quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Confirmar a superioridade e entrar na Liga Europa


O FC Porto defronta amanhã o Genk, na segunda mão do play-off de acesso à Liga Europa.

O jogo é às 20h30 e não terá transmissão televisiva, conforme noticiou o site oficial do clube http://www.fcporto.pt/Noticias/Futebol/noticiafutebol_futfcpgenksemtransmissao_240810_54826.asp.

Desta forma o clube tenta chamar ao estádio os adeptos, para um jogo que desperta pouco interesse devido ao excelente resultado da primeira-mão.

O FC Porto na primeira-mão deu um passo de gigante para garantir o acesso à fase de grupos da Liga Europa, depois de ter vencido no terreno do Racing Genk, por 3-0, comprovando a sua superioridade à partida para estes dois jogos http://pronunciadodragao.blogspot.com/2010/08/superioridade-comprovada-liga-europa.html.

Villas-Boas convocou os seguintes atletas:

Guarda-redes: Beto e Kieszek;
Defesas: Miguel Lopes, Sapunaru, Maicon, Sereno, Rolando e Alvaro Pereira;
Médios: Fernando, Castro, Souza, Rúben Micael, Belluschi e João Moutinho;
Avançados: Hulk, Varela, Walter e Falcao

Helton não foi convocado, pelo que será dada oportunidade a Beto neste jogo.

Hulk, é a outra novidade na convocatória, depois de ter regressado aos treinos esta semana, após luto familiar.

Miguel Lopes também foi chamado para este jogo para o lugar de Fucile, que não foi inscrito nesta fase da competição. 

Continuam de fora por lesão Ukra, Cristian Rodríguez (trabalho no ginásio e treino condicionado), Guarín (tratamento) e Mariano (ginásio e tratamento). 

Raul Meireles volta a falhar mais uma convocatória. Villas-Boas abordou o assundo dizendo que «O Raul é um jogador extremamente importante, que deu muitos títulos ao clube, dentro de um colectivo muito forte, num clube que se habituou a ganhar com e sem ele. Quando tivermos o Raul homem e jogador, como um todo, presente, contaremos com ele. Até terça-feira, hora de fecho do mercado, devemos dizer que tudo pode acontecer. No último dia do campeonato italiano, por exemplo, pela experiência que tive no Inter, há muita agitação.».

in maisfutebol.iol.pt

André Villas-Boas desconfia do Genk. O treinador da formação belga, segundo a imprensa local, irá apresentar uma equipa de segunda linha no Estádio do Dragão, por considerar que o desaire da primeira mão (0-3) é irrecuperável.

O técnico do F.C. Porto, respondendo a um jornalista belga presente na conferência de imprensa desta terça-feira, utilizou o inglês fluente para avisar o adversário. «Tenho 32 anos, estou no futebol há algum tempo, sou novo mas não sou estúpido. Se o treinador do Genk acha que estou a dormir, aviso já que não. Não nasci ontem, acho que ele não vai descansar tantos jogadores», atirou, com um sorriso.



Villas-Boas promete um F.C. Porto à procura do golo que permita um descanso activo durante o jogo. «Definimos um objectivo de terminar esta fase, até à paragem, com duas vitórias. Por isso temos de vencer o Genk e os jogadores não vão relaxar até ao apito final do árbitro.»

«Temos o objectivo de vencer sempre até à paragem, e não haverá relaxamento. Tem havido alternância nesta equipa, estrutural e de jogadores, desde que iniciámos esta época. Temos introduzido jogadores diferentes e isso poderá vir a acontecer frente ao Genk. Obviamente que a recuperação para o jogo com o Rio Ave será curta, mas as opções que tomarmos dão todas as garantias para este jogo», considera.

O treinador azul e branco promete deixar o jogo com o Rio Ave para lá da linha do horizonte, até garantir o triunfo frente ao Genk. O acesso à fase de grupos da Liga Europa está bem perto. «O jogo mais importante é sempre o próximo. O Genk lidera o campeonato belga e fá-lo dando continuamente espectáculo. Temos de nos manter atentos e espertos. Considerar o jogo com o Rio Ave mais importante não é correcto. Houve um período de jogo, mesmo com o Genk reduzido a dez, em que eles não tinham nada a perder. Poderá acontecer novamente o mesmo. Só chegando a golo, poderemos descansar mental e fisicamente. Temos de ir em busca do golo rapidamente», avisou.


Villas-Boas afirmou que a aposta no 4x3x3 é para manter, apesar de existirem muitos jogadores lesionados que actuam nas alas.

Muitos de nós reclamamos o 4x4x2 tendo em conta a qualidade dos nossos médios, e o facto de Ruben estar a ser preterido neste sistema táctico, e o qual demonstrou no último jogo para o campeonato a mais valia que poderia trazer à equipa.

«Não é dúvida para ninguém que a opção da equipa técnica passa pelo 4x3x3. Culturalmente, o jogador português e os que jogam em Portugal estão mais habituados a essa táctica. Nesse sentido, é o sistema preferencial. Mas os jogadores são evoluídos e permitem fazer alterações como têm visto, até dentro do próprio jogo. Quando assim é, eu é que tenho de fazer a gestão de recursos».

«Isso é perder um pouco o lado caótico do jogo, o jogo é caótico por natureza, nem sempre está no papel. Será sempre uma questão de dinâmica. Nós, como equipa técnica, somos treinadores que facilitámos na liberdade de escolha. O talento é o talento deles, dos jogadores. Eles tomam as melhores decisões».



O F.C. Porto deverá apresentar assim novidades no onze inicial, para dar possibilidade de descanso a alguns atletas mais utilizados, mas sempre com a vitória em vista.

Não podemos facilitar frente estes belgas, que demonstraram na primeira-mão ter uma excelente equipa, jovem e aguerrida, e que se conseguir marcar no Dragão pode ganhar confiança para tentar discutir a eliminatória … embora tal seja quase impossível.

2 comentários:

Armando Pinto disse...

Vamos entrar em grande, também nesta Liga Europa, como clube grande que é o F C Porto.

Isto de se ter tarimba internacional tem que se lhe diga... como procuro mostrar em
"Participação Portista nas provas da UEFA",
no m/

http://www.longara.blogspot.com/


Abraço

dragao vila pouca disse...

Com a eliminatória quase resolvida e o Rio Ave a três dias, conciliar o desejo de ganhar, com a poupança de um ou outro jogador mais desgastado, é o desafio de Villas-Boas. Nós lá estaremos para conferir...

Um abraço