terça-feira, 6 de dezembro de 2011

“Queremos muito continuar na Champions”

A frase é de Vítor Pereira e o pensamento de todos os Portistas.

Depois de um inicio imaculado com a vitória sobre aquele que era o adversário mais cotado deste grupo, da forma como foi conquistada depois de estar em desvantagem no marcador, nada fazia antever que após este inicio, esta equipa, que tem o estatuto de vencedor da ultima liga Europa, fosse passar por uma serie de 3 jogos consecutivos sem vencer e com a agravante de ter acumulado 2 derrotas.

O FC Porto, no ultimo confronto, curiosamente com o mesmo adversário da 1ª jornada, voltou às vitórias e conseguiu manter o lugar em aberto, dependendo só de si, no apuramento para a próxima fase. E tal como o primeiro jogo, foi preciso uma equipa guerreira, concentrada e eficaz para levar de vencido o adversário.

Hoje os ingredientes terão que ser os mesmos. Não existe outra alternativa, até porque vamos defrontar um adversário que não tem a qualificação garantida e ainda que tenha 2 resultados posiveis que lhe interesse, irá jogar fora contra um adversário directo.

Na Rússia o resultado foi negativo tal como a exibição, mas curiosamente o FC Porto até entrou a vencer nesse jogo, não tendo tido a concentração necessária, foi constrangedor a forma como a equipa não aproveitou o factor experiência europeia, para segurar um jogo e sobretudo os seus jogadores que acumularam erros atrás de erros.

Nesse jogo o FC Porto vinha de 2 empates consecutivos para a Liga, Feirense e Benfica, mas sobretudo o ultimo, causou algum impacto na equipa fruto da frustração que foi ao ver um jogo que estava praticamente ganho e assistir o empate surgir sem que o adversário assim o justificasse, mas com muita inoperância da equipa.

Hoje, o cenário é o oposto. O FC Porto vem de 2 vitórias importantes e frente a adversários com grau de dificuldade elevado. A moral da equipa está, aparentemente, renovada mas será mais logo o grande teste à capacidade de reacção desta equipa.

Uma vez que os ingredientes terão que ser os mesmos dos últimos jogos, Vítor Pereira apenas fez uma alteração aos convocados, retirando Cristian Rodriguez e colocando Mangala.

Lista de convocados: Helton, Maicon, Alvaro Pereira, Belluschi, João Moutinho, Kleber, Hulk, Fucile, Rolando, Varela, James, Djalma, Mangala, Souza, Fernando, Otamendi, Bracali e Defour.

E não será de todo surpresa se Vítor Pereira apresente a mesma equipa ou no limite apenas uma alteração no ataque, que deverá passar pela integração de Kléber ou Varela no onze inicial em detrimento de Djalma, que nos últimos dois jogos cumpriu sobretudo na cobertura da ala mas nem tanto no suporte ofensivo.

Como é preciso um FC Porto mais ofensivo e mais incisivo, resta essa dúvida se Vítor Pereira mudará o ataque com a colocação de Kléber, numa zona mais central, ou se optará por manter Hulk no centro e dar mais poder ofensivo com Varela.

Com a veia goleadora que Hulk leva a jogar numa zona mais central, marcou na Ucrânia à ponta de lança, tal como no primeiro golo ao Braga, não fará muito sentido Vítor Pereira alterar este esquema, sendo certo que com Hulk, James e Varela a equipa conseguirá manter uma dinamica ofensiva que dificultará o adversário que é reconhecido pela força defensiva.

Quem parece que está a agradar a Vítor Pereira é Maicon. Aproveitou as lesões em simultâneo de Fucile e Sapunaru, não foi feliz em Coimbra, mas também quem foi, mas acabou por cumprir no exigente jogo da Ucrania e frente ao Braga. Não tem a vocação ofensiva de Fucile ou mesmo Sapunaru, mas quem sabe se não poderá no futuro ser mais eficaz à direita do que é no centro.

Equipa Provável: Helton, Maicon, Alvaro Pereira, Rolando e Otamendi, Fernando, Moutinho e Defour, Hulk, Varela e James.



A vitória significa a passagem aos oitavos de final, que até poderá ser no 1º lugar do grupo, dependendo do resultado que se verifique no outro jogo do grupo, e significa o cumprimento de um objectivo desportivo e sobretudo financeiro, numa altura que correm rumores de salários em atraso em algumas modalidades, ainda que não esteja a ter impacto nas exibições.

Este ciclo até à próxima paragem é fundamental para o ano de decisões em 2012. Para além da importante decisão da continuidade na Champions o FC Porto terá mais 2 jogos para a Liga que serão igualmente importantes por forma a que a equipa assegure a permanência no primeiro lugar da Liga, perspectivando um arranque de ano bem mais optimista do que foi esta nova época.

Mais logo todos os caminhos terão que ir dar ao Dragão. Se há jogo, até ao momento de carácter decisivo, será este. A equipa já demonstrou que deu a volta e que está unida e quando assim é, não há qualquer razão para que os adeptos não estejam presentes em grande número.

Força Porto.
Ricardo Jorge

3 comentários:

dragao vila pouca disse...

É um jogo decisivo, precisamos ganhar para que a Primavera na Champions tenha o melhor do nosso sorriso e o sonho continue. É, pois, a hora da raça, da alma, da mística e do espírito do Dragão se fazerem sentir na sua plenitude e de todos, adeptos e jogadores, mostrarem de que massa são feitos os Campeões. O pior, acredito, já passou, mas para que no futuro sejamos cada vez mais fortes e deitemos, definitivamente, para trás das costas as tristezas de um passado recente, temos de vencer o Zenit. Apoiemos a nossa equipa rumo à vitória e aos oitavos-de-final da prova mais importante da UEFA. Somos Porto, somos Dragões, não somos chorões, não passamos a vida a arranjar desculpas para os insucessos, nem a chorar sobre o leite derramado. Por isso, vamos a eles com todas as nossas forças e mostremos aos russos que no Dragão, mandam os que lá estão. Um estádio cheio e um ambiente fervoroso, com apoio constante à nossa equipa, ajudará muito a que o objectivo seja atingido.Tenhamos calma, paciência, não passemos para dentro do campo sinais de nervosismo e ansiedade. Se fizermos isso, se dermos sinais de confiança na vitória, ela vai acontecer, com mais ou menos dificuldades. Acredito que vamos ter uma grande noite europeia.

Abraço

Dragus Invictus disse...

Bom dia,

Hoje a palavra de ordem é vencer, pois só a vitória permite continuar na liga dos campeões.

Para tal precisamos de ter atitude, garra e lutar pela vitória desde o apito inicial.

O público no dragão irá ter forte presença e apoiar a equipa neste passo decisivo rumo aos oitavos de final.

Abraço

Paulo

Artigosonline/ana disse...

Boas,
Já começou a aparecer aquela ansiedade… e mais próximo do jogo ainda vai crescer mais … É um jogo sem qualquer dúvida decisivo, por isso não espero um jogo fácil.

Força FC Porto!

Cumprimentos

Ana Andrade

www.portistaacemporcento.blogspot.com
www.artigosonlineanaandrade.blogspot.com