terça-feira, 27 de setembro de 2011

Começar bem também fora de casa

Depois da entrada vitoriosa nesta edição da Champions, que marca o regresso após 1 ano de ausência, o FC Porto tem amanhã um dos confrontos mais complicados nesta fase de grupos.

Não será só questões climáticas e do ambiente que rodeia o jogo que serão adversários do FC Porto amanhã. Do outro lado do campo estará um Zenit, actualmente primeiro classificado da Liga Russa e uma das equipas que melhor futebol joga, fruto das ideias de um treinador Italiano e de um conjunto de jogadores Europeus que ajudam a formar um grupo experiente e com boa qualidade táctica e técnica.

Mas convém referir que este Zenit apenas tem mais 2 pontos que o CSKA Moscovo, adversário do FC Porto na época passada na Liga Europa e apenas mais 7 pontos do que o Spartak Moscovo, outro adversário do FC Porto na época passada. Fazendo uma análise comparativa este Zenit está ao nível do CSKA Moscovo o que não significa que o FC Porto amanhã vença o jogo, mas também é verdade que este Zenit claudicou no primeiro jogo da Champions frente ao APOEL, de forma surpreendente.

Outro factor que pode criar mais dificuldades ao FC Porto é o facto de o Zenit vir de uma derrota e no seu primeiro jogo em casa ser imperativo ganhar o jogo para que não fique numa posição delicada no que diz respeito ao apuramento. Por outro lado, este mesmo facto, bem aproveitado pelo FC Porto até poderá ser benéfico, caso a estratégia para este jogo confira sucesso à equipa liderada por Vítor Pereira.

E uma das mais-valias para este jogo é o regresso de James Rodriguez, um dos melhores no primeiro jogo no Dragão, um dos jogadores que empurrou a equipa para o ataque. E neste jogo poderá ser ainda mais perfeito para a linha da frente do FC Porto, que tem sentido algumas dificuldades no ataque organizado e nem tanto, nas transições rápidas ofensivas.

Quem está de regresso à convocatória é Mangala e Djalma para o lugar de Walter que não está inscrito nesta fase da Champions. De resto nenhuma novidade, Guarin cumpre o segundo jogo de castigo (quantos é que levou o defesa Ucraniano pela entrada assassina sobre Moutinho?) e Sapunaru continua limitado fisicamente pelo que Vítor Pereira convocou todos os restantes disponíveis e inscritos para esta prova.

Lista de convocados: Helton, Maicon, Alvaro Pereira, Belluschi, João Moutinho, Cristian Rodríguez, Kléber, Hulk, Fucile, Rolando, Varela, James, Djalma, Mangala, Souza, Fernando, Otamendi, Bracali e Defour.

Este jogo, face às características do mesmo, poderá lançar um FC Porto tacticamente diferente do que tem vindo a ser o esquema de jogo. É provável que neste jogo Vítor Pereira não opte por Kléber e sim por mais uma unidade no meio campo ou então uma unidade mais móvel no ataque, fazendo lembrar os tempos de Mourinho que optava pelo 4X4X2 nas competições europeias e o 4X3X3 nas competições nacionais.

No caso da opção pelo meio campo, mais uma unidade, Vítor Pereira entenderá privilegiar a posse de bola e as saídas rápidas para o ataque, mas a desvantagem neste esquema é a falta de rotinas que a equipa tem a jogar e este jogo, em caso de vitória do FC Porto, significará um passo de gigante rumo ao primeiro objectivo nesta fase que é garantir a passagem aos oitavos de final.

No caso da opção por uma unidade mais móvel no ataque, Vítor Pereira garante o habitual esquema com a vantagem de criar mais dificuldades ao adversário, mantendo-o em alerta defensivo e com mais soluções nas saídas rápidas para o ataque.

Penso que seja a opção mais acertada para o jogo de amanhã, até porque uma das principais baixas na equipa do Zenit é o nosso conhecido Bruno Alves, referência na defesa.

De resto Vítor Pereira deverá manter os mesmos jogadores no sector defensivo. Ainda que sejam notórias as limitações físicas dado o esforço continuo dos últimos jogos, Fucile e Alvaro Pereira serão titulares sobretudo porque Sapunaru continua ainda ausente.

No meio campo, Guarin ausente deverá dar o lugar a Defour e não a Belluschi, isto numa perspectiva de dar mais consistência ao meio campo que fará todo o sentido caso Vítor Pereira aposte num tridente ofensivo sem a referência no centro do ataque. Adicionalmente, Belluschi tem decaído na qualidade das suas exibições depois de um regresso à equipa muito prometedor.

No ataque e nesta perspectiva o lugar disponível no ataque deverá ser preenchido por Varela face à falta de concorrência que Cristian Rodriguez e Djalma não têm evidenciado, ainda que não seja por falta de oportunidades.

Equipa provável: Helton, Fucile, Alvaro Pereira, Rolando e Otamendi, Fernando, Moutinho e Defour, Hulk, James e Varela.

