domingo, 13 de fevereiro de 2011

FC Porto soma e segue!

Num dos jogos do campeonato que se previa mais difícil, o FC Porto não desiludiu e continuou a ganhar, dando um grande passo em frente para a conquista de mais um campeonato nacional. Para este jogo Villas Boas decidiu chamar Walter, novidade na convocatória, mas este não jogou. A novidade no onze inicial foi mesmo a titularidade de Fucile em detrimento de Sereno. Seja quais forem os motivos que levaram Villas Boas a deixar o lateral esquerdo uruguaio no banco nos últimos jogos, parecem estar neste momento ultrapassados.

Assim, Villas Boas apresentou a seguinte equipa: Helton, Sapunaru, Fucile, Otamendi e Rolando, Fernando, Belluschi e João Moutinho, Hulk, James e Varela.

O Braga foi a equipa a entrar melhor na partida e os 10 primeiros minutos foram deles. O FC Porto começou com mais intensidade do que futebol, perdendo muitas bolas no meio-campo, tal como tem acontecido nos últimos jogos. A primeira grande oportunidade para os nossos pupilos surgiu ao minuto 29 com um grande remate de Hulk à barra. A partir daqui deu-se total domínio do jogo por parte do FC Porto. Aos 40 é a vez de Belluschi fazer o gosto ao pé, mas Artur travou de forma brilhante o seu remate. Mas não conseguiu repetir o prodígio em cima do intervalo, quando Otamendi, num remate em jeito bem ao seu estilo, abre o marcador para a equipa portista. Grande golo do defesa argentino.

Com uma vantagem que psicologicamente só fez bem à equipa, o FcPorto voltou para a segunda parte praticando um futebol melhor. Hulk voltou a dar ares da sua graça, tendo tido várias oportunidades para aumentar o marcador. No entanto Artur, talvez o melhor dos bracarenses, mostrou estar atento. Defendeu um remate fantástico de James aos 51 minutos e opôs-se por várias vezes a Hulk, impedindo o Incrível de marcar neste jogo. Apesar disso, e mais uma vez, não conseguiu impedir 2º golo de Otamendi numa recarga após remate de Hulk num livre directo aos 67 minutos. A última grande oportunidade para a equipa visitante surgiu ao cair do pano com um potentíssimo remate de Guarin para mais uma grande defesa de Artur, após cobrança de livre directo.

Do lado dos minhotos Domingos Paciência fez entrar para a segunda parte Hugo Viana, de resto a única substituição livre que pôde fazer, já que Paulão na primeira parte e Vandinho na segunda se lesionaram. (Parece andar azarado com as lesões o Braga...) Foi precisamente dos pés de Viana que surgiu a melhor oportunidade para os bracarenses. Um livre cobrado de forma brilhante só poderia ter sido parado com uma grande defesa de Helton, e foi o que aconteceu.

As estatísticas dizem tudo. Domínio da equipa portista, que na segunda parte de apresentou muito mais tranquila, fazendo circular a bola e errando muito menos nos passes. Os remates também foram em muito maior número para os azuis e brancos. A intensidade do jogo foi quase sempre altíssima, e o domínio azul e branco incontestável. A segurança voltou a estar ao mais alto nível na segunda parte, na qual inclusivamente houve espaço para vários "Olés" por parte dos adeptos. Este renascer de confiança é bom para o que se avizinha.

Destaque naturalmente para Otamendi, que foi seguro na defesa e implacável no ataque. Nicolás "El Fiera" Otamendi marcou dois golos à "El Tigre", muito oportuno, e o primeiro golo é fantástico. Com um central com veia goleadora (já anteriormente conhecida) como ele, e que dá tanta segurança em sectores mais recuados, de facto não se compreende como Villas Boas o pode deixar de fora em jogos tão importantes como foi o caso do jogo frente o Benfica para a taça de Portugal. Esperemos que tal não volte acontecer.

