domingo, 10 de julho de 2011

FC Porto goleia FC Gutersloh por 10 a 1

Publicado em fcporto.pt

FC Gütersloh - FC Porto,
Jogo de preparação da época 2011/12, integrado no estágio em Marienfeld
Heidewaldstadion (10 de Julho de 2011)

Árbitro: Swiers
Assistentes: Negri e Rodejohann

FC GÜTERSLOH: Hendrik Müller; Stephan Eggert, Steven Degelmann, Patrick Plucinski e Pascal Röber; Lennard Warweg, Tim Brinkmann (cap.) e Pascal Becker; Raffaele Wiebusch, Ustim Schröder e Alexander Schiller
Entraram ao intervalo: Alexander Opitz; Matthäus Wieckowicz, Dennis Kroos, Marc Birkenhake, Dennis Grübel, Temel Hop e Maximilian Heinrich
Outras substituições: Stephan Eggert por Thomas Duhn (62m)
Treinador: Dirk Flock

FC PORTO: Beto; Sapunaru, Rolando, Tiago Ferreira e David; Souza, Castro (cap.) e James; Varela (sub-cap.), Kleber e Djalma
Entraram ao intervalo: Bracali; Sereno, Maicon, João Moutinho, Addy, Otamendi, Rúben Micael, Walter, Hulk, Kelvin e Christian
Treinador: Vítor Pereira

Resultado final: 1-10
Ao intervalo: 0-2
Marcadores: Kleber (28m), Djalma (35m), Hulk (47 g.p., 59 e 82m), Rúben Micael (61m), Walter (67, 78 e 89m); Maicon (79m)

O FC Porto venceu o FC Gütersloh, por 1-10, no primeiro jogo particular disputado na Alemanha. Vítor Pereira lançou dois onzes diferentes, no arranque da partida e ao intervalo, com ambos a revelarem uma dinâmica ofensiva tremenda, de que resultou uma autêntica goleada. Kleber e Djalma abriram o marcador; Hulk (3), Rúben Micael, Walter (3) e Maicon fixaram o resultado final.

Com o aniversariante Tiago Ferreira na equipa inicial, de que constaram também o ex-júnior David, os reforços Djalma e Kleber, e o regressado Castro, que envergou a braçadeira de capitão, os Dragões mostraram desde cedo que pretendiam imprimir uma forte intensidade no desafio, tendo disposto de quatro oportunidades flagrantes antes de inaugurarem o placar.

O golo inaugural do encontro surgiria perto da meia hora, da cabeça de Kleber, que respondeu, de forma imponente, a um cruzamento na esquerda de David. O avançado brasileiro ainda viu ser-lhe anulado o bis três minutos depois, por uma alegada falta, que pareceu não existir.

De qualquer forma, não demorou muito até a bola voltar a entrar na baliza do FC Gütersloh, com Djalma a encostar para o fundo das redes, após combinação entre James – a actuar no meio-campo, o colombiano esteve em evidência, pela notável qualidade de passe, conseguindo algumas aberturas impressionantes para os seus companheiros – e Castro.

No segundo tempo, o treinador do FC Porto apostou em todos os jogadores que se encontravam no banco, com destaque para as estreias, em desafios à porta aberta, de Bracali e Kelvin, e do ex-júnior Christian e do regressado Addy.

Apesar das alterações, a equipa manteve a toada ofensiva, concretizando por mais oito vezes, com Hulk e Walter a conseguirem ambos hat-tricks; o primeiro abriu a conta pessoal através da conversão de uma grande penalidade, que ele próprio havia sofrido; fez o segundo num remate espontâneo, que desferiu um arco perfeito para o lado esquerdo da baliza; e chegou ao terceiro com uma bomba, já dentro da área.

Quanto a Walter, respondeu, por duas vezes, da melhor maneira, aos cruzamentos de Christian, encostando para o fundo da baliza, e cabeceou, sem hipótese para o guardião adversário, uma bola teleguiada por Hulk.

Os restantes dois golos foram da autoria de Rúben Micael, já perto da pequena área, e de Maicon, de cabeça, após cruzamento na direita de Hulk, um dos mais interventivos nesta etapa complementar.

Kléber e Djalma, por terem sido os reforços a marcarem os primeiros golos, Hulk e Walter, pelos respectivos hat-tricks, e o jovem Christian, pelo envolvimento em jogadas de golo, foram os destaques do encontro.

Para a história, além do resultado expressivo, fica a excelente atitude patenteada por todo o grupo e elogiada por Vítor Pereira no final da partida.



Hulk no papel de agitador de serviço: três golos e uma actuação portentosa.
Hulk só fica contrariado quando não pode jogar à bola. No relvado o avançado quer é agitar, driblar, partir para cima do adversário e, naturalmente, fazer golos. Foi ele o responsável pela mortandade espalhada na defesa do frágil F.C. Gutersloh ao longo da segunda parte deste particular. Foi ele o culpado inapelável pelo fim da passividade reinante até ao intervalo e pelo avolumar do resultado: um irónico 1-10, ligeiramente superior ao resultado do Benfica .