O jogo é de facto fulcral para o Zenit, contudo é igualmente importante para o FC Porto que em caso de vitória terá nos próximos dois jogos para a Champions o confronto com o APOEL, teoricamente, a equipa mais acessível neste grupo e cujo objectivo claro passará pela vitória nos dois jogos, o que, em caso de vitória amanhã, garantiria o apuramento e uma vantagem importante para a conquista do primeiro lugar, objectivo igualmente fundamental para o confronto nos oitavos de final.

Depois de 2 jogos onde ficou no ar muita decepção, quer pelo resultado, quer pela exibição, o FC Porto tem agora uma excelente oportunidade de virar a página e retomar o caminho das vitórias e da confiança para os próximos desafios no campeonato.




Face à diferença horária, o jogo terá inicio às 17:00 de Portugal o que irá limitar a possibilidade de muitos portistas assistirem via televisão ao jogo. O jogo será transmitido pela Sporttv.

Parabéns FC Porto!
118 anos de conquistas e "... se mais houvera lá chegara ..."



Força Porto.
Ricardo Jorge

5 comentários:

Armando Pinto disse...

Está de parabéns o F. C. Porto e tudo o que o glorioso clube representa.
Que a prenda venha logo à noite, com mais uma alegria, mais uma vitória.

Também digo:
In excelsis Porto: Glória Portista nas alturas - Em dia do 118º Aniversário do F. C. Porto…!

http://longara.blogspot.com/2011/09/in-excelsis-porto-gloria-portista-nas.html

dragao vila pouca disse...

De regresso à Rússia, onde tem sido sempre muito feliz, o F.C.Porto enfrenta o campeão, líder do campeonato e melhor equipa russa do momento, o F.C.Zenit São Petersburg. Com uma derrota frente ao Apoel Nicósia que não estava nas previsões e em risco de ficar numa situação preocupante no Grupo G, o conjunto orientado por Luciano Spalletti, se já era um adversário difícil, tornou-se, pelas razões apontadas, um obstáculo ainda mais complicado. Uma derrota ou empate deixa o Zenit, que tem aspirações na prova e investe para isso, numa situação muito problemática e por isso os russos vão dar tudo para vencer. Assim e para contrariar o poderio da equipa onde jogam Bruno Alves - ausente por castigo - e Danny, só um Porto com o seu melhor fato, o das grandes noites europeias, concentrado, rigoroso, valente, equilibrado, com alma, espírito de sacríficio e a durar os 90 minutos, resumindo, um Porto diferente dos dois últimos jogos. Se for assim e porque temos qualidade, podemos conseguir um resultado positivo que, se for a vitória, manterá a tradição e será um passo importante para o objectivo mínimo na Champions, atingir os oitavos-de-final. A juntar a tudo isso, não podemos esquecer que boas prestações nestes jogos, jogos de grau de dificuldade elevado, dão confiança, moral, fazem a equipa crescer.

Abraço

Dragus Invictus disse...

Bom dia,

No dia que o nosso grandioso clube comemora 118 anos de conquistas e glória, a melhor prenda passa por uma vitória diante do Zenit.

O Zenit é uma das equipas que se tem afirmado na Europa nos últimos anos, conquistando títulos nacionais russos e europeus. Tem um excelente plantel onde se destaca o internacional luso Dany.

Apesar do mau resultado no Chipre, esta equipa russa tem jogadores com experiência internacional e de grande qualidade.
Por isso advinha-se um jogo difícil.
Só um Porto ao melhor nível levará de vencida o Zenit.

O que mais temo para este jogo, é a condição física que se tem demonstrado débil nos últimos jogos, e que poderá afectar o nosso rendimento.

Que os nossos jogadores sejam bravos e honrem a camisola de um clube que conta com 118 anos de grandes conquistas, e cujo ecletismo nos enche de orgulho.

Abraço

Paulo

Artigosonline/ana disse...

Boas,
O melhor presente que nós portistas gostaríamos em dia de aniversário do clube era, sem qualquer dúvida, a vitória. Não vai ser um jogo fácil por tudo o que você refere no seu post, mas o FC Porto tem capacidade para dar a volta à questão, esperemos que a primeira parte do jogo da passada sexta se prolongue por todo o desafio de hoje.

Força FC Porto!

Cumprimentos

Ana Andrade

www.portistaacemporcento.blogspot.com
www.artigosonlineanaandrade.blogspot.com

Gaspar Ribeiro Lança disse...

Não tenho, mais uma vez, palavras positivas para esta exibição.

Uma gestão péssima por parte da equipa e uma falta de nível técnico igualmente chocante por parte dos nossos jogadores, que acabaram por resultar numa derrota algo pesada e completamente evitável. Estamos então no terceiro lugar, a apenas um ponto do primeiro, e se vencermos os dois próximos jogos (frente ao APOEL), podemos ficar bem colocados. Há que acreditar!

Um abraço