domingo, 22 de maio de 2011

O Céu é Azul e Branco

Quando o FC Porto visitou o estádio do seu rival e garantiu a passagem à final da Taça com uma reviravolta a todos os títulos fantástica ficou desde logo claro que esta taça não iria escapar ao clube.

E se a confiança era nessa altura elevada, com a conquista da Liga Europa o FC Porto entrou hoje em campo, desgastado e sem alguns jogadores importantes, com muita vontade em assegurar o 69º título e assim ficar na história do futebol Português como o clube com mais títulos oficiais.
Apesar de 8 golos numa final o jogo ficou claramente associado à primeira parte, onde se viu 7 golos, indefinição no marcador, um penalti defendido por Beto e um ritmo de parada e resposta muito acima da média. É certo que o golo muito cedo motivou a equipa, mas há que realçar a resposta dos jogadores às duas igualdades do adversário e ter ido à procura de mais golos. Este foi sem dúvida um sinal de força, motivação e competência desta equipa.

Ainda que com alguns erros na zona defensiva o FC Porto conseguiu controlar o ímpeto do Vitória, sobretudo porque no ataque foi letal nas 5 oportunidades que teve na primeira parte.

Em grande na primeira parte esteve James Rodriguez, que viria na segunda parte a confirmar o estatuto de melhor em campo. Para além dos 2 golos ainda assistiu para o golo de Varela, tudo na primeira parte.

A segunda parte, e com um resultado tão desnivelado o jogo foi mais partido e lento, ainda assim, com mais oportunidades para o FC Porto chegar ao 6º, como viria a conseguir, do que o Vitória marcar o terceiro. A temperatura estava alta, a primeira parte tinha sido alucinante, logo de uma forma inteligente, Villas Boas optou claramente pelo controlo do jogo e esperar por uma ou outra jogada mais rápida para marcar mais golos.

Assim aconteceu, novamente Hulk a assistir James, tal como na primeira parte, mas poderiam ter acontecido mais alguns, ora não fosse alguma hesitação, egoísmo e falta de discernimento no momento do remate.

Mas a festa, que começou ainda antes do jogo, ora não fosse a final da Taça de Portugal, estava marcada para depois do apito final do árbitro e assim aconteceu, com o FC Porto a somar a sua 16ª Taça de Portugal e o seu 69º Título oficial.

Festa da Taça:



Pela primeira vez na história do FC Porto, somou a sua terceira final consecutiva e o terceiro título consecutivo. E ainda mais, foi o jogo onde marcou mais golos numa final e a nível individual, João Moutinho conquistou o 4º título na primeira época com a camisola do FC Porto, tantos quanto conquistou nos 5 anos de profissional no Sporting.

Este jogo mostrou claramente o potencial que o FC Porto tem. Sem Otamendi, Fucile e Falcão, o FC Porto, conseguiu neste jogo e em toda a época, ter outros jogadores com o mesmo potencial e rendimento. Hoje James fez o seu melhor jogo de Dragão ao peito e fez esquecer completamente o melhor avançado de área da actualidade.

É com grande esperança e satisfação que os adeptos olham para este FC Porto como uma equipa com muito futuro pela frente. Estando assegurada a permanência de Villas Boas e Hulk e a relutância em vender os melhores jogadores o FC Porto perspectiva outra grande época que se vai iniciar já no final de Junho e com provas oficiais em Agosto.

Para já é tempo de descansar e preparar o que falta da próxima época, para que não aconteça o que aconteceu no inicio desta época, com indefinições nas saídas e nas entradas.

Destacar as declarações de Hulk, que claramente fez questão de dizer que nunca tinha dito que tinha o sonho de jogar num outro clube, em resposta às declarações do seu empresário recentemente e destacar igualmente, mas pela negativa, as declarações de Fernando, que assumiu o interesse de clubes italianos e fez questão de afirmar, ainda que de forma infeliz que ambiciona jogar em melhores campeonatos e maiores clubes.

Declarações dos nossos heróis:





Num dia que o FC Porto atingiu o patamar de títulos, não deve ter caído muito bem nas hostes Portistas, sobretudo para um jogador que foi acarinhado muito novo e teve uma oportunidade com 21 anos de ser titular no FC Porto, colmatando a saída de Paulo Assunção.

Ultima nota para o fantástico ambiente à volta do jogo. De manhã já eram aos milhares no Jamor, Vitorianos e Portistas a circularem juntos, os piqueniques, um ambiente fantástico que passou para as bancadas, depois para o jogo e no final para os festejos.


É bom que as autoridades competentes olhem para o Jamor. Segurança apertada foi notada, contudo as condições do estádio estão ultrapassadas e este complexo merece um estádio renovado, com cobertura, onde possa ser a casa de todas as selecções e sim, receber a final da Taça de Portugal. Não existe mais nenhum estádio em todo o mundo com este potencial de aproveitamento da envolvência natural.

Foto por Ricardo Jorge

Este foi o nosso destino e foi cumprido na perfeição. A todos aqueles que contribuíram para este sucesso o nosso obrigado por nos terem feito sentir tão felizes durante esta época.

Ricardo Jorge

7 comentários:

Salta Pincha disse...

Antes mouro que galego!!!

r.m.silva da costa disse...

