quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Muito mais do que um simples jogo de futebol…

E já amanhã que o FC Porto irá ter o primeiro clássico da época. Será no Dragão, contra o rival do Colombo e será o jogo que poderá definir a maior distância entre as duas equipas esta época.

O jornal “A Bola”, já esta semana, entendeu atribuir a liderança ao seu clube, ainda que nas letras miúdas estivesse lá que tinha alcançado o FC Porto, aquele que foi mais um episódio do sistema, o tal que Dias da Cunha falou tantas vezes, mas este muito mais consistente, pois tem sempre o mesmo rosto, ao contrário do que o ex-presidente, já debilitado, do Sporting referiu durante os últimos tempos à frente do clube.

Se o FC Porto precisa de motivação? Não, claro que não. O que o FC Porto precisa é estabilidade e cada vez mais ser mais assertivo nas decisões antes e durante os jogos. È um facto que este ano será mais difícil que a época passada, os nossos adversários estão mais fortes e andam desde cedo a atacar em várias frentes. Mas também é um facto que o ano passado, no inicio da época, ninguém atribuiria ao FC Porto a melhor época da sua história.

Este jogo irá colocar frente a frente, um Benfica aparentemente em crescente, fruto das vitórias consecutivas e com penaltis consecutivos a favor e a não serem marcados contra, e um FC Porto, que depois de um conjunto de jogos em muito bom nível, apresenta-se amanhã em campo com um empate tão pesado que teve claramente sabor a derrota.

Sobre o adversário de amanhã não há muito mais a dizer.

Diz o velho ditado, quando a equipa está bem não se mexe. Se assim for, Vítor Pereira deverá realizar algumas alterações na equipa. De fora ficaram Djalma e Mangala por opção, James por castigo e Sapunaru por limitações físicas. Regressam Maicon, Alvaro Pereira e Hulk.

Os regressos são de peso mas a ausência de James será uma baixa importante pelo que tem feito sobretudo com Hulk em campo, sim, porque James rende no meio ou do lado esquerdo e não do lado direito como Vítor Pereira insistiu frente ao Feirense, quando tinha Varela no banco e insistiu em Cristian Rodriguez, mais um jogador que não consegue produzir do lado direito.

Quem voltou a ficar de fora foi Iturbe, pelos vistos a possível estreia do jovem num jogo grande ficou claramente adiada, quem sabe, caso não vá os jogos Pan Americanos, possa estrear-se no banco do sintético de Sintra frente ao Pero Pinheiro!

Mas tem sido as opções do treinador e pouco mais se pode fazer do que especular a ausência de um jogador, com idade de júnior, ainda nem jogou qualquer minuto com a camisola do FC Porto e correm notícias que é seguido pelos tubarões da Europa. Uma coisa é certa, se o FC Porto não quer expor o jogador e metê-lo numa redoma de vidro, então está a ter a atitude certa. Resta saber se o jogador continuará disponível para ver os jogos sentado na bancada.

Lista de convocados: Helton, Maicon, Alvaro Pereira, Guarín, Belluschi, João Moutinho, Cristian Rodríguez, Kléber, Hulk, Fucile, Rolando, Varela, Walter, Souza, Fernando, Otamendi, Bracali e Defour.

Relativamente às mudanças a primeira deverá ser a atitude da equipa, do primeiro minuto ao último. A segunda terá que ser a estratégia mais correcta para este jogo, este adversário não é o Feirense, mas também não é o Barcelona, pelo que espera-se um FC Porto equilibrado entre os sectores.

E a estratégia tem de passar pelo esquema que o FC Porto está mais rotinado. É o 4X3X3 com o tal avançado centro e um meio campo com uma peça claramente mais defensiva que as restantes. Este foi o FC Porto do ano passado no entanto não significa que seja o melhor esquema para este ano, até porque a qualidade dos intervenientes no eixo central do ataque é por demais evidente. Mas não será neste jogo que o FC Porto deverá procurar novas rotinas de jogo, tal como não deveria ser na segunda parte do jogo com o Feirense, sobretudo quando o resultado estava empatado.

De regresso ao onze inicial estão Alvaro Pereira, Otamendi e Hulk. E se na defesa é esperado o quarteto à frente de Helton, composto por Fucile, Rolando, Otamendi e Alvaro Pereira, já no meio campo e ataque reside ainda algumas dúvidas. Fernando e Moutinho devem ter lugares assegurados sendo a dúvida entre Belluschi ou Guarin. Como Fernando deverá ser titular, Vítor Pereira deverá apostar em Belluschi, dando mais criatividade no sector ofensivo.

No ataque, Hulk e Kléber alinham de inicio, Kléber que se espera com muita expectativa a prestação depois de ter recebido a convocatória para a selecção Brasileira, e Varela deverá compor o ataque, regressando assim à titularidade, isto depois de mais uma oportunidade a Cristian Rodriguez que se mostrou algo apático no último jogo.

Equipa provável: Helton, Fucile, Alvaro Pereira, Rolando e Otamendi, Fernando, Moutinho e Belluschi, Varela, Hulk e Kléber.

