segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Quando não há brilho também há vitória

Foi assim o ano passado foi assim hoje. Tal como no ano passado, o arranque do FC Porto na Liga não foi o melhor, a nível exibicional e tal como na Figueira na Foz, o jogo decidiu-se num penalti convertido por Hulk.

Vítor Pereira surpreendeu, ou não, ao colocar Guarin e Otamendi no onze inicial. Percebe-se a ideia de Guarin, o campo estava mais apropriado para o cultivo do que para jogar à bola, contudo verificou-se durante o tempo que esteve em campo que está muito longe da forma física mínima para jogar. Otamendi entrou e foi apenas o melhor em campo.

Foi uma primeira parte bem melhor que a segunda. Ainda que o ritmo tenha sido lento, muito lento, foi possível ver um jogo em que as duas equipas tiveram boas oportunidades para marcar, até por mais do que uma vez. O equilíbrio era constante com excepção das entradas violentas onde o Vitória de Guimarães foi claramente superior.

Se tecnicamente Olegário não esteve mal, a nível disciplinar esteve ao seu nível habitual. Senão vejamos…

N’Dyae entra a matar mais do que uma vez, sobre Hulk, e nem na primeira, nem na segunda, se repararem nas imagens, a primeira a meio do meio campo os pés iam bem levantados. Alias curiosamente acabou o jogo sem qualquer amarelo, aquele que provavelmente é o jogador da Liga que percebe o que é uma bola mas pouco mais…
Depois, entra em acção um Marroquino, não sei escrever o nome, que num lance que Moutinho partia para o ataque, entra com uma pisadela na parte de cima do pé, lance que seria mínimo para colocar Moutinho 6 meses no estaleiro, e nem a gravidade da falta nem o corte de um contra ataque mereceu o cartão amarelo.

Mas Olegário finalmente percebeu o momento de mostrar o primeiro cartão amarelo. A Moutinho e por uma falta menos grave. E pronto, a partir do momento que saiu o primeiro, começou a arbitragem a nível disciplinar. Já perto do intervalo, o mesmo marroquino, que não sei escrever o nome, entra por trás sobre Moutinho, carrinho, e lá levou o cartão amarelo. Já na segunda parte lá entendeu que Rolando, com o braço encostado ao corpo e a cair ao chão cortou deliberadamente a bola com o braço, sim, porque mostrar amarelo é porque entendeu que foi deliberadamente.

Ainda na segunda parte, também entendeu que os vários pontapés com violência de Alex em Fucile, quando este estava no chão, foram normais, num lance normal de futebol. Aqui penso que não esteve ao seu nível porque esqueceu-se de dar amarelo a Fucile porque prendeu a bola!!!

Mas no meio de tudo isto, o único erro que as pessoas de Guimarães, treinador e jogadores, foi o penalti assinalado sobre Sapunaru, pois Leonel Olimpio a puxá-lo com o braço à volta do pescoço não é penalti.

É caso para dizer, que Manuel Machado deveria ter feito o mesmo que fez em Aveiro, esperava uns segundos calado e saia porta fora.

E se a primeira parte ainda teve algum frenesim a segunda parte foi muito má. Vítor Pereira não conseguiu mudar a atitude da equipa, estrategicamente ou não, o FC Porto baixou o ritmo e permitiu ao Vitória atacar muitas vezes. É certo que já tínhamos percebido que o Vitória a nível ofensivo era uma equipa algo débil, mas foi um risco muito grande a apatia do FC Porto na segunda parte.

É certo que logo ao inicio Hulk poderia e deveria ter marcado o segundo, mas ao não ter conseguido era espectável por parte do FC Porto ir à procura do 2º golo. Cedo, Vítor Pereira optou pelo reforço do meio campo, ao tirar Varela e colocar Belluschi, e foi aqui que o FC Porto abdicou claramente de procurar o golo, se bem que, pelo meio de vários ataques perigosos, mas sem efeito, do Vitória, Falcão e Hulk tivessem perdido boas oportunidades.

