quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Depois do apuramento agora é o primeiro lugar

O FC Porto já está em Viena, onde amanhã defronta o Rapid para a fase de grupos da liga Europa, a penúltima jornada do grupo e está a um pequeno passo de assegurar o primeiro lugar do grupo, depois de na ultima jornada ter assegurado o apuramento.

É com muita nostalgia que o FC Porto regressa a Viena, depois de ter vivido em 1987 a primeira noite de grande glória internacional com a conquista da taça dos clubes campeões europeus, frente ao poderoso Bayern Munique. Não é por acaso que na comitiva do FC Porto viajaram muitos campeões europeus e outras figuras ligadas ao clube.










E é neste ambiente de festa que o FC Porto vai procurar assegurar já o primeiro lugar do grupo. Esse cenário é possível com a vitória frente ao Rapid ou então ter o mesmo resultado do Besiktas.

O Rapid nesta prova demonstrou que joga melhor fora de casa do que em casa, prova disso o confronto directo com o CSKA Sofia, que ganhou fora e perdeu em casa. Na liga, este Rapid continua longe dos primeiros lugares, a 3 pontos de garantir um lugar nas competições europeias, o que mostra algum défice de qualidade.

No caso do FC Porto e após o empate para a liga frente ao Sporting, tal como aconteceu com o Vitória de Guimarães, surge um jogo da Liga Europa que deverá coincidir com o regresso às vitórias. Apesar de no último jogo, jogar em casa frente ao CSKA, é importante garantir desde já o primeiro lugar por forma a gerir o esforço dos jogadores mais utilizados esta época. Para além desta questão existe sempre o prestígio e os pontos que uma vitória confere ao FC Porto e a Portugal no ranking da Uefa.

Com Cristian Rodriguez castigado, Rafa por não estar inscrito e Souza e Alvaro lesionados, o FC Porto no que diz respeito a cartões amarelos apresenta uma folha praticamente limpa, apenas com alguns jogadores com 1 cartão amarelo, não sendo necessário gerir nestes dois últimos jogos esta questão.

Com pouco dias de preparação, Villas Boas divulgou ontem a convocatória onde se destaca duas alterações com alguma controvérsia à mistura.

Desde logo a ausência de Maicon, não querendo acreditar que esteja relacionado com o lance de Liedson, não faz muito sentido na lógica de gestão de esforço. Maicon no próximo jogo da Liga não pode jogar logo fazia todo o sentido fazer descansar Rolando e utilizando Maicon neste jogo da Liga Europa e evitando correr o risco de perder por lesão um dos centrais titulares amanhã, Rolando ou Otamendi, para o jogo do fim de semana.

Mas a maior surpresa foi o facto de Villas Boas convocar os restantes 19 jogadores disponíveis do plantel e Walter não ter seguido viagem, depois de ter sido convocado. Hoje pelas 17:30 Villas Boas deverá explicar esta ausência, que caso não exista problemas físicos de ultima hora, deverá estar relacionada com o facto de Walter ter estado igualmente ausente do jogo com o Sporting, depois de ter sido titular nos últimos dois jogos. Oficialmente foi por opção técnica, mas ficamos a aguardar pelas explicações de Villas Boas.

Antevisão de Villas-Boas



Lista de convocados: Helton, Guarín, Belluschi, João Moutinho, Falcao, Hulk, Fucile, Rolando, Sereno, Varela, Walter, James, Sapunaru, Beto, Fernando, Castro, Ukra, Rúben Micael e Otamendi.

Ainda que convocado, João Moutinho deverá ser poupado do onze inicial por Villas Boas, depois do massacre de Alvalade e uma vez que foi igualmente titular nos ultimos jogos, incluindo o jogo da taça frente ao Moreirense.

Equipa provável: Helton, Sapunaru, Fucile, Otamendi e Rolando, Fernando, Guarin e Belluschi, Varela, Hulk e Falcão.

O jogo está marcado para as 18:00 portuguesas e terá transmissão na Sporttv.

