quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Caminhada até Bucareste…

O FC Porto regressa amanhã às provas europeias. Não estava nos planos iniciais que em Fevereiro o FC Porto estivesse a iniciar a fase de eliminatórias da Liga Europa, mas numa visão optimista, também a época passada não estava nos planos a conquista da Liga Europa.

Tal como o ano passado, paira no ar, a possibilidade de chegar até Bucareste e disputar a final da Liga Europa. E tal como o ano passado, o sorteio ditou uma das mais fortes e candidatas equipas à vitória nesta prova.

Mas nem tudo é semelhante à época passada. Logo a primeira diferença está na produção de jogo que a equipa deste ano tem e a que teve a do ano passado. As diferenças não são muitas mas as que existem fazem toda a diferença, sobretudo no que diz respeito à questão do Avançado que finalmente a SAD conseguiu reforçar a equipa só que apenas para consumo interno.

Ainda assim a equipa tem qualidade para superar este desafio e tornar a caminhada até Bucareste numa realidade possível de materializar.

O adversário de amanhã é apenas o primeiro classificado da Liga Inglesa. Primeiro classificado há algum tempo, não surgiu agora no primeiro lugar. Com muitos pontos de avanço de Chelsea e Arsenal na Liga Inglesa é difícil de perceber como não permaneceu na Champions tal como os seus compatriotas. Aliás, a o vizinho United teve sorte idêntica.

Não será abusivo pensar que esta equipa está claramente adaptada a uma realidade doméstica e não tanto internacional. Tem jogadores de grande qualidade e com muita experiência na Liga Inglesa mas têm pouca experiência na Europa e nos confrontos que tiveram no grupo foi notória as dificuldades.

Mas nestes jogos a qualidade técnica pode sempre decidir a qualquer momento e este Manchester City tem qualidade em quantidade em todos os seus sectores.

Esta eliminatória inicia-se no Dragão mas será certamente em Manchester que se irá decidir a eliminatória e sabendo à partida que este Manchester é bem mais forte em casa do que fora, amanhã o FC Porto tem que jogar todas as cartas e aproveitar o factor casa para levar para Manchester um resultado positivo.

Já se sabe que o reforço Janko não será reforço na Liga Europa, mas se em termos ofensivos o FC Porto não tem novidades relativamente à sua participação na Champions, já no que diz respeito à defesa e meio campo, claramente, a equipa saiu reforçada neste mercado de inverno, com as opções de Danilo, Alex Sandro e Lucho Gonzalez.

A par com Janko, também Iturbe não poderá dar o seu contributo na Liga Europa, mas desta vez foi por opção e limitação das alterações à lista enviada no final do verão. Por opção, Sapunaru ficou de fora deste jogo e por castigo Otamendi.

Lista de convocados: Helton, Danilo, Lucho, Maicon, Alvaro, João Moutinho, Cristian Rodríguez, Kléber, Hulk, Rolando, Varela, James, Djalma, Mangala, Fernando, Alex Sandro, Bracali e Defour.



O FC Porto apresentou-se este ano muito mal nas competições europeias. Em 6 jogos na Champions, apenas conseguiu 8 pontos tendo marcado tantos golos com os sofridos, o que demonstra um desequilibro em todos os sectores e não só no que diz respeito ao sector atacante.

Hoje, Vítor Pereira afirma que a equipa está mais equilibrada e é verdade, mas a maior lacuna de todas não foi superada para as competições europeias. Se vai fazer a diferença? Depende da dinâmica da equipa. O Barcelona não tem um finalizador de área e é uma das grandes equipas, senão a maior, da actualidade, não pelas suas vedetas mas pelo seu conjunto e dinâmica.

Mas esta dinâmica não surge de um dia para o outro. Vítor Pereira não conseguiu até ao momento colocar regularidade na dinâmica da equipa, que é comprovado com o facto de o FC Porto esta época ainda não ter conseguido 4 vitórias consecutivas em jogos oficiais.

O desafio é grande mas não é impossível. O FC Porto tem os seus trunfos e se conseguir colocar em campo a garra e a velocidade do jogo frente ao Vitória de Guimarães e a qualidade técnica e táctica do jogo frente ao Vitória de Setúbal, terá grandes oportunidade de vencer este Manchester City.

A nível individual, o FC Porto também têm jogadores capazes de desequilibrar mas o mais importante será mesmo a dinâmica no meio campo e no ataque capaz de baralhar o adversário que tem os pontos fortes do FC Porto claramente identificados.

Uma das alterações na equipa é a inclusão de Hulk numa posição mais central, com a companhia de James e Varela. E será aqui a chave do jogo para que a equipa marque golos. Este trio atacante terá que imprimir uma dinâmica muito grande e flutuações de posições. A defesa do Manchester não é muito adaptável a situações imprevistas, sobretudo quando tem um treinador Italiano habituado a construir as equipas com uma base defensiva muito forte.

Não será um jogo como foi com o União de Leiria, que se fechou lá atrás, mas será um jogo em que o Manchester irá estar muito atento às movimentações de Hulk e James lá na frente.