Destaco ainda Hulk, pois apesar de ter começado de forma mais desleixada, foi, ao longo do jogo, criando oportunidades que só um génio como o dele poderia criar. Grande toque de bola por parte do brasileiro, com grandes oportunidades que só Artur conseguiu travar. Só faltou mesmo o golo ao avançado portista...

Também a qualidade ofensiva do lado esquerdo voltou a estar em alta com a entrada de Fucile para o onze inicial. É outra categoria de jogador...

Pela negativa aponto a ineficácia deste sistema ofensivo. Apesar de termos ganho confortavelmente, os nossos dois golos partiram dos pés de um defesa central, e se houve mais oportunidades maioritariamente trataram-se de incursões individuais e não tanto de jogadas de equipa. Que falta faz Falcao no centro de ataque. Porque não coloca Villas Boas Walter a jogar se é de facto um ponta-de-lança, na ausência do habitual colombiano. Não podemos esperar que Hulk faça tudo sozinho a jogar no meio, onde certamente se sente mais desconfortável, apesar de ter criado sozinho algumas oportunidades.

Mas mais uma vez grande Otamendi. Um central a fazer um bis num jogo desta importância...



Com esta vitória o FC Porto mantém 11 pontos de avanço sobre o Benfica. Na próxima jornada descansa e assiste de cadeirão ao clássico lisboeta, esperando que o Sporting quebre os maus resultados e surpreenda o Benfica, de forma a que o campeonato fique praticamente resolvido.

Declarações:
Villas-Boas



André Villas-Boas, treinador do F.C. Porto, depois da vitória em Braga (2-0) para a 19ª jornada da Liga, na «flash interview» da SportTV
(Foi perfeito?) «Sim, extremamente bom, os nosso princípios explanados ao mais alto nível. A equipa muito confiante, boa pose, boa organização, domínio total do jogo. Muitas sensações positivas
(F.C. Porto está mais próximo do início da época?) «Eu acho que nós nunca perdemos essa referência, obviamente que há jogos mais complicados, atravessámos dificuldades, Janeiro e Fevereiro foram extremamente carregados.»
«Queremos continuar o nosso percurso, este era um dos campos difíceis da Liga e conseguimos uma vitória extremamente importante.»
(O treinador do Benfica diz que nesta altura o Benfica é superior) «Acho que as declarações do treinador do Benfica são baseadas unicamente num jogo, o da Taça. Não nos podemos esquecer que o F.C. Porto é o mais forte no ataque e na defesa, é o melhor na Europa. Não precisa de abrir conferências para mascarar agressões, contratar um jogador no dia em que vai defrontar a sua equipa e tirá-lo de campo, não tem a força do Benfica relativamente ao impacto da sua marca, como vocês gostam de dizer, mas somos um Porto que triunfa a todos os níveis, cá e na Europa.
«Não me lembro de ver os jogadores do Benfica tão crescidos quando foram salvos da Liga dos Campeões pela Taça UEFA.»
Vitória destas trazem confiança. Foi um desgaste brutal, um jogo de alta intensidade, a recuperação mental e física é sempre acelerada.»

Otamendi "El Fiera"
«Festejei aniversário com a família e isso deu-me força»
«É verdade que não é normal um defesa marcar tantos golos, mas vieram num bom momento pessoal para mim. Festejei o aniversário com a minha família [este sábado] e isso deu-me força para este jogo. Acabou por correr bem. O apoio do grupo também tem sido fundamental. Este grupo está unido para encarar o que falta do campeonato. Foi importante ganhar aqui, este era um jogo chave para nós. Somos o melhor ataque e a melhor defesa. Vamos continuar assim para encarar o que falta do campeonato.»

Jorge Fucile



Antes disso, na próxima quinta-feira há a primeira mão da Liga Europa frente ao Sevilha, esperando ver o nosso pequenino colombiano lá na frente para dar trabalho aos defesas da equipa espanhola. Façamos, também nesta renovada competição, mais uma vez História.