Que a magia de 1987 regresse amanhã com uma boa exibição e mais uma vitória para juntar à excelente campanha que o FC Porto está este ano a realizar, sendo neste momento a única equipa da Europa sem derrotas oficiais na presente época.

Força Porto!

Ricardo Jorge

3 comentários:

Dragus Invictus disse...

Bom dia,

Espera-se hoje um FC Porto com ambição para vencer e conquistar o 1º. lugar do grupo.

Vai ser um jogo complicado, devido às condições climatéricas.
Mas nada é desculpa, para não vencermos os austriacos. Somos superiores e temos obrigação de vencer.

É com imensa alegria que revejo reunidos no Prater os heróis de Viena.
Os nossos Campeões estão lá, e a nossa equipa deve vencer para lhes dedicar esta vitória.

Nota para a segunda não convocação de Walter. Espero que não seja pelos conhecidos problemas disciplinares que geralmente provoca, pois necessitamos dele. Trata-se de um jovem de grande potencial que apenas necessita "ter juízo".

Abraço

Paulo

dragao vila pouca disse...

Não conheço Viena, embora pelo que tenho lido, ouvido e visto em documentários ou séries televisivas, como por exemplo, "Rex o cão polícia" - versão original e não aquela cópia foleira que passou num canal português...- que se desenrolava na capital da Áustria, me permitam ter uma opinião positiva acerca de Viena. Mas mesmo que não conhecesse nada e soubesse que a capital austríaca é a mais feia das cidades, eu adoraria sempre Viena. As razões são óbvias e o que acontece comigo deve acontecer com todo o universo portista. Foi em Viena, na noite de 27 de Maio de 1987 que o meu amadíssimo clube, o F.C.Porto, me proporcionou a segunda grande alegria - a primeira foi o fim da travessia do deserto, 19 anos, e aconteceu em 1978 -, uma explosão de alegria tão forte e tão violenta que até ficamos com medo de que nos dê qualquer coisa má. Foi em Viena, no na altura chamado Estádio Pratter - agora Ernst Happel - e perante 4/5 de alemães, vencedores antecipados, que o Dragão lançou fogo e marcou a letras de oiro o seu nome no livro de honra do futebol europeu.
Foi uma noite mágica, inolvidável, gloriosa que merece ser recordada a cada momento. Por isso e mesmo que já tivesse homenageado os seus Heróis em 2007, numa bela cerimónia que decorreu no Estádio Dragão, fez bem a Administração da SAD em aproveitar esta jornada da Liga Europa na capital austríaca, para voltar a prestar tributo aos seus primeiros Campeões Europeus.
Espero que os profissionais de hoje saibam seguir tão belo exemplo, saibam deixar também a sua marca, honrando a história e num local mítico, deixar o selo de qualidade, a qualidade do Grande F.C.Porto, o melhor clube português.

Notas finais: uma vitória garante desde logo o primeiro lugar no Grupo L e portanto, vamos a isso!
Está muito frio e até pode nevar, dizem de Viena? Também em frio e neve esses Campeões que viajaram até à Áustria são o modelo a seguir. Em Tóquio, 13 de Dezembro de 1987, em condições impróprias, com um frio de rachar e neve até ao tornozelo ganharam a Taça Intercontinental, a primeira de duas já conquistadas pelo Grande Clube Nortenho. Também por aí não há desculpas...

Um abraço

Armando Pinto disse...

Tudo o que essa data sagrada transporta nas recordações, do ocorrido em Viena naquela noite de 1987, não se consegue transmitir em palavras, sente-se mais dentro do nosso ser... Por isto esta homenagem aos heróis do Pratter é bem vista e só vem provar que aquela frase do Baía, há tempos, foi mal medida, realmente, pois o clube faz muito pelos atletas do futebol... Que me lembre o Benfica nunca promoveu nada do género com os seus campeões europeus de 61 e 62, levando-os ao local da ocorrência...
Logo vamos ganhar, até para dar mais ênfase a esta ligação do passado ao presente-futuro...!
Abraço