sábado, 22 de outubro de 2011

Jogo à Porto precisa-se!

Depois da resposta dada pela equipa em Coimbra ninguém imaginaria que as fracas e constrangedoras exibições com reflexo negativo no resultado iriam aparecer. Mas apareceram!

E se depois do jogo do Zenit os jogadores e equipa técnica empenharam-se em mudar o rumo, desta vez não só deverão fazer o mesmo já amanhã frente ao Nacional, como também, deverão fazer nos próximos jogos de futuro.
E nada melhor do que aproveitar o calendário e o facto de jogar duas vezes no Dragão para o campeonato antes de visitar o APOEL, naquele que será o jogo decisivo para que o FC Porto mantenha as expectativas do apuramento para os oitavos de final da Champions.

Qual a fórmula? Bom, Vítor Pereira, treinador e futebol terá que a ter. Se não a tem, temos um problema. Mas o que se tem visto até hoje, é que nos jogos que o FC Porto não ganhou, Vítor Pereira optou por não tomar decisões em detrimento de decisões erradas, isto no decorrer dos jogos. Resultado? Três empates, dois dos quais para a Liga e outro na Champions.

Para além de constrangedora apatia de Vítor Pereira durante os jogos, a liderar a equipa, as opções iniciais não tem sido muito felizes. A leitura do adversário, antes e durante os jogos, não tem sido a mais correcta e nem o facto de o FC Porto estar em primeiro na Liga, ter ganho a Supertaça e estar a 1 ponto do 1º lugar da Champions, deverão constituir atenuantes para as fracas exibições que têm desagrado os muitos adeptos que têm acompanhado a equipa.

O adversário de amanhã tem no aspecto psicológico o seu ponto mais forte e que poderá criar dificuldades ao FC Porto. Não tem sido um inicio de época famoso para o Nacional, apenas 7 pontos conquistados, uma imagem muito fraca na Liga Europa que acabou na prematura eliminação face a um Birmingham a jogar na 2ª divisão de Inglaterra, equipa que foi derrotada em sua casa pelo SC Braga, também para a Liga Europa.

Mas sob o ponto de vista psicológico, este Nacional, é a equipa que mais vezes ganhou no Dragão em todas as provas oficiais e não oficiais. Este poderá ser um factor de motivação extra para a equipa da Madeira e um problema para o FC Porto, isto se o jogo decorrer como os últimos.

Agora, que o FC Porto é favorito, ou melhor, é sempre favorito em sua casa, isso não resta dúvidas pelo que é imperativo que o FC Porto e Vítor Pereira entrem em campo com este espírito. Aliás, não entendo muito bem porque razão no Dragão, o FC Porto, por vezes, não entra com este espírito!
Para além do desafio para Vítor Pereira amanhã, em demonstrar a todos os Portistas algo totalmente diferente do que tem mostrado, terá amanhã um desafio interno que será avaliado por todos: Kléber ou Walter?

E é aqui que Vítor Pereira tem, de uma vez por todas e sem segunda oportunidade, de estabelecer um critério claro, justo e adequado ao momento da equipa.

Não ter Walter na Champions não significa que não deverá ser primeira opção na Liga. Numa análise comparativa, Walter tem menos jogos/minutos e tem mais golos. Walter está num bom momento e Kléber continua perdido no ataque. Sendo assim, não resta dúvidas, num critério puramente estatístico, que deverá ser Walter o titular amanhã. Se assim não for, Vítor Pereira corre o risco de continuar com um Kléber perdido e um Walter inundado de dúvidas e sem qualquer tipo de motivação para competir no FC Porto.

Estes são os pontas de lança que o FC Porto tem no plantel! E se Vítor Pereira entende que o FC Porto deverá jogar com um jogador com estas características, então que escolha o que estiver no melhor momento
E se Vítor Pereira aplicar este mesmo critério aos restantes sectores, o que me parece correcto, então as mudanças não deverão ficar por aqui.

Uma única alteração constituiu esta convocatória face á última. Saiu Souza e entrou Walter, claramente mais uma opção atacante em detrimento de uma unidade mais defensiva. De realçar, novamente as ausências de Maicon e Cristian Rodriguez que já poderá significar algo mais do que a rotatividade dos sectores.

Lista de convocados: Helton, Alvaro Pereira, Guarín, Belluschi, João Moutinho, Kléber, Hulk, Rolando, Varela, Walter, James, Djalma, Sapunaru, Mangala, Fernando, Otamendi, Bracali e Defour.

No último jogo frente ao APOEL foram várias as unidades em claro baixo de forma. Mas se recuarmos um pouco é possível observar um conjunto de jogadores que não estão bem, quer no Porto quer nas Selecções. São os casos de Rolando, Moutinho, Guarin e até James.

Ainda que sejam jogadores fundamentais na equipa, é importante que este estatuto não colida com os interesses da equipa. Isto significa que claramente, estes 3 grandes jogadores não estão bem e deverão dar o lugar, para já a outros.

