sexta-feira, 6 de abril de 2012

Prova dos Nove

Quando faltam 5 jogos para terminar esta Liga 2011/2012, amanhã o FC Porto tem o desafio mais exigente até final da época. Um verdadeiro teste à capacidade desta equipa de lutar até ao fim pelo título.

Um resultado que não a vitória amanhã, coloca o FC Porto numa frágil posição, podendo mesmo perder o primeiro lugar e teoricamente com um calendário bem mais complicado que os dois perseguidores, poderá significar o adeus ao título a confirmar nas jornadas seguintes.

É sem dúvida o jogo mais importante até final da época sobretudo quando nesta jornada o outro candidato ao título tem o seu confronto mais complicado existindo a possibilidade de perder pontos o que com uma vitória do FC Porto poderá significar o arranque definitivo para a reconquista do título.

Depois de inúmeros desaires, a maior parte constrangedores e inexplicáveis, como foram os empates com Feirense, Olhanense, Académica, Paços de Ferreira e a derrota em Barcelos, e apenas com 1 ponto de vantagem face ao 2º classificado, amanhã, Vítor Pereira e os jogadores têm de demonstrar e jogar à bola como nunca fizeram esta época. Só assim a equipa conseguirá conquistar os 3 pontos.

Depois da derrota no ultimo jogo, o SC Braga, que desceu do 1º para o 3º lugar, ainda sente que tem uma palavra a dizer e ainda que o 1º lugar possa estar mais longe, o 2º lugar é claramente um objectivo a alcançar que significará uma entrada directa na Champions na próxima época. Não se espera um SC Braga menos forte do que nos últimos jogos, espera-se sim um SC Braga ainda mais forte do que aquele que se apresentou na ultima jornada em Lisboa, procurando, com o apoio dos seus adeptos, voltar à vitórias e subir novamente na tabela. Curiosamente, até poderá voltar ao 1º lugar dependendo do resultado do dérbi de Lisboa, na próxima segunda-feira.

É certo que este SC Braga é uma equipa forte mas um FC Porto forte, competente e ambicioso deverá ser suficiente para garantir os 3 pontos no jogo de amanhã.

Ao contrário do SC Braga, Vítor Pereira voltou a ter uma baixa significativa para o jogo de amanhã. Fernando, que saiu tocado no ultimo jogo, não conseguiu recuperar a tempo e assim junta-se a Danilo nas ausências. De regresso está Djalma que não deverá ser titular.

É sem dúvida uma baixa muito importante, até porque se há posição no actual plantel que não tem uma segunda opção de nível semelhante é precisamente a posição mais recuada do meio campo. Mesmo com Moutinho e Defour a poderem actuar nesse terreno, será aqui a chave do jogo de amanhã. No jogo na Madeira, frente ao Nacional, sem Fernando, e com Moutinho e Defour mais recuados, foi o jogo mais sofrível que o FC Porto realizou este ano. Não houve ligação no meio campo com naturais reflexos no ataque e na defesa.

Lista de convocados: Helton e Bracali; Lucho, Maicon, Alvaro, João Moutinho, Kléber, Hulk, Rolando, Varela, James, Djalma, Sapunaru, Alex Sandro, Iturbe, Janko, Otamendi e Defour.



É aqui que Vítor Pereira terá que inovar e surpreender o SC Braga. O mais provável é que Moutinho e Defour joguem lado a lado com Lucho mais avançado, mas face a um previsível SC Braga ofensivo, Vítor Pereira poderá amanhã surpreender com um meio campo mais povoado libertando 2 jogadores com tarefas 100% atacantes.

Leonardo Jardim e os restantes treinadores da Liga sabe muito bem como o FC Porto joga e face a uma defesa muito forte, sobretudo nas laterais, poderá bloquear os extremos do FC Porto, bloqueando igualmente Janko.
Nessa perspectiva, sempre possível de ser alterada, Vítor Pereira poderá surpreender ao colocar James no meio campo, junto a Lucho e à frente de Defour e Moutinho, libertando Hulk e Varela para as tarefas de ataque.