Saudações portistas,

DF

5 comentários:

Armando Pinto disse...

... E o jogo foi um bom espectáculo, resultando numa bela vitória do F. C. Porto, tudo como queríamos!
Afinal os mouros é que continuam com a pressão contrária, mantendo-se a uma distância considerável, sofrendo, apesar de andarem ao colo da comunicação social, e ficando depressivos. Com que cabeça eles ficaram, mais uma vez...!
Bem disse o André Villas-Boas que o Porto continua a ser a melhor equipa portuguesa e não precisa, como fazem os lampiões, de contratar jogadores das equipas adversárias na ocasião.
Enfim, está dado mais um passo importante, ultrapassado o difícil obstáculo de Braga, rumo ao título.
Abraço.
http://www.longara.blogspot.com/

dragao vila pouca disse...

Tirando os primeiros dez minutos em que o jogo pareceu inclinado para o lado do Braga, embora a equipa bracarense tenha sido inconsequente e não tenha criado qualquer perigo para a baliza de Helton, o F.C.Porto acertou as marcações, espalhou-se bem no campo, pressionou alto, dominou, controlou e chegou ao intervalo a vencer, justamente, por um a zero, num excelente golo, à ponta-de-lança, de Nico Otamendi, a um minuto do intervalo. Para esse domínio portista contribuiu e muito, a boa prestação dos três médios que, muito subidos, matavam à nascença qualquer tentativa da equipa de Domingos poder sair a jogar, em transições rápidas, a sua arma mais perigosa. Fernando a jogar e a entregar bem, Moutinho a ajudar na recuperação e também, junto com Belluschi, na construção e na ligação com o trio de avançados, foram donos do meio-campo e contribuiram para quarenta e cinco minutos muito agradáveis do líder do campeonato.
Mesmo considerando que num remate de Hulk à barra e num grande tiro de Belluschi, que Artur fez uma grande defesa, o conjunto de André Villas-Boas podia ter chegado à vantagem mais cedo, também é verdade que o resultado pela diferença mínima, espelha da melhor forma o que foi o primeiro período do jogo.

A segunda-parte começou como tinha acabado a primeira: F.C.Porto a entrar forte a dominar, a criar perigo e logo aos cinco minutos, um grande remate de James para mais uma grande defesa de Artur a manter o conjunto minhoto no jogo. E foi assim, sempre muito mais Porto, que aumentou a vantagem, novamente por Otamendi e até podia vencer por mais um ou dois golos, que não viria nenhum mal à justiça do resultado. De realçar, também, os dois golos de bola parada, caso raro e por isso merece destaque.

Resumindo: grande vitória, grande Otamendi e uma exibição muito bem conseguida da equipa portista. Mais um passo, este de gigante, rumo ao, como disse desde a primeira hora, principal objectivo da temporada, a conquista do campeonato - a luz que se vê no fundo túnel que nos vai levar ao título, é cada vez mais intensa. E uma grande injecção de confiança para Sevilha. Como não somos fanfarrões, nem embandeiramos em arco, não puxamos dos galões e meus amigos, se há equipa que tem legitimidade para se por em bicos dos pés, somos nós. Como disse o nosso treinador quem vai em oito vitórias consecutivas; quem, em vinte jogos, ganhou dezoito; quem tem apenas sete golos sofridos e quarenta e seis marcados, podia gritar que é o maior, mas mais vale assim, não queremos do nosso lado prostitutos, vendidos, entrevistas de encomenda para lançar a confusão e desestabilizar. Neste momentos estamos felizes. Os porcos da bola, esses, estão a Kompensan e Rennie. Alguns, quando se olham ao espelho vêem aquilo que são: uns ratos de esgoto, uns sabujos, uns sem vergonha!

