sábado, 10 de dezembro de 2011

Suou mas venceu!

O FC Porto foi até Aveiro e venceu o Beira-Mar por duas bolas a uma.

Neste regresso ao campeonato, após o empate frente ao Zenit que ditou a eliminação da Liga dos Campeões, Vítor Pereira operou apenas uma alteração no onze inicial, alteração essa que foi forçada pela lesão de Defour. Para o seu lugar entrou Belluschi, que terá que se esforçar bastante para estar ao nível que Defour esteve nos últimos jogos. Maicon continua a ser titular na direita, e sobre esta opção nada mais temos a dizer, já temos vindo a dar a nossa opinião nas últimas análises. Realmente, é uma opção que não se compreende. No ataque, VP manteve Djalma, quando pensávamos que este iria ser substituído, ou por Walter, que foi o ponta-de-lança convocado, ou mesmo por Varela, que já merecia uma oportunidade.

Ora, este Beira-Mar, apesar de posição central que ocupa na tabela classificativa, é a equipa que menos golos sofreu até agora no campeonato, embora seja também a equipa que menos golos marcou. Isto diz muito sobre a forma de jogar desta equipa. Joga habitualmente num 4-2-3-1, que na prática representa 6 jogadores a defender mais o guarda-redes, e 3 a jogar em contra-ataque. Tem, pois, uma barreira, que só com um jogo bem pensado e com uma troca de bola rápida, é possível transpor.

Como seria de esperar, o jogo começou com alguma dificuldade por parte dos jogadores do FC Porto em transpor a muralha da equipa de Aveiro, mas há medida que os minutos passavam, também a pressão exercida sobre estes acabou por resultar nas primeiras oportunidades de golo para os azuis e brancos, primeiro por James e depois por Belluschi: dois belos remates para duas belas defesas de Rui Rego.

Contra a maré, aos 34 minutos, através de um lance de bola parada, o Beira-Mar coloca-se em vantagem no marcador, por Zhang. A defesa portista teve muita culpa, pois ficou absolutamente estática e sem reacção.

Pouco depois, no entanto e resultado da pressão atacante do FC Porto, James marca rasteiro, junto ao poste, da entrada da área, após assistência de Hulk de cabeça.

A segunda parte começou com os mesmos jogadores em campo, e com o FC Porto a ter que correr atrás do prejuízo. Apesar de continuar a dominar claramente o jogo, o ritmo estava mais lento do que se registou durante a primeira parte. A primeira jogada digna de registo foi aos 52 minutos, num bom remate de Hulk, colocado, que roçou o poste defendido por Rui Rego. Aos 59 dá-se a reviravolta portista, com um passe bem medido de Álvaro Pereira para remate cruzado de Hulk. Note-se que apesar da assistência e do golo, Hulk não fez um bom jogo. Perdeu demasiadas bolas, apresentando-se bastante nervoso. Nota-se que jogar no centro não traz ao de cima o que de melhor tem este jogador, a capacidade de explosão e a velocidade.

A partir do segundo golo, a equipa portista limitou-se a gerir a vantagem, o que é compreensível, face à exigente partida que decorreu a meio da semana frente ao Zenit.

O FC Porto teve mais duas oportunidades dignas de registo, uma vez mais por Belluschi, com um remate que não passou muito longe da trave portista, e aos 90’ por Maicon, que, com um remate em arco, quase marcava o terceiro tento portista.

De registar a estreia de Iturbe na Liga ZonSagres, apesar de nada se ter conseguido ver deste jogador, pois jogou apenas os 4 minutos de compensação.

No final do jogo, e tal como já havia acontecido frente ao Braga, a defesa portista desleixou-se e tremeu após um péssimo corte de Maicon, pois Élio falhou um golo de baliza aberta. Sorte para nós.

Neste jogo destaque para o regresso de Bellushci ao onze inicial. O jogador argentino aproveitou a oportunidade e esteve bastante activo durante o jogo, faltando apenas o golo para compensar o seu esforço. Ele bem que tentou. Fernando esteve imperioso em vários lances, recuperando muitas bolas, principalmente durante a primeira parte. Também Otamendi este muito bem, assumindo-se cada vez mais como capitão da defesa portista, raramente recorrendo à falta, pois tem uma grande capacidade de antecipação.