Se ofensivamente o FC Porto esteve muito aquém, o mesmo não se pode dizer do sector defensivo, onde Otamendi foi claramente o melhor em campo, tendo feito um punhado de cortes fundamentais de grande classe. Tal como Otamendi, Rolando e Fucile também estiveram bem, se bem que no caso de Fucile, tal como Sapunaru, não conseguiram apoiar o ataque como habitualmente fazem.

E foi por aí que o sector ofensivo não esteve tão activo, sem os laterais a subir, com um meio campo onde Guarin sentiu muitas dificuldades para entrar no ritmo dos colegas e com Varela muito abaixo das suas capacidades, restou Hulk a desequilibrar e Kléber a falhar grandes oportunidades de golo.


Destaque pela positiva também para Souza e João Moutinho que estiveram bem num meio campo que faltou claramente mais uma unidade ao nível táctico e físico de Souza e Moutinho, talvez aqui a opção por Guarin, neste momento, não se justificasse.




Tal como o ano passado foram vários os jogos que o FC Porto não foi brilhante mas sempre ganhou e este ano vai continuar a ganhar pois o grupo é forte e já mostrou nesta pré-época mais do que os mais directos adversários.

Ganhámos e não fomos beneficiados e para as contas, o FC Porto está em primeiro lugar, com os mesmos pontos do Vitória de Setúbal e já ganhou 2 pontos aos mais directos adversários.

Desrespeito para com esta massa adepta.
Última nota para as declarações infelizes de Radamel Falcão que certamente tinha o objectivo de marcar uma posição sobre o seu futuro e penso que conseguiu. Todos os portistas exigem que a SAD aplique a mesma disciplina que aplicou a jogadores como Raul Meireles, Bruno Alves, Ricardo Quaresma, Fernando, etc… É certo que é um activo importante, mas em primeiro lugar está a coesão do grupo e quando se vê jogadores como Hulk, Moutinho, Alvaro Pereira e sobretudo James Rodriguez, que acabou a época passada, foi para o Torneio de Toulon, depois esteve no arranque da pré-época e no estágio por alguns dias, foi para o Mundial e vai regressar já nos próximos dias, ficamos a pensar que o problema não é uma questão de vedetismo mas sim de carácter.

Segundo se pode ler na página do facebook do jornalista TSF João Ricardo Pateiro, Falcao quer mesmo sair e foi falar à zona mista sem autorização do clube.


Declarações de Radamel Falcao
«Todos os jogadores pensam em alinhar em Inglaterra, Espanha ou Itália. Quem disser o contrário está a mentir. Os meus pais ensinaram-me a ser honesto e gostaria de jogar nessas Ligas. O Atlético de Madrid tem grandes adeptos e seria uma grande oportunidade para a minha carreira»

(Não é uma equipa inferior ao F.C. Porto?) «Depende do ponto de vista. Estou a ver a solução que se encontra para o meu futuro. Não sei o que vai acontecer, vamos esperar.»

Basicamente, se ainda cá estiver no dia 26 que veja o jogo da Supertaça no Mónaco em sua casa, pois nem merece ir passear até ao Mónaco com despesas pagas!

Galeria de fotos do jogo


(Clique na imagem para entrar)

Tempo agora de recuperar os jogadores para o próximo encontro para a Liga já na próxima sexta-feira, na estreia do Dragão na Liga, frente ao Gil Vicente.

Força Porto.
Ricardo Jorge

9 comentários:

austria 87 disse...

Grande bitoria.
Mais nada.

Carla Correia disse...

Foi uma vitória sem brilho, mas ainda assim uma vitória justa! Os jogadores do V. Guimarães pareciam que estavam num campo de batalha, e o pior é que o arbito permitiu que assim fosse... Não é novidade nenhuma... Falcao deve ser colocado de parte, preferencialmente vendido, as suas declarações não podiam ter caído pior... Até o jornalista ficou algo incrédulo pelo vontade que Falcao tem de ir para um clube inferior ao FCPorto... Com ele ou sem ele continuaremos a ganhar,como sempre. Não há insubstituiveis!

dragao vila pouca disse...

