quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Mais uma vez felizes em Viena...

Radamel Falcao "El Tigre" das Neves

No mesmo estádio onde há 23 anos atrás fomos campeões europeus, voltámos a saborear a vitória. Desta vez não fomos campeões europeus (nem poderemos ser este ano), mas garantimos o 1º lugar do grupo e mais não se pode pedir.

Beto lesionou-se logo no aquecimento, o que foi pena, pois seria uma oportunidade para mostrar trabalho e talento (que todos sabemos que ele tem). Com isto não ficámos prejudicados, afinal de contas tinhas o nosso capitão no banco que logo se preparou para jogar (e como Helton tem estado bem este ano!!!) 

Debaixo de uma enorme tempestade de neve, o FC Porto foi guerreiro e batalhador.



No início o Rapid de Viena entrou melhor, o que é natural. O FC Porto estava ainda a habituar-se às condições adversas que este campo trouxe, e os jogadores da casa, naturalmente, por já as conhecerem, não passaram por esse período de adaptação. No entanto, assim que os nossos jogadores conseguiram fazê-lo, a equipa subiu altamente de rendimento e começou, dentro do possível, a dominar o jogo.
Hulk e Falcao estiveram imparáveis:é uma dupla fantástica. Grandes passes e naquelas condições conseguiram tabelar por várias ocasiões.
Aos 26 minutos uma falta sobre Rolando não é assinalada na grande área adversária. O guarda redes do Rapid solta a bola e depois prende as pernas de Rolando. Era penalty e o árbitro marca falta contra o Porto! (Enfim...)
Contra a maré, e depois de um desentendimento entre Otamendi e Helton, o Rapid adianta-se no marcador aos 39 minutos por Trimmel. Mas a resposta do FC Porto foi imediata: a equipa organizou-se e Varela teve uma oportunidade soberana que falha. No minuto seguinte é Falcão que não desperdiça um grande passe de Hulk e empata de imediato a partida, e os dragões vão para o intervalo empatados.

Na segunda parte o FC Porto entrou forte, com uma enorme vontade de marcar e decidir logo o jogo, o que não aconteceu. A partir do minuto 60 e mais ou menos até ao minuto 80 o jogo foi muito confuso e deste 20 minutos não há muito a dizer: perda de bolas, recuperação de bolas, e novamente perda de bolas, de um lado e de outro. O jogo parecia estar destinado ao empate. Até que aos 78 minutos, após grande jogada de João Moutinho, Rolando tem uma grande oportunidade,e a partir daí o FC Porto volta a dominar novamente. Logo a seguir há mão na bola de Patocka na grande área do Rapid e o árbitro volta a não ver.(tantos árbitros e não servem para nada).


Falcao foi um jogador incansável naquelas condições, e foi devido a esta característica deste jogador que vencemos o jogo. Aos 85 minutos e aos 88 Falcao, sempre bem posicionado, atento e oportunista dá a volta ao marcador.

Os dois golos têm as mesmas características: no primeiro Hulk cruza, Hedl defende mas larga a bola e Falcao antecipa-se e empurra a bola para dentro da baliza; no segundo Hulk remata, Hedl defende para a frente, e Falcao aproveita essa bola e faz o terceiro tento portista, e igualmente o terceiro da conta pessoal: hat-trick para o colombiano, que se assume, então, como o melhor marcador da Liga Europa.

Num terreno de guerra, o FC Porto lutou e teve o seu artilheiro ao melhor nível. Destaca-se, neste jogo, esta dupla fantástica, e talvez o homem do jogo tenha sido Falcao devido aos golos que marcou, mas por mim seriam os dois jogadores. Hulk é um jogador todo-o-terreno.

Destaco também que com a entrada de Guarin logo no início do jogo para o lugar de Fernando que saiu lesionado, a equipa melhorou: parece que Fernando ainda não está ao seu melhor nível, devido à lesão que sofreu. Sapunaru esteve ao nível desta época: seguro.