Esta dinâmica permitirá durante o jogo, Vítor Pereira alterar o esquema de 4X4X2 para 4X3X3. Não terá que ser um meio campo em losango, mas sim num bloco mais defensivo (Moutinho e Defour) e outro mais ofensivo (Lucho e James) que seria o primeiro a defender e a levar o jogo para a frente.
Na defesa, não deverá existir mudanças mantendo Vítor Pereira o quarteto que neste momento mais garantias dá, Sapunaru, Alvaro Pereira, Maicon e Otamendi.

Equipa provável: Helton, Sapunaru, Alvaro Pereira, Maicon e Otamendi, Defour, Moutinho, Lucho e James, Varela e Hulk.

Mais importante do que a táctica é sem dúvida o espírito que a equipa vai levar para dentro de campo. É preciso um FC Porto muito mais forte do que aquilo que vimos esta época. È preciso um FC Porto ambicioso e que encare este jogo como o título a ser conquistado no final do jogo.

Vítor Pereira terá aqui também um papel determinante. É preciso estar atento à evolução do jogo e agir no momento certo. Assim aconteceu em Lisboa e com sucesso.

Os adeptos continuam com a equipa e esgotaram em escassas horas os bilhetes para o jogo de amanhã. São esperados mais de 3000 adeptos (2500 garantidos pelo número de bilhetes).

O jogo está marcado para as 20:30 e terá transmissão na TVI.

Força Porto.
Ricardo Jorge

3 comentários:

dragao vila pouca disse...

Com os três primeiros classificados separados apenas por 3 pontos - F.C.Porto 60; Benfica 59; Braga 58 -, dois deles a jogarem entre si e numa jornada em que para além do Braga/F.C.Porto há um Sporting/Benfica, não falta quem diga que a 26ª jornada é decisiva. Não sei se é ou não, tudo pode acontecer no futuro, independentemente dos resultados dos dois jogos e vários cenários podem ser traçados. Para que possamos acreditar no cenário mais favorável para o F.C.Porto, teremos de ganhar e depois aconteça o que acontecer, continuaremos em primeiros, a depender só de nós, ficaremos a um passo da Champions e com o título mais próximo. Tudo que não seja uma vitória na "Pedreira", corremos vários riscos, o pior é, no caso de vitória do clube do regime em Alvalade, ficarmos a depender de outros, ficamos mais longe do principal objectivo da época, a conquista do Bicampeonato. Mas para ganhar a um Braga que tem uma equipa bem orientada, bem estruturada, organizada, coesa, curta e a explorar bem o contra-ataque, tem de haver um Porto das grandes ocasiões. Um Porto atento à capacidade de pensar, de lançar e atirar de Hugo Viana; à criatividade vagabunda e com toques de génio de M.Mossoró; às deambulações pelos espaços no último terço e capacidade de finalização de Lima. Um Porto que impeça os centrais do Braga de se sentirem confortáveis na marcação, isto é, não lhes dando alguém estático, fácil de marcar, como Janko, mas alguém que apareça lá, como Hulk ou James por exemplo. Um Porto com carácter, capaz de partir pedra, de fato de macaco, se necessário e não um Porto preocupado com a nota artística. Um Porto unido, concentrado, solidário, rigoroso, com a qualidade a aparecer durante os 90 minutos e não apenas a espaços. Se for este o espírito, então, estaremos mais próximos de ganhar e mostrar que queremos, na prática, ser campeões.
Não há Fernando, avança Defour...
Vamos PORTO!

Abraço

Dragus Invictus disse...

Bom dia,

Hoje temos uma prova de fogo na luta pelo bicampeonato.

O Braga é uma excelente equipa, ambiciosa, bem orientada por Leonardo Jardim, que se encontra com os níveis de confiança elevados.

Por tudo isto terá se ser um Porto à Porto, o que terá de logo entrar em campo.

Temos de ser combativos e concentrados desde o apito inicial até final do jogo, pois penso que a partida será muito equilibrada.

A equipa irá ter um forte apoio em Braga, e todos nós ambicionamos mais uma vitória rumo ao título.

Abraço e boa Páscoa

Paulo

Artigosonline/ana disse...

Boas,
Eu não estou a espera de um jogo fácil e por isso, com ou sem nota artística, o importante é o FC Porto somar os três pontos.

PS. Boa Páscoa a todos!

Força FC Porto!

Cumprimentos

Ana Andrade

www.portistaacemporcento.blogspot.com
www.artigosonlineanaandrade.blogspot.com