Primeira-parte bem disputada, mais domínio do F.C.Porto, é verdade, mas o Vitória a sair bem para o contra-ataque e a ter as mesmas oportunidades, duas, claras, que teve o Campeão. Se no lado do F.C.Porto foi Kléber, bem a aparecer, mas muito mal a finalizar, apesar do mérito de Nilson, no lado do Vitória valeu Hellton e depois um escorregão do avançado vitoriano na hora de facturar, para não haver golos até ao minuto 44. No último minuto e quando se esperava o empate, L.Olímpio, que já tinha feito três faltas duras, sem ver amarelo, ao contrário de J.Moutinho, que na primeira falta viu logo a cartolina, fez falta, nítida, dentro da área, penalty bem assinalado que Hulk transformou, mas com a bola dar a sensação de não entrar.
Vantagem que se aceita, mas talvez o empate fosse mais justo.


Não gostei do F.C.Porto na segunda-parte e não gostei porque não foi um Porto à procura de dilatar a vantagem, mas um Porto a controlar e sair pouco e com pouca profundidade para o contra-ataque. Tudo bem que as melhores oportunidades foram do Campeão, com Kléber, mais uma vez a ser perdulário - um ponta-de-lança de uma equipa como a portista, não pode falhar três "chances" claras de golo - mas não foi um controlo não deixando o adversário jogar, foi controlar dando espaço, permitindo lances nas costas da defesa, foi uma equipa que com uma vantagem mínima, tinha de ser mais contundente, tentar acabar com o jogo e não foi isso que aconteceu.

Concluindo:
A vitória parece-me justa, o principal objectivo foi conseguido, mas temos de melhorar bastante. No entanto e porque é justo referi-lo, há atenuantes: falta de frescura em alguns jogadores que chegaram mais tarde, Falcao, principalmente e Guarín; relvado em péssimo estado, muito solto, a prejudicar a qualidade de jogo do Campeão, muito mais burilado; mercado, o malfadado mercado, que deve deixar algumas cabeças à roda e tira-lhes tranquilidade para desenvolverem o melhor futebol.


Mesmo não tendo grande significado, a procissão ainda não saiu do adro, candeia que vai à frente alumia duas vezes e melhor ainda se os rivais já estão atrasados. Dá moral, confiança e ajuda a equipa a crescer.
Bem Vítor Pereira a mexer na equipa.

Num jogo em que ninguém brilhou a grande altura, talvez o melhor do F.C.Porto e na minha opinião, tenha sido Fucile.
O elo mais fraco, Kléber e já disse porquê.
Manuel Machado queixou-se de Benquerença no lance do penalty que deu a vitória ao F.C.Porto. Se vale agarrar um jogador e não deixá-lo disputar a bola, dentro da área, então MM tem razão, mas como se sabe, as regras não são como quer o treinador do Vitória...

Abraço

Dragus Invictus disse...

Bom dia,

Ontem alcançamos uma importante vitória na cidade Berço.

É um campo difícil, onde na época transacta perdemos 2 pontos.

O Vitória jogou com muita agressividade, muitas das vezes à margem da lei, e Olegário permitiu as entradas sucessivas, uma delas a pés juntos, o que dá punição para vermelho directo.

O penalti existe, por muito que custe aos jogadores do Vitória. Existe a gravata em Sapunaru, que ao ver-se agarrado nas barbas do árbitro deixa-se cair ... e bem.

O FC Porto não fez um grande jogo, muito à semelhança da primeira jornada da época passada. Ainda falta afinar muita coisa, e definir rapidamente quem sai ou quem quer sair e coloca-los de lado.

Otamendi na minha opinião foi o melhor em campo. Foi um esteio na defesa e um autêntico bombeiro que acudiu a todos os fogos. Helton também rubricou mais uma excelente exibição.

Rolando, Souza, Sapunaru, Hulk e Moutinho também rubricaram uma boa exibição.
Varela está a melhorar.
Fucile tem de ser mais consciente, a temporizar quando deve ou não atacar.
Kléber pela negativa, sente a pressão e falhou golos "feitos".

Excelente o apoio do público portista em Guimarães, incansáveis no apoio à equipa.