A outra chave para abrir as redes do Manchester será no meio campo. Com Fernando em grande forma, tal como o sector defensivo, a dupla mais que certa Moutinho e Lucho terão um papel fundamental. Será decisivo que a equipa mantenha o equilíbrio defensivo e atacante, mas é provável que tal como no ultimo jogo, Lucho se adiante e Moutinho jogue mais a par com Fernando, libertando os laterais para zonas mais ofensivas, e permitindo ter um jogador que distribua o jogo ofensivo para os atacantes.
Vítor Pereira deverá mesmo apresentar a equipa que iniciou o jogo com o Leiria com excepção de Janko e Mangala que deverão dar os seus lugares a James e Maicon.

Equipa Provável: Helton, Danilo, Alvaro Pereira, Rolando e Maicon, Fernando, Moutinho e Lucho, Varela, Hulk e James.

Com Maicon a ser actualmente um dos jogadores em melhor forma, sobretudo nos últimos dois jogos que voltou à zona central da defesa, esta será a equipa mais forte que o FC Porto poderá apresentar na Liga Europa, pelo que o desafio de amanhã, com uma das equipas candidatas à vitória nesta prova, será sem dúvida o verdadeiro teste à capacidade do FC Porto.

E se a frustração da eliminação da Champions pairou no ar durante algum tempo, o facto de estarem nesta prova equipas como os dois primeiros classificados da Liga Inglesa, Valência, Lázio, entre outros que estão bem classificados nas suas ligas para estarem na Champions na próxima época, deverá motivar este FC Porto e Vítor Pereira a perspectivar uma caminhada de sucesso, tal como fez a época passada.

Mas para isso é preciso um FC Porto à Porto e não será por falta de apoio e entusiasmo dos adeptos que este cenário não possa ser uma realidade.

O jogo está marcado para as 20:05 e terá transmissão na SIC.

Força Porto.
Ricardo Jorge

4 comentários:

dragao vila pouca disse...

No regresso às provas europeias e à Liga Europa, prova que brilhantemente conquistou na época anterior, o F.C.Porto tem uma dura montanha para escalar, nos 16 avos-de-final, frente ao líder do campeonato inglês, o multimilionário Manchester City. Se a eliminatória se decidisse pelos orçamentos dos dois clubes, o Campeão português não teria nenhuma hipótese, tal a disparidade de orçamentos - só os prejuízos dos ingleses davam para quase três orçamentos portistas...-, mas como não é assim, fazer história e dobrando equipas deste calibre, até não é nada que o F.C.Porto já não tivesse conseguido, vamos lá fazer tudo para que a equipa de Mancini - ainda te lembras, Roberto, do banho de bola que levastes nas Antas, quando treinavas a Lazio? -, fique pelo caminho. Mas para derrotar uma equipa recheada de grandes jogadores, Aguero, Dzeko, Kompany, Nasri, D.Silva, M.Balotelli, etc., etc., só um Dragão de chama acesa, rigoroso e concentrado, cauteloso, mas não medroso, pode ter sucesso. Nestes jogos só uma equipa no máximo das suas potencialidades, unida, solidária, um por todos e todos por um, tem chances. Estas equipas aproveitam tudo e portanto, ao mínimo deslize, somos penalizados, é a morte do artista. É, ninguém tenha dúvidas, uma dura prova às actuais capacidades do F.C.Porto. Ultrapassá-la, dará prestígio, confiança, suporte psicológico importante para encararmos os próximos e decisivos jogos, com optimismo. Temos a obrigação de acreditar que é possível. Vamos a isso. Vamos dar-lhes a provar um cálice do melhor Porto Vintage.

Abraço

Dragus Invictus disse...

Bom dia,

O adversário de logo dispensa apresentações, é uma equipa recheada de excelentes jogadores, luta pelo título inglês e é bem orientada. Todavia esta equipa apresenta fragilidades defensivas que podemos explorar.

É preciso um FC Porto ao seu melhor nível.
Um Porto ao nível do dos jogos anteriores poderá não ser suficiente para levar de vencida os ingleses. É necessária mais velocidade e agressividade, no fundo um jogo à Porto.

Com o forte apoio dos adeptos, acredito numa vitória, que será excelente se não sofrermos golos.

Abraço e boa semana

Paulo

ℙΣ₦₮∀ ➀➈➆➄℠ disse...

caríssimas(os):

um pedido especial (que não só) para hoje:
que quem tiver a fortuna, a felicidade e o privilégio de poder ir ao nosso teatro de sonhos, consiga incentivar a nossa equipa do coração como ela bem merece - pelo menos durante o decurso da partida. depois do findar desta, tal já são contas de outro rosário...

somos Porto!, car@go!
«este é o nosso destino»: «a vencer desde 1893»!

saudações desportivas mas sempre pentacampeãs a todos vós! ;)
Miguel | Tomo II

P. Ungaro disse...

Boas,

A minha analise ao jogo é curta e grossa ... vamos para cima deles, com aquilo que é ser PORTO ... garra, determinação e suor ... desta forma arrumamos os ingleses. E ainda oferecemos umas garrafas de Vinho do Porto para afogarem as magoas e acalmar os figados.
O nosso lema é "a vencer desde 1893" e não a vencer desde que arranjamos petro-dolares. Vamos a eles carago !!!

Um abraço

http://fcportonoticias-dodragao.blogspot.com