Pela negativa destaco Varela, que nunca conseguiu aparecer no jogo o suficiente, daí que tenha sido substituído ao intervalo. Ainda pela negativa, destaco também a agressividade com que os jogadores do Rapid abordaram alguns lances, bem como os dois penaltis a favor do Porto que não foram assinalados.

Apesar disso, o FC Porto mostrou a sua superioridade, a sua melhor qualidade de jogo, e conseguiu, perante condições tão adversas, dar a volta ao marcador e sair vitorioso.





Este Estádio Ernst-Happel é, de facto, um estádio que teima em nos dar boas recordações...

Sigamos, até final da época, com este objectivo: sair invicto de todas as competições. :)

Saudações portistas,

DF

7 comentários:

Dragus Invictus disse...

Boa noite,

Falcao foi um "El Tigre" nas neves de Viena.

Linda vitória, exibição guerreira, épica, não pela valia do adversário, mas sim pelas adversidades do terreno do jogo.

Gostei muito da atitude guerreira da equipa, estes rapazes merecem o apoio de todos nós portistas.

Bravos as centenas de adeptos que se deslocaram a Viena.

Em Viena recordamos, não só a vitória dos campeões europeus, mas também a vitória estoica dos heroís de Tóquio aquando da conquista do primeiro titulo de campeões do mundo.

Foi uma noite de lindas recordações que faz de nós portistas os adeptos mais orgulhosos do mundo!

Abraço

Paulo

Gaspar Lança disse...

Foi um jogo, no mínimo, estranho, este frente ao Rapid. Mas vencemos, e que jogo! Radamel Falcao foi sem dúvida o homem do jogo e guardaremos estas imagens por muito tempo. Garantimos o primeiro lugar!

Um abraço.

dragao vila pouca disse...

Na neve de Viena como na piscina de Coimbra, o Dragão lança labaredas, deixa-nos orgulhosos e com o ego lá no alto.

Esta equipa honrou a história e deixou os heróis de Viena, Maio de 1987 e Tóquio, Dezembro do mesmo ano, com a certeza que amarca F.C.Porto está bem, recomenda-se e tem bons continuadores.

Um abraço

Armando Pinto disse...

Mais uma grande jornada, mais uma para a História, para recordar pelos tempos além. O nosso Porto é capaz de cometimentos assim. Juntando numa evocação, com a homenagem aos Homens de Viena, uma revivalista epopeia como a de Tóquio, sobre neve.
Só não se entende como conseguiram limpar o gelo da grande área e não no resto, mas o que não sabiam os austríacos é que o F C Porto se supera nestas ocasiões supremas... Mais uma grande alegria, com tão grande vitória que confirmou o 1º lugar e manteve a invencibilidade.

ultrafcporto disse...

Meus amigos portistas nem tudo foi fácil algumas contrariedades iniciais, mas quem tem Falcão tem tudo, valeu pela luta no terreno, ganhou quem mereceu sem qualquer sombra de dúvida. Apenas um reparo negativo no mau entendimento que Otamendi tem com Helton, claramente e urgentemente a necessitarem de aprender a falar porto guês, seus totós.

Cumprimentos,
ultrasfcportomatosinhos

P. Ungaro disse...

Realmente não foi um jogo bonito, viu-se o FCP a tentar e a conseguir a espaços trocar a bola, que é a nossa forma de jogar esta no nosso adn ... quando muita gente apostaria no jogo directo.
E mais uma vez fomos bravos lutamos ate ao fim e ganhamos com toda a justiça, no Pratter palco onde começamos as conquistas internacionais!!!

um abraço

http://www.fcportonoticias-dodragao.blogspot.com/

Dragaopentacampeao disse...

Quem ganha em condições tão adversas, como estas, merece todos os elogios.

Esta equipa mostrou a sua raça e demonstrou estar preparada, técnica, física e animicamente para actuar em todo o terreno.

Um abraço