domingo, 19 de fevereiro de 2012

Elementar Vencer!

Vítor Pereira referiu hoje na conferência de imprensa que não podemos perder mais pontos. Pois é, não podemos perder mais pontos, mas, as vitórias não caem do céu!

É preciso estudar o adversário, é preciso delinear uma estratégia, é preciso saber o timing para mexer na equipa, é preciso motivar os jogadores e ter espírito de sacrifício. Se assim não for, corremos o sério risco de perder mais pontos até final da época, perder o campeonato e até perder o segundo lugar!

Os campeonatos não se ganham nos confrontos directos com os rivais. O sucesso do ano passado foi sobretudo ter ganho todos os jogos, excepto 2 (um deles já éramos campeões), com equipas que não lutavam para o título.

Este ano, ainda que tenhamos empatado com Sporting e Benfica, claramente as manchas desta época foram contra o Feirense, Olhanense e Gil Vicente, manchas essas que resultaram em 7 pontos perdidos! É isto que a equipa técnica e os jogadores deviam estar alertados fruto do que aconteceu na época passada, não se entendendo como a equipa abordou as deslocações a Olhão e Santa Maria da Feria e mais recentemente a Barcelos.

Elementar, meus caros…

E nem as ausências forçadas para amanhã poderão ser desculpa para outro resultado que não a vitória. Uma delas até foi propositadamente forçada, Alvaro Pereira, que viu o 5º amarelo no ultimo jogo da Liga, quando depois do jogo de amanhã, e antes da ida a Lisboa, o FC Porto ainda joga em casa com o Feirense! No caso de Danilo e Mangala, previsivelmente, apenas Danilo seria titular, e com o regresso do castigado Otamendi, e as opções de Sapunaru e Maicon, será mesmo a ausência de Alvaro Pereira a grande contrariedade.

É um facto que FC Porto e Vitória de Setúbal já se defrontaram 2 vezes esta época, com resultados tranquilos mas exibições a requerer mais empenho. Desta vez o jogo é em Setúbal o que é tradicionalmente, um terreno complicado. A juntar a isto, a troca de treinador no Vitória.

Ingredientes que tornam o jogo de amanhã de grau de dificuldade elevado e que só um FC Porto focado na necessidade da vitória poderá levar de vencido o seu adversário.

O Vitória passa por dificuldades na tabela classificativa. É o segundo pior ataque e a terceira pior defesa da Liga facto que empurra esta equipa para o penúltimo lugar com os mesmos pontos do último. Mas também é certo que está a apenas 1 ponto de sair da liga de água e quando possui um plantel experiente, jogadores que já passaram pelos grandes, é sempre um adversário motivado no confronto com os candidatos ao título.

Este jogo surge em mais um momento menos bom do FC Porto. A derrota com o Manchester City não só hipotecou a passagem à próxima eliminatória da Liga Europa, como evidenciou uma inoperância colectiva e sobretudo atacante.
No caso do jogo de amanhã, o ataque será reforçado com o novo reforço de inverno. E é mesmo reforço, pois nos 2 jogos que fez, marcou e sentiu-se claramente uma presença na área, quer da parte dos jogadores que da parte do adeptos.

Quem está de regresso é Sapunaru e Iturbe. Aliás, nesta convocatória foram todos os disponíveis chamados a jogo. Num total de 19 poderá significar ou que alguém está em dúvida, ou que a saída de Cristian Rodriguez está por horas, ou então o efeito psicológico de ficar apenas 1 jogador no Porto por opção!

No caso de Cristian Rodriguez estar mesmo de saída, só evidencia a confusão geral de uma SAD que no verão não conseguiu reforçar a equipa com um avançado e que agora, depois do mercado fechado, poderá ceder o 2º jogador por empréstimo!

Lista de convocados:
Helton, Lucho, Maicon, João Moutinho, Cristian Rodríguez, Kléber, Hulk, Rolando, Varela, James, Djalma, Sapunaru, Fernando, Alex Sandro, Iturbe, Janko, Otamendi, Bracali e Defour.


Se por um lado é obrigatório vencer amanhã não será indiferente quer para Vítor Pereira, quer para os jogadores, o facto de estar a 100% no próximo dia 22 para defrontar o Manchester City. E será certamente este o pensamento de Vítor Pereira que deverá fazer algumas alterações na gestão de esforço de alguns jogadores, nomeadamente João Moutinho e Lucho, que na 2ª parte contra o Manchester City, quebraram fisicamente.

Pela forma como Vítor Pereira falou de Sapunaru, hoje na conferencia de antevisão do jogo, é natural que o jogador regresse à competição passados 4 meses. Quem deverá regressar é Otamendi resguardando Maicon para a lateral direita no confronto com o Manchester City.

No ataque o regresso de Janko é outra certeza, mantendo Varela e Hulk, este último, com uma péssima e arrepiante 2ª parte frente ao Manchester City.

No meio campo, Defour avançará sendo que a dúvida é João Moutinho e/ou Lucho a ficar no banco. Até poderão ficar os dois, no caso de Vítor Pereira optar por James no vértice do meio campo. Estas alterações não deverão ser apenas por resguardo para o jogo de Manchester, mas com o objectivo de apresentar uma equipa fisicamente disponível. Existe qualidade no banco que permite ao FC Porto gerir a condição fisica dos jogadores.

Equipa provável: Helton, Sapunaru, Alex Sandro, Rolando e Otamendi, Fernando, Defour e James, Hulk, Varela e Janko.

Um dos factores de insucesso do FC Porto é sem dúvida a sua produção atacante para o volume de jogo criado sendo a falta de presença na área uma limitação na estratégia até há bem pouco tempo. Mas mais que a limitação é a insistência num esquema táctico que não mudou desde a época passada. Não existe uma alternativa nem tão pouco essa possível alternativa táctica alguma vez foi testada em jogo.

Amanhã o FC Porto terá essa referência permitindo a Hulk fazer aquilo que melhor sabe, criar desequilíbrios e ter mais espaço pela movimentação de uma referência no centro do ataque.

O jogo está marcado para as 18:15 e terá transmissão na TVI.

Força Porto.
Ricardo Jorge

3 comentários:

dragao vila pouca disse...

Mais para lá do que para cá na Liga Europa - seria um feito extraordinário e surpreendente, a eliminação dos ingleses, depois do resultado do Dragão...-, resta ao F.C.Porto colocar todas as fichas no campeonato, Liga Zon Sagres. Não dependendo apenas dele, por força dos 5 pontos de atraso para o líder, só a vitória interessa ao Campeão para poder manter a chama do título acesa. Portanto, em Setúbal e frente ao Vitória vindo de uma chicotada psicológica - quando entra um treinador novo, no caso, José Mota, quase sempre mexe de forma positiva na cabeça dos jogadores - e precisado de pontos, é necessário um Porto recuperado física e mentalmente, consciente das suas responsabilidades, capaz de cumprir a sua obrigação, conquistar os três pontos e continuar na luta. Ao fim e ao cabo, mostrar, na prática, que a frase de Lucho González, no fim do jogo frente ao M.City, «Ficará demonstrado que este grupo é forte animicamente», não é apenas teoria.
É a altura do vai ou racha... Força Porto!

Abraço

Aclim disse...

Este porto só serve para atracar navio..velho..cuidado com o naufrágio...rsrsr


Abraço

Artigosonline/ana disse...

Boas,
Com ou sem nota artística, é necessário somar os três pontos.

Força FC Porto!

Cumprimentos

Ana Andrade

www.portistaacemporcento.blogspot.com
www.artigosonlineanaandrade.blogspot.com