sábado, 12 de janeiro de 2013

O dia está a chegar…

Não foi uma entrada em grande no novo ano para o FC Porto! É certo que vencemos o primeiro jogo para a Liga, é certo que nos apurámos para as meias finais da Taça da Liga, mas a onda de lesões agravou-se nos primeiros dias do ano.

A grande baixa é sem dúvida James. E como se não fosse por si só uma perda grande para a equipa, o facto de não estar no Dragão, Atsu e Iturbe, ainda mais contribui para uma fragilidade atacante no reino do Dragão.

Os reforços estão a chegar, Izmaylov (com y), e Caballero são para já os reforços de Janeiro. O primeiro já está convocado para amanhã, o segundo, deverá começar a rodar na equipa B, mas ou muito me engano, ou até final da época, vamos ver golos desta jovem promessa, na equipa A.

As alterações não devem ficar por aqui. Está iminente a saída de Kléber, pelo que deverá estar eminente a entrada de um novo avançado, pois não é de acreditar que a SAD entenda que não é necessário uma alternativa a Jackson, que não seja vindo da equipa B.

Amanhã, não é apenas mais jogo de campeonato. Está em jogo apenas os 3 pontos, é verdade, mas está sempre em jogo muito mais do que uma simples vitória. O FC Porto está ferido no sector atacante, mas continua a ser a melhor equipa a defender.

Vítor Pereira arriscou tudo nos ultimo jogo a pensar no jogo de amanhã, e as coisas correram bem. A gestão foi arriscada mas permitiu ao FC Porto ter a garantia que o sector defensivo e do meio campo está em perfeitas condições e resguardou Jackson.

O adversário está confiante, mas o FC Porto tem tudo para conseguir,no minimo, um resultado que permita manter-se com os mesmos pontos no primero lugar. Não será a ausência de James que irá quebrar a organização e a motivação para a equipa realizar um grande jogo amanha.

E se analisarmos de forma racional, a grande preocupação para amanhã é sem dúvida João Ferreira, a escolha do conselho de arbitragem, para um jogo de alto risco, onde se vão defrontar as duas primeiras classificadas da Liga. Face ao histórico deste árbitro, face à importância deste jogo, só pode ser provocação, a irresponsabilidade de nomear um árbitro, fraco, tendencioso e que não inspira confiança a nenhuma equipa, muito menos ao principal rival do clube que, publicamente, já manifestou ser simpatizante!

As equipas chegam empatadas nesta fase (o FC Porto tem um jogo a menos), o equilibrio na Liga tem sido um facto, mas se compararmos as campanhas nacionais e internacionais, o desiquilibrio é evidente. Apenas o FC Porto conseguiu manter o mesmo nível na Liga que teve na Champions!

Vítor Pereira não teve grande dificuldade na escolha dos convocados e a entrada de Izmaylov veio atenuar um pouco a ausência de James. Não são jogadores com as mesmas caracteristicas, nem tão pouco conhecemos a forma fisica de Izmaylov, mas se está convocado é porque está em condições de ajudar a sua nova equipa. Não era a contratação que o FC Porto necessitava, mas a partir do momento que está connosco, há que o tornar Campeão!

Lista de convocados: Helton, Danilo, Lucho, Castro, João Moutinho, Jackson, Izmaylov, Varela, Mangala, Abdoulaye, Fabiano, Fernando, Alex Sandro, Kelvin, Otamendi, Defour, Sebá e Tozé.



E se na lista de convocados Vítor Pereira não teve dificuldade em decidir, também no onze que vai entrar em campo não terá!

O FC Porto irá jogar num falso 4X3X3, mais colado ao tradicional 4X4X2, isto porque Defour deverá ocupar a vaga de James, jogando mais no meio campo, fechando uma das linhas e assim reforçando o meio campo e as alas, sector que todos nós sabemos que o adversário utiliza de forma preferencial para o seu jogo.

Equipa provável: Helton, Danilo, Alex Sandro, Otamendi e Mangala, Fernando, Moutinho, Lucho e Defour, Varela e Jackson.

Não há muito mais para dizer. É um clássico, com todas as paixões que movimenta. O apoio à equipa vai ser grande, cada vez é maior por terras de Lisboa, a equipa está confiante e tem tido sucesso (com excepção da taça de Portugal).

