcador, com um golo de Hulk, de cabeça - coisa rara! - na alvorada da partida e deu o sinal claro que estava ali para ganhar, aumentar a vantagem pontual e, muito importante, jogar bem, compensando os seus adeptos - apenas 23. 212, digo-o com tristeza, mas este é um assunto que abordarei um dia destes -, que já andavam a reclamar, algumas vezes com toda a razão, da qualidade de jogo portista.

Conseguiu-o, principalmente a partir do dois a zero, com jogadas de fino recorte, triângulações de belo feito, golos com a mais fina nota artística, chegando ao três a zero e acabando com todas as dúvidas sobre quem ganharia o jogo. Pena que, depois do intervalo, onde salvo um ou outro momento em que atrás, os centrais resolveram ligar o complicador, o conjunto de Villas-Boas não transformasse em golos, jogadas tão ou mais bonitas que aquelas que lhe deram a vantagem, deixando assim, no ar, uma ideia errada que a primeira-parte teve mais qualidade que a segunda, o que, para mim, não foi verdade.
Estamos bem, a voltar ao nosso melhor, prontos a dar todas as respostas necessárias e enfrentaremos todos os obstáculos que teremos pela frente, com a certeza que não é com fanfarronice, grandes parangonas, campanhas sujas e negras que nos abatem.
O Dragão está forte, unido, com a vontade e o espírito correctos. E, quando o Dragão está assim, deita fogo e queima.

Um abraço

penta1975 disse...

carla, caríssimas(os),

ontem, no Estádio do Dragão, houve (mais) um recital de bom futebol. houve «ópera» - e daquela que não é bufa! ;)
é mesmo muita «pressão» - só que há já algum tempo que esta não habita para os nossos lados ;)

saudações desportivas mas sempre pentacampeãs!

Tomo I

P. Ungaro disse...

Bom dia,

Gostei do FC Porto de ontem. O nacional não veio com o autocarro e jogou com a mesma atitude que tinha feito aqui para o jogo da taça da liga, no entanto ontem fomos bravos, determinados e mostramos a nossa raça, com bom futebol, golos (para nós são sempre poucos) e com pormenores fantasticos de varios jogadores.
Destaco James ... um bravo, um lutador, que vai dar muito que falar.

Um abraço

http://fcportonoticias-dodragao.blogspot.com

Dragus Invictus disse...

Bom dia,

Ontem tivemos momentos de grande espectáculo. Grandes jogadas e pormenores individuais mágicos.

Fizemos um jogo seguro, inteligente, e na segunda parte o Nacional nada conseguir fazer para reagir.

Hulk foi incrível ... disputar bolas com Felipe Lopes no ar não é para qualquer um!!!

Destaco um jovem que muitos por vezes criticam, Rafa.
Emídio Rafael fez um jogo excelente, apanhou pela sua frente os dois mais perigosos jogadores do Nacional, Claudemir (3 golos na liga, defesa direito revelação deste campeonato, que sentou Patacas no banco) e Mateus. Conseguiu anular as acções destes dois adversários e ainda fez uma excelente assistência para Hulk que isolado falhou. Esteve bem a atacar e a defender, mostrando que está a ganhar o seu espaço.

Rolando foi mais uma vez imperial, Helton seguro.
Sapunaru muito bem a defender. Maicon melhor que nos últimos jogos. Fernando, Bellluschi e Moutinho excelentes.
Varela e James são um quebra cabeças para qualquer lateral.

Boa casa, com o público a apoiar.

Foi fantástico.

Abraço

Paulo

Carla Correia disse...

o Hulk está cada vez mais incrível... até a ponta-de-lança... James promete muito...

Armando Pinto disse...

Gostei da exibição, com passes arriscados, de modo a apanhar de surpresa o adversário, e a fazer pressing, enfim em mais uma boa prestação. Apesar de na 2ª parte não ter havido golos validados, pois houve um que foi mal invalidado, além da bola que foi ao ferro e algumas outras jogadas que podiam ter resultado, foi um bom jogo no seu todo.
Do que se passou em Vila do Conde, antes e durante, se fosse com o Porto mesmo em pequena escala, o que a comunicação social não dizia... Assim tudo como dantes...!
Mas voltando a nós, no fim de contas um aspecto merece também relevo: Hulk foi na verdade uma grande contratação, como muitos anos antes foi o Madjer, por exemplo, que andava quase escondido por França, etc.
E esta época, mesmo alguns nomes que pareciam de menos valia estão a revelar-se promissores, como no caso do Rafa, que começa agora a mostrar-se, pelo que se viu no jogo de ontém.
E, noutra vertente: Villas-Boas respondeu bem aos críticos de trazer por casa, aos jornaleiros e a Mourinho...
Abraço.
http://longara.blogspot.com/

Dragaopentacampeao disse...

Finalmente um jogo bem conseguido do princípio até ao fim.

Agradável, com ritmo, com muitas oportunidades e nenhuma hipótese para o adversário.

Vencer e convencer. É este o lema que deve nortear os nossos atletas até ao final da época.

A um campeão não o basta ser, tem também de o parecer.

Um abraço