Além dos três golos marcados, dois deles estupendos, Hulk não parou um minuto e levou ao desespero os amadores alemães. Chegou a ser uma concorrência desleal, um F1 a acelerar ao lado de um tractor agrícola. Foram dez, podiam ter sido mais, embora isso nem seja o mais relevante por esta altura.

Galeria de fotos do jogo (clica para visualizar).

Festa dos emigrantes nas bancadas
O primeiro jogo do FC Porto no estágio da Alemanha, hoje, frente ao FC Gutersloh, foi uma festa portuguesa em que não faltaram sardinhas assadas ou cerveja nacional.

O Heidewaldstadion apresentou cerca de 7.000 adeptos nas bancadas, sendo que mais de metade (uns 4.000) são portugueses, muitos envergando camisolas do FC Porto, alguns com a da selecção.

O ambiente luso em torno do desafio - também são visíveis várias faixas dos Super Dragões de Bruxelas - contou ainda com o Rancho das Lavradeiras de Gutersloh.

Vítor Pereira despreocupado com eventuais saídas
Corrente noticiosa que coloca jogadores do FC Porto na rota de outros clubes não preocupa Vítor Pereira. Treinador lembra que cultura dos dragões coloca o colectivo acima de «qualquer individualidade».

«Revelámos uma boa atitude e comportamentos de qualidade, contra uma equipa que se mostrou organizada, mas que encontrou pela frente um FC Porto agressivo, a criar envolvimentos constantes e uma pressão grande.»
«A diferença de golos explica-se com o sustentar do nosso jogo, que desgastou o adversário e nos permitiu acelerar, no momento certo. Criámos uma atitude de quem quer continuar a cultivar o hábito de ganhar e tivemos uma postura correcta.»
«A equipa joga num colectivo forte e os jogadores só sobressaem quando assim é. Não estou preocupado com eventuais saídas. Estamos a crescer em termos de comportamentos e valemos pelo todo e não pelas individualidades.»
, analisou Vítor Pereira.

Confrontado com eventuais saídas até ao encerramento do mercado de transferências, no dia 31 de Agosto, o treinador foi taxativo: «Não estou preocupado». E justificou: «A nossa prioridade é ter um colectivo forte. No FC Porto o colectivo é mais importante do que qualquer individualidade». 

Walter «Estou preparado para lutar»
Hat trick no jogo com o FC Gutersloh foi uma injecção de ânimo em Walter. Avançado brasileiro admite que «concorrência é forte», mas diz-se «preparado para lutar por mais oportunidades» no onze do FC Porto.

«É muito bom marcar, seja em jogos oficiais ou de treino. A concorrência é forte, há avançados com muita qualidade no plantel, como Falcao e Kléber, mas estou preparado para lutar por mais oportunidades», afiança Walter.

Para o brasileiro, a promoção de Vítor Pereira ao cargo de treinador constitui uma boa notícia.
«É um bom treinador e uma boa pessoa. Quando era auxiliar de André Villas Boas já me ajudava bastante, agora vai ser ainda mais fácil», acredita.

Dois dos três golos apontados ao FC Gutersloh resultaram de assistências de Christian. «Já lhe agradeci e disse-lhe que o jantar era por minha conta», conta o avançado.

Hulk «Estou bem no FC Porto, quero conquistar mais títulos»
«Não fui eu que resolvi a partida. Desde o início, os que jogaram tentaram fazer o que o mister pediu e acabámos por conseguir um bom jogo. De qualquer forma, ainda não ganhámos nada e sabemos que temos de continuar a trabalhar.»
«Toda a estrutura me tem acolhido bem; tenho mais cinco anos de contrato e espero ganhar ainda muitos títulos aqui.»

Tiago Ferreira «Estou no melhor clube para aprender»
Defesa-central comemorou 18.º aniversário com titularidade diante do FC Gutersloh. Diz que FC Porto é o clube ideal para «crescer como jogador e homem».

«Foi uma forma muito bonita de comemorar o aniversário. Foi um bom jogo, cumprimos o que o mister nos pediu. Foi uma boa goleada», disse Tiago Ferreira.

«Tenho mais um ano de júnior, quero aproveitar todos os momentos para crescer como jogador e homem. Estou no melhor clube e tenho os melhores professores», destacou.

O próximo desafio dos azuis e brancos está marcado para o próximo sábado, diante do Borussia M'gladbach, onde, obrigatoriamente, o grau de dificuldade vai aumentar, pois trata-se de uma equipa da Bundesliga.  Esta partida terá transmissão televisiva na Sport Tv a partir das 18h30. No separador do lado direito do blogue encontram live streams.

2 comentários:

Armando Pinto disse...

É bom manter-se assim a dinâmica de vitória e entusiasmo. Estamos a começar bem, e os níveis de confiança aumentam, justamente.
Abraço.

dragao vila pouca disse...

É sempre bom ganhar, mas estes jogos de pré-época não me dizem muito. Já vi grandes pré-épocas com
épocas desastrosas e o contrário.
A partir do dia 7 do mês que vem é que conta.
Abraço