Última nota para as declarações de Falcao, que era o jogador do qual eu menos esperava tais afirmações de desrespeito com o clube.

Falcao além da valia como atleta sempre me pareceu inteligente, mas o dinheiro mexe com as pessoas.

Mas o que não entendo é a burrice. Um jogador nomeado pela UEFA para melhor do ano, melhor marcador da Liga Europa tem como maior ambição jogar no modesto Atlético de Madrid. Falcao merece jogar num clube que lhe permita ganhar títulos internacionais e não o clubes de terceira linha no futebol europeu.

Segundo se pode ler na página do facebook do jornalista TSF João Ricardo Pateiro, Falcao quer mesmo sair e foi falar à zona mista sem autorização do clube.

Mas o que me deixou mesmo FODIDO, foi ele dizer que o Atlético de Madrid tem grandes adeptos e seria uma grande oportunidade para a sua carreira.... oportunidade só se for para ganhar dinheiro!!!

É certo que Falcao abriu a porta de saída ontem, e espero que vá mesmo pelos 45 milhões.. sem descontos e prestações.

E se fizer birra, veste coletes a época toda e corre à volta do campo.

Abraço e boa semana

Paulo

P. Ungaro disse...

Boas,

Não foi um jogo brilhante, mas gostei do que vi, criamos oportunidades para uma vitoria mais folgada, a espaços boas movimentações e trocas de bola ... estamos a crescer.
O mais importante é que para alem de irmos em primeiro ja levamos 2 pontos de avanço para os adversários.

um abraço

http://fcportonoticias-dodragao.blogspot.com

Dragaopentacampeao disse...

Exibição cinzenta, talvez a pior desta ainda curta época (pré-época incluída).

Muita lentidão, pouco esclarecimento, pouca intensidade, pouca imaginação e sobretudo demasiadas baldas defensivas. A sorte foi o desaproveitamento alheio.

Salvaram-se alguns fogachos do Hulk e a enorme concentração de Helton.

Vai ser necessário muito trabalho e empenho para fazer as correcções necessárias, no sentido de devolver à equipa o bom futebol a que nos habituou. Matéria prima não falta e mesmo que alguns dos jogadores mais cobiçados saiam outros cumprirão as suas missões. Queremos voltar a ser campeões.

O primeiro passo foi dado ontem com a vitória em Guimarães, onde a época passada empatamos.

Um abraço

Gaspar Ribeiro Lança disse...

Começámos da melhor maneira o campeonato. Não pela maneira de jogar, mas pela conquista dos três pontos pontos.

Num terreno (que de campo não tem quase nada...) muito difícil, contra um Vitória extremamente agressivo, conseguimos sobreviver e saímos de Guimarães com a segundas vitória oficial na temporada em outros tantos jogos. Uma das mais difíceis visitas já foi ultrapassada, agora é continuar a trabalhar para melhor cada vez mais o nosso jogo e revalidar o(s) título(s).

Um abraço

helder sá disse...

a analise aos lances de , digamos, dureza dos gajos do guimararaes, está muito bem visto.um comentario ás declarações do nilton que teve o desplante de afirmar nao ter sido penalty o lance do nosso golo.carrega pooortoooo

Artigosonline/ana disse...

Boas,
Eu estava a espera de um jogo melhor. No entanto nesta fase da época não podemos esperar que estejam todos em forma. Nesta fase, como em qualquer outra, o importante é somar os três pontos, claro que jogos bons todos gostamos. E todos agradecemos que os jogadores do FC Porto não liguem o complicómetro, como aconteceu em determinados momentos do segundo tempo. Vamos esperar por melhores jogos. O melhor de tudo foi começar a liga a ganhar, é importante.

Quanto ao Falcao, lamento muito que ele pense daquela forma, porque comparar o FC Porto ao At. Madride é comparar o vinho com a água. Mas cada vez mais percebo que o dinheiro faz mal as pessoas.

Força FC Porto!

Cumprimentos

Ana Andrade

www.portistaacemporcento.blogspot.com
www.artigosonlineanaandrade.blogspot.com