Na Galiza também havia mouros. Acho que a maioria imigrou lá para baixo, pois não tenho visto nenhum por aqui. Ou, então, estão encerrados em casa com vergonha de mostrar a cara...

Dragus Invictus disse...

Salta Pincha sei que estás com uma enorme tristeza e que só te apetece comer ameixas e chorar.

Nós aqui no norte temos identidade e orgulho em ser Galegos.

Aliás a o grande erro de "casting" do D. Afonso Henriques foi ter partido em conquista para sul e não para norte. Assim a esta hora eras mais feliz. Eras mouro a 100% e marravas com a cabeça no chão virado para Meca, 3 vezes ao dia.

Nós temos orgulho na história do Norte, Somos Tripeiros com Orgulho, não temos vergonha de cantar "quem bate palmas é tripeiro" ... aliás convido-te a quando fores à Luz, se é que já alguma vez lá foste, que cantes "quem bate palmas é mouro" ... seria bonito e uma afirmação de identidade.

Quanto ao resto aconselho-te a partilhares a tua opinião em blogues do teu clube, a ler o livro "Eu Carolina", a veres a RTP Memória para recordar as vitórias do Benfica ... ou melhor ainda ... se fores pequenino, num ambiente familiar no parque Eduardo VII, senta-te no colinho de um senhor mais velho e ele conta-te histórias do tempo em que o Benfica era grande, e da forma como um grupo de sócios corrompeu outros de um outro clube na génese do Benfica.

Um abraço

Paulo

Dragus Invictus disse...

Bom dia,

Ontem o FC Porto fez história culminando uma época memorável, ao fazer o triplete (Campeonato, Taça de Portugal e Liga Europa).

Somos o clube português com mais títulos no futebol em Portugal ... 69!!!

A imprensa de Lisboa fundamentalista diz que temos tantos como o Benfica, pois contam como oficial um título que não é oficial, ou seja a Taça Latina, a grande festa dos clubes da Europa Fascista de Franco e Salazar. A Taça Latina funcionava a convite, e equivale ao que hoje se denominam torneios de pré-época.

Mas nós portistas, estamos tranquilos, porque se Deus quiser em finais de Agosto ou Setembro já teremos 70 ou 71!

Quanto ao jogo, foi uma festa muito bonita das gentes do Norte. Muita gente de Guimarães que fizeram a sua festa com os adeptos Portistas.
A esta festa nem um palhaço faltou ... o João "Pode Ser" Ferreira!

Foi um jogo com muitos golos, em que os ataques superaram as defesas.

James foi o Homem do Jogo, e demonstrou que temos ali uma menino para crescer e se afirmar na nossa equipa.

Foi uma vitória categórica de afirmação de poder do melhor clube português.

Abraço

Paulo

http://pronunciadodragao.blogspot.com

Dragaopentacampeao disse...

Época fantástica do FC Porto. Terminar a época com quatro títulos arrecadados em cinco provas é obra!

Ai se isso acontecesse com o clube do regime! Teríamos os panfletos do costume e as televisões a invadirem todo o espaço com adjectivos e louvores do outro mundo.

Assim, vamos azulando o país, cada vez mais, à nossa maneira (GANHANDO SEM FANFARRONICES)passeando a nossa classe e superioridade.

Somos agora o Clube português com mais títulos (69).

Não caibo em mim de tanta satisfação e orgulho.

Viva o FC Porto

Um abraço

dragao vila pouca disse...

Mais um dia fantástico, numa época para a memória.

Depois de tantos sucessos, tantas festas, merecidas, poucos treinos e muitas viagens, conseguir ganhar assim, frente a uma boa equipa e que esteve uma semana em estágio, é extraordinário.

Grandíssimo PORTO!

Um abraço

Hugo Dias disse...

E se mais troféus houvessem, mais troféus o FC PORTO coleccionava.

Este foi o melhor jogo para terminar uma época absolutamente genial. Um grande espectáculo no Jamor, com muitos golos, emoção e um miúdo que termina a época a dizer que para o ano quer estar no 11 inicial: James.

Beto, mais uma vez, mostrou que tem qualidade e competência suficientes para continuar de Dragão ao Peito. Excelente jogo, embora mais uma vez tenha ido buscar a bola ao fundo das redes.

De João que rouba o Dragão nem me atrevo a falar. É o João "pode ser o João" Ferreira e por isso está tudo dito.

Mariano, muito provavelmente fez a sua despedida a erguer uma Taça de Portugal. Será mais um que leva o PORTO no coração. Obrigado Mariano: um exemplo de dedicação e profissionalismo que, infelizmente, nem sempre conseguiu mostrar a qualidade suficiente para convencer adeptos e sócios.

O FC Porto é o clube português com mais títulos, contudo não faz parte do nosso palmarés a importantíssima Taça Latina. Uma prova não oficial que funcionava por convite, mas que neste momento assume todo o interesse a pessoas desesperadas perante a onda triunfal do FC PORTO.

Já há muito tempo que qualitativamente o FC PORTO tem o palmarés mais rico da história do Futebol Português, no entanto para quem gosta de contar troféus ontem foi o dia em que os Dragões superaram os rivais também em quantidade de títulos.

Abraço

Hugo Dias

http://dragoesunidos.blogs.sapo.pt/