Estão reunidas todas as condições para o FC Porto regressar ao Dragão no primeiro lugar, ou na pior das hipóteses, depois de realizado o jogo em atraso, colar novamente no primeiro lugar.

A equipa parte hoje para Lisboa e deverá chegar ao final da tarde. O jogo está marcado para as 20:15 e terá transmissão na Sporttv.

A todos os Dragões de Lisboa, esta é mais uma oportunidade de saudarmos e apoiármos a equipa, nem que seja, nas imediações da unidade hoteleira.

Vamos ganhar! Força Porto.

Ricardo Nuno Gonçalves Jorge

3 comentários:

Dragus Invictus disse...

Boa tarde,

Amanhã teremos o grande clássico do futebol português.
Um jogo de emoções fortes e grande rivalidade.

Espero que tudo corra bem dentro e fora do campo, com respeito mutuo, e que não ocorram incidentes.

Acredito na obtenção de um resultado positivo pela nossa parte.

Apesar de desfalcados no ataque, temos soluções para levar de vencida os encarnados.

O árbitro é uma péssima escolha, com antecedentes de actuações que nos prejudicaram seriamente.
Espera-se que o árbitro não complique a partida.

Vai ser uma bonita festa, e que vença o nosso Porto.

Abraço e bom fim de semana

Paulo





dragao vila pouca disse...

Ninguém tem dúvidas, será um jogo difícil pelo valor do adversário, colectivo e individual, porque é um clássico e é na casa do principal rival na luta pelo título. Mas ficaremos mais próximos de conseguir um bom resultado, se formos capazes de cumprir as três premissas que coloquei no título do post.
E quando falo em concentração, significa rigor nas marcações, principalmente nas bolas paradas, cantos e livres, onde eles são fortes - dos bloqueios falou Vítor Pereira; significa que devemos jogar simples, sem inventar, procurando que o destaque colectivo seja mais importante que o destaque individual; estar atentos aos movimentos que eles normalmente executam, particularmente pelas alas.
Coragem, significa não ligar a provocações em que eles são exímios; ao barulho, pressão, intimidação que vem do exterior; não reclamar as decisões arbitrais, por mais injustas que sejam, ter personalidade.
Qualidade, isto é, ser fiéis ao nosso futebol de posse, pressão alta, atacar e mostrar que estamos lá para ganhar. Com Helton e a defesa a manterem a segurança dos últimos tempos; Fernando atento, fechando bem no triângulo junto aos centrais, cobrindo e permitindo a profundidade dos laterais; João Moutinho, Defour e Lucho, ocupando bem os espaços no equilíbrio da equipa, mas sem descurar o apoio ao ataque; onde Jackson e Varela tem de ser perigosos, mostrar ao que vão. Não teremos James com as suas interiorizações ou a qualidade dos seus passes rotura e portanto, teremos de tocar mais, tabelar melhor, ter sempre alguém do meio-campo mais próximo dos dois avançados, explorar as fraquezas que eles têm, nomeadamente no meio-campo. Parece, mas não é, fácil, mas temos capacidade, já demos sobejas provas que quando estamos bem, ao nosso nível, conseguimos fazê-lo. Só um Porto no máximo, em todas as variantes, desde as físicas, passando pelas técnicas e estratégicas e acabando na eficácia - nestes jogos, não podemos ser perdulários -, sairá bem da Luz.
Força PORTO!

Abraço

Armando Pinto disse...

Que este dia 13 seja como há 25 anos, no aspeto vitorioso em pleno campo relvado. Fazendo precisamente neste domingo 25 anos que o F. C. Porto, ao vencer o jogo da 2ª mão pelo mesmo resultado da 1ª, conquistou brilhantemente a Supertaça Europeia, diante do Ajax, da Holanda,no caso. Um troféu, tal como, aliás também a Taça Intercontinental, do Mundial de Clubes, que mais nenhum clube português possui, a não ser o grandioso F. C. Porto! Quanto ao jogo desta noite na Luz, o que se pede é concentração à nossa equipa, além de comportamento aguerrido, sempre com destemor e vontade de superiorizar arbitragens e habilidades alheias. E, assim sendo, que haja justiça desportiva, pois então o F. C. Porto vence, superiormente.