Antevisão de Vítor Pereira


Se está equipa tem potencial para ganhar o jogo? Não tenho qualquer dúvida. A saída de Falcão não pode ser desculpa para o insucesso ou improdutividade da equipa. O FC Porto no primeiro ano de Falcão, ganhou 3-1 no Dragão frente ao rival do Colombo, sem Falcão e com menos uma unidade em campo. Foi a vitória do querer, foi a vitória de um clube, uma cidade, uma região, foi o grito de revolta que teve eco maior poucos meses depois na Supertaça, mais tarde nos 5-0 do Dragão, e nas vitórias brilhantes em Lisboa, primeiro a festejar o título e mais tarde a festejar a reviravolta na taça de Portugal.

A equipa tem de estar concentrada, do outro lado estará um adversário na expectativa do erro do FC Porto, colocando ratoeiras para o FC Porto escorregar. Importante igualmente que os jogadores não caiam na provocação, esta é sem dúvida mais uma das estratégias que este adversário utiliza nos seus jogos.

Quanto ao árbitro o escolhido foi Jorge Sousa, como era de esperar, o tal que o visitante de amanhã na época passada apelidou de adepto do FC Porto e ex-membro dos Super Dragões, mas que curiosamente, no ano anterior, o tal ano que foram a Super Equipa que ganhou 2 títulos internos, o principal apenas na última jornada, desconhecia essa outra face de Jorge Sousa. Como nesta área não se pode escolher o melhor, então que venha o menos mau!

Não será por falta de apoio que a Liderança isolada no campeonato e o decisivo arranque para uma época de sucessos terá lugar amanhã.

Força Porto.
Ricardo Jorge

5 comentários:

Dragus Invictus disse...

Bom dia,

Aí está o primeiro clássico da temporada.

Depois do fraco jogo diante do Feirense, os nossos jogadores vão querer corrigir, e levar de vencida a equipa encarnada. Para tal é necessário um Porto à Porto ... aguerrido, lutador, pressionante, concentrado e matador.

Na nossa equipa, jogue quem jogar, tem como obrigação lutar pela vitória, como se de uma final se trata-se.

Espera-se um excelente jogo de futebol, e que o nosso Porto, com o apoio da massa adepta, consiga mais uma vitória e cimente a liderança no campeonato.

Que não hajam problemas entre adeptos, e que o árbitro seja digno deste clássico.

Abraço e bom fim de semana,

Paulo

dragao vila pouca disse...

Porto/Benfica, 6ª jornada, jogo importante, que não decide nada, mas que queremos muito ganhar. Queremos ganhar pelos 3 pontos, é claro; porque os deixamos a olhar para cima, como é óbvio; mas também por tudo o que o clube do regime representa. O Benfica representa tudo o que de pior tem o centralismo, é a imagem do Portugal medíocre, trauliteiro, populista, demagogo e mais, o Benfica não tem nível, como são exemplos acabados o seu presidente, treinador e a Benfica Tv, onde se encontram máximos, colaços e afins, com o objectivo único de denegrirem e insultarem o F.C.Porto. Como se tudo isso não fosse pouco e como acontece sempre antes de um F.C.Porto/Benfica ou Benfica /F.C.Porto, o jornalismo de sarjeta, só tem olhos para o clube do regime.

Mas eu até gosto de os ver assim, eufóricos, arrogantes, cheios de tesão, a fazerem a festa e a deitarem foguetes. É óptimo vê-los cheios de papo, como diz o meu amigo Antas. É o Noligol que não tem medo do F.C.Porto; é o Gaitan que vai infernizar o Alvaro; é o Cardozo que quer marcar no Dragão; enfim, é a conversa do costume que, espero, consigamos capitalizar a nosso favor. Nada melhor para "tocar" na auto-estima e no brio dos jogadores portistas, mobilizar o universo azul e branco, que a fanfarronice vermelha.
Hoje alguém me disse que é apenas um jogo, nada mais que um jogo. Para mim não é e pelas razões que apontei. Se ganharmos, baixam a bola, se fizerem um resultado positivo, temos que aturar o histerismo de uma Comunicação Social em festa e que nunca mais se calará.
Acredito na equipa, em quem a comanda e não é por um mau jogo que coloco tudo em causa, nem deixo de acreditar. Temos equipa para lhes ganharmos e nem precisamos de transcendência... Apenas sermos iguais a nós próprios: uma equipa com Paixão, Orgulho, Raça, Tenacidade, Ousadia, resumindo, o nosso lema e a nossa imagem de marca, de há muitos anos a esta parte.
Força Porto, nós somos a tua voz, queremos uma vitória, conquista-a por nós...

Abraço

Artigosonline/ana disse...

Boas,
Mesmo que não seja decisivo é um jogo para vencer, mas também é um jogo para ter cuidado com o adversário. Espero que o ambiente nas bancadas esteja fantástico, como sempre está no Dragão, que os portistas estejam com a equipa do início ao fim e que não haja confusões. Já agora, espero que o senhor árbitro tenha a coragem de sancionar as entradas as margens da lei dos jogadores do Benfica, porque todos nós sabemos que elas vão acontecer.

Força FC Porto!

Cumprimentos

Ana Andrade

www.portistaacemporcento.blogspot.com
www.artigosonlineanaandrade.blogspot.com

David Pinto Faria disse...

V.P. sinceramente, se pode-se mandava-te já embora... 2 jogos seguidos perder 4 pontos? não serves para o grande PORTO!

TertúliaPortista disse...

Oi amigo. Foi um jogo que podia ter corriso melhor, mas temos de acreditar na nosso equipa e daqui por uns dias voltamos novamente a ganhar.
Saudações Portistas
Muito sucesso!

Melhores cumprimentos


http://tertuliaportista.blogspot.com/