segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Espremido até à ultima gota…

Não se pode dizer que o FC Porto não lutou pela vitória. Não se pode criticar a decisão de Vítor Pereira em retirar Jackson ao intervalo. Agora há duas coisas que não se entende, da gestão de Vítor Pereira neste jogo.

Primeiro, porque razão, ao retirar Jackson, não apostou logo em Atsu e manter o esquema táctico que, na primeira parte, impediu o Estoril de chegar com perigo à baliza de Hélton?

Segundo, porque razão, não apostou de inicio em Atsu, em detrimento de Kelvin? Pelos vistos, constatou-se que Atsu estava operacional para jogar, senão não teria sido logo a primeira opção após o 2º golo do Estoril!

Aqui talvez se perceba uma gestão de esforço dos extremos por parte de Vítor Pereira. Sem James, entendeu manter Varela e resguardar Atsu, mas como é obvio, que não foi suficiente, este Porto conseguiu hoje empatar, com justiça, mas foi espremido até à última gota, mais do que conseguiu não iria conseguir, sobretudo com as opções que tinha.

As contas do grupo poderiam ser melhores, em caso de vitória, o FC Porto só precisava de um empate em casa com o Setúbal, assim, o empate pode não ser suficiente, em caso de vitória expressiva do Estoril na Madeira.

E este jogo era importante garantir a vitória, pois o último jogo desta competição é a meio de uma semana onde o FC Porto joga com o Nacional e depois viaja até Lisboa. E face à onda de lesões, a ausencia de Iturbe e provavelmente, Atsu, só estará com a equipa no jogo frente ao Nacional, antes de partir para a CAN, começam a ficar muito limitadas as opções de Vítor Pereira.

O FC Porto precisa, espero eu que a SAD já tenha identificado isso há mais tempo, de reforços para o ataque. Deixar partir Iturbe, sabendo que Atsu vai estar fora mais de 3 semanas, só pode ser porque vem aí um reforço para as alas. Esperam todos os portistas, que já no dia 1, no primeiro treino de 2013, possamos saber quem é esse reforço. O jovem Sebá tem mostrado valor, mas não pode ser a solução para esta lacuna, que já existia, com Iturbe e Atsu!

Hoje ficou também provado, que sem James, a equipa perde criatividade. Lucho e Moutinho trabalharam muito, mas faltou criatividade no ultimo passe e jogo ofensivo. E estamos a falar de um confronto frente ao Estoril, actual 6º classificado é verdade, mas uma equipa claramente acessivel.

A primeira parte o FC Porto esteve bem, apesar de ter voltado a sofrer um golo cedo do Estoril e de bola parada, tal como tinha acontecido no confronto para a Liga. A diferença é que ainda na primeira parte o FC Porto conseguiu empatar e teve ainda um lance duvidoso junto à area que o árbitro, lamentávelmente, não viu derivado ao foco de luz que era projectado por um dos holofotes do campo da Amoreira!

Na segunda parte, o FC Porto entrou mal, porque Vítor Pereira entendeu mudar o esquema. A equipa não se organizou, o Estoril encontrou espaço no meio da desorientação do Porto e assim criou uma verdadeira oportunidade de golo de bola corrida e mais tarde lá conseguiu marcar, num lance, que o árbitro viu e bem, não que tenha boa visão, mas porque os holofotes da primeira parte estavam agora a apontar para o lado oposto!

Até final, foi jogar com o coração, pois as opções eram limitadas no ataque e se não fosse Moutinho a fazer aquele golo de raiva, provavelmente mais ninguem o faria.
Foi com grande orgulho que assisti da bancada de frente para Moutinho aos festejos pelo golo marcado. É de facto um grande profissional e tem orgulho na camisola que veste. Se assim não fosse, não festejaria daquela maneira.

Quem foi o melhor em campo? Moutinho, claro.

Ano fechado. Até ao momento a carreira do FC Porto tem sido muito positiva, mas há que reforçar a equipa para os últimos 5 meses de competição e esse reforço é bom que chegue logo no inicio do novo ano.

Força Porto.
Ricardo Nuno Gonçalves Jorge

4 comentários:

Dragus Invictus disse...

Bom dia,

Ontem o FC Porto, como é tradição, teve muitas dificuldades no terreno do Estoril.

Sem velocidade na primeira fase de construção e criatividade na definição de jogadas ofensivas, tivemos imensas dificuldades para almejar a baliza adversária. Foi a escassos espaços, quando a velocidade apareceu que criámos algumas chances de golo.

O empate foi justo pelo que o Estoril e FC Porto jogaram.

Ficou patente a falta de soluções no centro de ataque e alas da nossa equipa.

Acabamos por empatar o jogo num fantástico pontapé do mais esclarecido elemento em campo: João Moutinho.

Só dependemos de nós para seguir em frente na competição, para tal basta vencer o Setúbal no Dragão, e assim acredito que sucederá.

Hoje fala-se que Izmailov será trocado por Kadu e Miguel Lopes.
Espero que seja mais uma invenção do Rascoid, pois esta seria uma péssima troca para nós.

Penso que Quaresma encaixaria como uma luva nesta equipa. Trata-se de um jogador criativo e que não necessita de tempo de adaptação.

Kléber não tem sido solução credível para a frente de ataque, pelo que a contratação de um ponta de lança seria uma mais valia para o grupo.

Os próximos dias poderão trazer novidades.

Última nota para o péssimo trabalho que a TVI presta a esta competição.
Jornalistas completamente parciais, um Fernando Correia completamente desorientado, que a tudo que era jogador negro de azul e branco apelidava de Jackson Martinez. Enfim ...

Que o próximo ano a nível desportivo seja como o transacto, com muitos sucessos.

Desejo a todos um novo ano de muita saúde e felicidade.

Abraço

Paulo


Anónimo disse...

Um Bom Ano, a todos os deportistas, sejam eles Portistas, Sportinguistas, Benfiquistas ou de outro clube qualquer.
Que o novo Ano seja repleto de sucessos quer a nivel pessoal quer ao nivel de cada um dos nossos clubes, e que haja saúde, paz e amor para todos.

Francisco Marques
(Adepto do Benfica, mas acima de tudo desportista)

dragao vila pouca disse...

Foi preciso atitude e carácter à Porto, para não perder. Foi o jogo ideal para o regresso após férias e mostrou as lacunas que precisamos resolver rapidamente, em particular, uma alternativa ao Jackson.

Abraço e bom ano novo

Artigosonline/ana disse...

Boas,
Ponto prévio, foi um bom jogo de futebol. Não se esperava tarefa fácil e não o foi. Mas, mais uma vez esta época, o FC Porto mostrou que não está, de forma alguma, a desprezar a Taça da Liga. Se não vejamos. Tanto no jogo frente ao Nacional como Hoje, actuou com os habituais titulares; hoje a equipa foi obrigada a correr a trás do resultado e fê-lo. Que dizer mais do jogo de ontem? Gostei de Helton - nada podia fazer nos lances dos golos estorilistas – gostei de Moutinho – grande golo! - e acho que Kelvin tem de aprender a ter mais calma. Quanto a Jackson, espero que o motivo pelo qual ficou de fora da segunda parte não seja grave… Resta-me acrescentar que está em aberto a passagem à próxima fase da prova.

Bom 2013 para todos os portistas, que este seja mais um ano pintado de azul e branco, repleto de coisas boas: paz, amor, felicidade, sucesso e claro, saúde.
Feliz ano novo!

Cumprimentos

Ana Andrade

www.portistaacemporcento.blogspot.com
www.artigosonlineanaandrade.blogspot.com