Neste contexto, e sobretudo no sector do meio campo, é imperativo que Vítor Pereira introduza outros jogadores na equipa. É incompreensível a titularidade de Guarin em detrimento de Belluschi no ultimo jogo. No caso de João Moutinho é claramente um jogador que não está bem, tal como o próprio e bem reconheceu. Com Defour como opção, faz todo o sentido que avance para o onze inicial, juntando-se a Fernando e Belluschi.

No caso de Rolando e James, as substituições poderão não acontecer, mas será mais por ausência de alternativas. No caso do defesa, Mangala é ainda muito jovem, mas por outro lado, sempre que jogou mostrou qualidade e autoridade. No caso de James, que foi até ao momento o melhor jogador em vários jogos, apenas Varela colocará o seu lugar em risco, mas não será tão certo isso acontecer, uma vez, que nem James tem tido um percurso negativo nos últimos jogos, nem Varela tem mostrado capacidade de introduzir algo novo à equipa quando entra.

Equipa Provável: Helton, Sapunaru, Alvaro Pereira, Rolando e Otamendi, Fernando, Defour e Belluschi, James, Hulk e Walter.



Pressão para amanhã? Claro que sim, tal como Vítor Pereira afirma, é esta a pressão de ter de ganhar que ele gosta e o motiva. Então, amanhã terá uma oportunidade de ouro para mostrar que consegue ultrapassar este momento de uma vez por todas.

Se o lugar está em risco? Claro que sim. Não é admissível que o FC Porto, ferido na sua imagem, que não vença amanhã e tenha uma exibição bem mais convincente do que as últimas. Não é admissível porque somos melhores, porque vimos de um resultado muito penalizador e sobretudo porque Somos Porto, um clube que tem no rigor e na vitória a sua imagem de marca, ora não fossemos o clube Português com mais títulos da história do futebol em Portugal.

O jogo está marcado para as 18:15 e terá transmissão na TVI.

Ultima nota para os adeptos que no último jogo assobiaram a equipa. Estou a 100% com eles pois não é por assobiarmos que somos ingratos. Assobiámos na quarta-feira e amanhã estaremos lá para apoiar, aplaudir e gritar Porto. E será assim sempre.

Força Porto.
Ricardo Jorge

4 comentários:

Dragus Invictus disse...

Boa noite,

Chegou a hora da verdade, a hora da equipa mostrar o que vale, e fazer por merecer o apoio dos seus adeptos.

Espera-se um FC Porto de orgulho ferido, e por conseguinte aguerrido, sério, lutador, e desde o apito inicial a procurar a vitória.

Não há margem para perder mais pontos em casa.

Temos de vencer!

Jogue quem jogar, tem de dar tudo pela camisola, deixar os tiques de vedetismo de lado, porque só com a humildade, querer e espírito de equipa se tem sucesso.

Abraço

Paulo

dragao vila pouca disse...

Depois de um mau jogo e mau resultado para a Champions, regressa o campeonato e a única terapia que conheço para afastar fantasmas e acalmar os espíritos mais inquietos, é ganhar, ganhar e tornar a ganhar.
Para conseguirmos, frente a uma equipa que nos costuma causar alguns problemas e nos últimos anos mais resultados positivos conseguiu no Dragão, temos de ter atitude, qualidade, espírito de vitória. Se for assim, se voltarmos ao nosso normal, aquilo que já fomos capazes de mostrar em alguns jogos - pressão, posse, dinâmica, ritmo alto, qualidade, vontade...- venceremos e nada melhor que vencer para dar moral e confiança a um grupo que tem muito valor, mas que precisa de ter a humildade de perceber que o favoritismo tem de ser provado em campo. Espero que o diagnóstico tenha sido feito, corrigidos os problemas que afectaram a equipa e tenhamos de volta o Porto que nos enche alma e não aquela equipa tristonha, sem capacidade e sem reacção, do último jogo. Precisamos de uma boa vitória, um click que solte a equipa, a faça crescer, evoluir e entrar, definitivamente, no rumo certo.

Nota final:
As coisas não têm corrido tão bem como desejariamos, mas ainda na época passada correram muito bem. Portanto, vamos dar crédito e apoiar. Vamos ser o 12º jogador. Os bons vêem-se nos maus momentos... quando tudo corre bem, é fácil ser Dragão.

Abraço

Artigosonline/ana disse...

Boas,
Ganhar é o melhor remédio para motivar, por isso espero que hoje os jogadores encontrem o rumo da vitória. Até porque à que somar pontos para não se afastar da liderança.

Força FC Porto!

Cumprimentos

Ana Andrade

www.portistaacemporcento.blogspot.com
www.artigosonlineanaandrade.blogspot.com

TertúliaPortista disse...

Oi amigo hoje ganhámos ainda bem.
Saudações Portistas
Muito sucesso!

Melhores cumprimentos



http://tertuliaportista.blogspot.com/