segunda-feira, 7 de março de 2011

Hóquei em Patins * FC Porto 7 - Benfica 5

21ª. Jornada * Campeonato Nacional

Pavilhão Dragão Caixa, no Porto
Assistência: 1.917 espectadores

Árbitros: Paulo Romão (Lisboa), Joaquim Pinto (Porto) e José Monteiro (Minho)

FC PORTO: Edo Bosch, Filipe Santos, Pedro Moreira, Reinaldo Ventura e Pedro Gil
Jogaram ainda: Emanuel Garcia, André Azevedo e Gonçalo Suíssas
Treinador: Franklim Pais

BENFICA: Ricardo Silva, Diogo Rafael, Valter Neves, Ricardo Pereira e Esteban Abalos
Jogaram ainda: Cacau, Luís Viana, Ricardo Oliveira e João Rodrigues
Treinador: Luís Sénica

Ao intervalo: 4-1
Marcadores: Reinaldo Ventura, (4m e 35m), Luís Viana (11m e 49m), Pedro Moreira (12m e 46m), Emanuel Garcia (12m e 48m), Pedro Gil (23m), Ricardo Oliveira (27m e 34m) e Valter Neves (40m)
Disciplina: cartão azul para Reinaldo Ventura (10m)

Publicado em fcporto.pt e jornal "O Jogo"
O FC Porto Império Bonança é de novo líder do campeonato nacional, depois de bater o Benfica por 7-5, em encontro da 21.ª jornada da prova. Os Dragões repetiram o resultado obtido em Lisboa, na primeira volta, e deram um passo decisivo rumo ao decacampeonato. Nas nove jornadas que faltam, pedem-se nove vitórias para assegurar o título.

Num jogo de casa cheia, o primeiro golo surgiu aos quatro minutos, por Reinaldo Ventura, num remate à meia volta. O FC Porto continuou a atacar a baliza adversária, com vários remates de Pedro Gil a ameaçar Ricardo Silva. O Benfica empatou aos 11 minutos, mas, no entanto, o FC Porto não baixou o nível de jogo. Tal ficou comprovado com o remate ao lado de Emanuel Garcia, após trabalho de Filipe Santos, e com o golo de Pedro Moreira, aos 12 minutos, numa recarga.

No mesmo minuto, Emanuel Garcia fez o 3-1, numa grande execução, depois de passar por trás da baliza do Benfica. Com dois golos de diferença, o FC Porto passou a ter maior domínio do jogo e executou algumas grandes jogadas. Pouco antes do final da primeira parte, Pedro Gil aumentou a vantagem, num contra-ataque. Estava feito o 4-1 para a equipa dos Dragões. Houve ainda tempo para um remate ao poste de André Azevedo.

Nos primeiros minutos da segunda parte, o FC Porto atirou nova bola ao poste, por intermédio de Gonçalo Suíssas. O jogo tinha mais espaços, dado que o Benfica corria mais riscos, em busca de recuperar a desvantagem. Os Dragões atravessaram aí um dos seus melhores períodos no encontro, mas acabaram por sofrer dois golos, que colocaram o resultado em 4-3.

Aos 35 minutos, Reinaldo Ventura fez o 5-3, num livre directo convertido com raiva e que recolocou alguma justiça no marcador. No minuto seguinte, Edo Bosch defendeu o livre directo marcado por Ricardo Oliveira, na mais destacada das suas intervenções na partida. O guarda-redes espanhol também foi decisivo para esta vitória, anulando vários remates do adversário.

Os lisboetas ainda fizeram o 5-4, colocando o pavilhão em suspenso nos momentos finais. Porém, num contra-ataque velocíssimo, Pedro Moreira fez o 6-4 e praticamente decidiu o vencedor do encontro, a quatro minutos do fim. Se dúvidas houvessem, Emanuel Garcia fez o 7-4, no minuto seguinte. O 7-5 final foi estabelecido por Luís Viana, mas mais não foi do que o estrebuchar final do anterior líder do campeonato, que continua sem vencer no Porto desde 2004/05.


34
Com os dois golos que marcou ontem, Reinaldo Ventura soma 34 golos no campeonato e continua a ser o segundo melhor marcador, atrás de Vítor Hugo, da Académica de Espinho, que, com 44, lidera a lista. Pedro Gil, com 29 golos, é sexto.

Figura
Reinaldo Ventura
Dá outra segurança
Por opção táctica, Reinaldo Ventura não esteve muito tempo em rinque, especialmente na segunda parte. Apesar disso, foi um dos mais influentes: dinâmico nas acções defensivas e com a melhor leitura de jogo ofensivo, com ou sem Pedro Gil a seu lado. Para além de tudo, abriu o marcador e, de livre directo, fez o 5-3.


Em conferência de imprensa, o técnico Franklim Pais analisou o encontro: «É normal estarmos de volta ao primeiro lugar. Já estamos habituados a essas transições de segundo lugar para primeiro e vice-versa. Foi um clássico do hóquei em patins português. O grupo mostrou às pessoas que põem em causa o nosso valor que continua vivo. O pensamento continua a ser jogo a jogo, final a final. Tudo é possível, ganhar ou perder o campeonato. Os próprios erros de arbitragem de hoje mostram também que tudo é possível. Agora, o importante é estarmos bem em todos os jogos e encará-los como se fossem nove finais».

Sabia que...
O Dragão Caixa teve lotação quase esgotada, com uma assistência de 1917 pessoas nas bancadas. Neste clássico, estiveram mais adeptos do que no de 2010, quando no pavilhão compareceram 1834 pessoas. Foi a segunda melhor assistência do ano, depois da de um jogo de andebol para a Liga dos Campeões (FC Porto-Dínamo de Minsk). E recorde-se que 2183 foi a melhor de sempre: em 2009, num jogo de andebol FC Porto-Benfica em que os dragões se sagraram campeões nacionais, com Carlos Resende.

POS Equipa Pts JG V E D GM GS Cartões amarelos Duplos cartões amarelos Cartões vermelhos
1 FC Porto 55 21 18 1 2 138 70


2 Benfica 55 21 18 1 2 127 58


3 Oliveirense 54 21 17 3 1 109 60


4 Candelária 44 21 13 5 3 95 55


5 HC Braga 33 21 10 3 8 92 69


6 O. Barcelos 29 21 9 2 10 78 98


7 Porto Santo, SAD 27 21 8 3 10 64 78


8 Gulpilhares 26 21 7 5 9 59 67


9 Ac. Espinho 24 21 7 3 11 71 89


10 Física 24 21 7 3 11 68 78


11 Sp. Tomar 24 21 8 0 13 79 122


12 Valongo 21 20 6 3 11 69 75


13 Cascais 20 21 6 2 13 69 96


14 Juv. Viana 16 20 4 4 12 66 89


15 Limianos 15 21 5 0 16 57 113


16 Ac. Cambra 14 21 4 2 15 68 92



No dia 22 de Março, o FC Porto desloca-se aos Açores, para defrontar o Candelária em jogo da 22ª. jornada do campeonato nacional.

2 comentários:

r.m.silva da costa disse...

Foi um jogo empolgante e de grande espectáculo. Boa estreia do Porto Canal, uma excelente opção agora ao dispor dos adeptos do Futel Clube do Porto.

Dragus Invictus disse...

Bom dia amigo,

Foi um Dragão a lançar labaredas, arrepiante o ambiente, e que empurrou a equipa para uma fantástica vitória. Agora temos de vencer na próxima jornada nos Açores ao Candelária. Vai ser um jogo complicado, mas é decisivo para alcançarmos um feito único - o Deca Campeonato!

Abraço e boa semana

Paulo