PS - O treinador do Benfica, levou CINCO no Dragão, estava na merda, mas bastou ganhar ao F.C.Porto para mostrar a sua dimensão de pobre de espírito, de gentinha sem nível e tentou pisar o F.C.Porto e o seu treinador. As suas declarações ficam guardadas para memória futura.
Mas Jesus só é assim, porque os prostitutos lhe dão corda, vestem a mesma camisola e depois, como acabei de ouvir na Antena 1, ainda culpam Villas-Boas por se defender.
Tenham dó, a vossa azia transparece em cada palavra... Penalty sobre Mossoró?! É melhor não dizer nada...

Um abraço

Dragus Invictus disse...

Boa noite,

Foi uma grande vitória num campo difícil.
O Braga só rematou 2 vezes, por mérito nosso, e já depois de nós estarmos a vencer 2 a 0.
Entramos determinados no jogo, aguerridos, pressionantes, e o nosso meio campo reinou em Braga.

Excelente Fernando, um autêntico eucalipto que secou tudo à volta, Moutinho o pronto-socorro, e Belluschi muito criativo na construção e batalhador.

Hulk muito forte novamente. James muito bem, e merecia um golo pelo que fez. Varela esteve menos bem.

O nosso quinteto defensivo esteve implacável, muito seguro, bem subido e sem permitir espaços aos atacantes bracarenses.

Nicolás "El Fiera" Otamendi marcou dois golos à "El Tigre", muito oportuno, e o primeiro golo é fantástico. Nitidamente o melhor em campo a par de Fernando.

As galinhas continuam a ser levadas ao colo pela imprensa centralista de Lisboa, mas nós cá do FC Porto temos uns Bytes a mais de inteligência, e isto só nos motiva e dá força/vontade de vencer.

Para essa imprensa vermelha aqui vai um caloroso Byte Foder à moda do Porto

Abraço e boa noite

Paulo

P. Ungaro disse...

Bom dia,

Quanto ao jogo, não foi brilhante, mas sim seguro, controlado e fundamentalmente 3 pontos contra um adversario dificil, que so se limitou a rematar 2 vezes.

Mais uma chapada de luva branca do AVB contra os detratores. Só 2 empates, e ainda um deles com um golo irregular do adversario. Melhor é impossivel.

Um abraço

http://fcportonoticias-dodragao.blogspot.com/

Eduardo Caldeira disse...

Num campo onde costuma ser dificil para qualquer adversário, o FC Porto venceu e convenceu, depois de uma série de exibições menos conseguidas. Uma grande vitória que cala o histerismo benfiquista, que mal derrotou o Vitória, já se saboreava uma possível derrota azul e branca. As capas de alguns jornais de hoje nem vale a pena comentar, parece que o clube do regime está em 1º lugar! Lá continuam os enc@rnados a ser levados ao colo pela imprensa centralista.

Não foi um jogo brilhante por parte dos Dragões, mas foi completamente seguro e controlado pelos nossos jogadores, onde a equipa do Braga registou somente dois remates, que surgiram apenas no 2º tempo da partida.

É uma vitória que nos lança definitivamente para a conquista de mais um campeonato, só um descalabro permitirá a perda do 25º Campeonato. Os azuis e brancos agora só têm mais duas deslocações com algum grau de dificuldade: à Luz e à Madeira. Como é óbvio, todos os outros jogos são encarados com a mesma importância.

O nosso meio-campo foi bastante forte, onde o Fernando voltou às grandes exibições, secando completamente a equipa minhota. João Moutinho deu bastante equilibrio e foi o pronto-socorro da equipa. Belluschi foi bastante batalhador e muito criativo na construção de jogo.

Mas o grande destaque desta partida vai para o quarteto defensivo do Futebol Clube do Porto, que esteve bastante seguro. Otamendi resolveu uma partida que parecia dificil, marcando dois golos à Falcao.

http://dazuis.blogspot.com