Pela negativa destaca-se a sofreguidão da defesa portista. Maicon não serve para aquela posição, é ponto assente. Mais uma vez uma perdida de bola sua, mesmo em cima do apito final, poderia ter custado a vitória ao Porto.



No geral, a equipa esforçou-se pela vitória, que foi obviamente justa, mas parece-me que suou demasiado para levar de vencido este Beira-Mar. É certo que a estratégia da equipa auri-negra é, a cada jogo, erguer uma muralha em frente a baliza para, no mínimo, conquistar um ponto. Mas a qualidade dos jogadores portistas exigia mais deste jogo. Também VP não me parece que esteve bem na estratégia adoptada. Muito embora Belluschi tenha estado muito esforçado e quase tenha marcado, penso que seria de esperar que James jogasse a nº 10, posição que traz ao de cima o melhor que este jogador tem, que é capacidade de construção, e Varela tivesse entrado para o ataque. Não aconteceu, a equipa suou, tremeu bastante, mas o mais importante é que conquistou os 3 pontos.


Todas as imagens dos jogos do FC Porto.
(Clique na imagem para entrar)

Esperemos que esta estratégia seja revista, e esperemos que o problema no ataque seja resolvido em Janeiro. Esta equipa precisa de marcar mais.

Saudações portistas,
Carla Correia

5 comentários:

dragao vila pouca disse...

Entrando com a equipa e com o sistema que tão boa conta do recado tinha dado frente aos russos do Zenit, a única excepção foi a entrada de Belluschi para o lugar do lesionado Defour, o F.C.Porto, tirando os primeiros 10 minutos em que o jogo esteve equilibrado e os amarelos de Aveiro atrevidos, tomou conta da partida, dominou totalmente, pressionou, circulou bem, encostou o autocarro à parede e quando se esperava o golo do Campeão, que Rui Rego foi evitando, num lance de bola parada e numa falha de marcação de Rolando, adiantado e Maicon, atrasado, o Beira-Mar adiantou-se no marcador, contra a corrente do jogo. Reagiu bem o conjunto de Vítor Pereira, continuou a procurar as melhores soluções e empatou, com um belo golo de James, após uma magnífica assistência, de cabeça e à ponta-de-lança de Hulk. O intervalo chegou pouco tempo depois, com um resultado que se aceita, embora um pouco lisonjeiro para a equipa de Rui Bento.

O início da etapa complementar foi mais do mesmo. Com Fernando e Moutinho lado a lado, Belluschi mais subido, James mais vagabundo e tirando partido da profundidade dada por Alvaro na esquerda, o F.C.Porto foi armando a teia, aparecendo sempre com perigo, até que Hulk, muito bem a aparecer no espaço vazio e dar seguimento a uma boa abertura de Palito, adiantou o Campeão no marcador, justamente, consumando a reviravolta. O mais difícil estava conseguido. Depois a equipa portista continuou a jogar bem, a dominar, a criar, mas não foi capaz de matar o jogo e no fim, podia deitar tudo a perder e deixar 2 pontos em Aveiro, o que seria uma grande injustiça.

Resumindo:
era fundamental ganhar, ganhamos e vamos em 51 jogos sem perder para o campeonato, Liga Zon Sagres. Manteremos, a não ser que aconteça uma anormalidade na Madeira, a liderança. Estamos a subir, há mais qualidade, confiança , embora algumas desconcentrações, como a que deu o golo e podia, no fim, ter dado outro, têm de acabar. Só falta um jogo, frente ao Marítimo, até à pausa natalícia. É um jogo que temos de ganhar. Depois, com calma, sem ondas, trataremos de fazer os ajustamentos que forem necessários para que o principal objectivo da época, o campeonato, seja conseguido.

Notas finais:
Xistra: errou em vários lances e se no lance da mão ou melhor, das mãos de Hugo lhe dou o benefício da dúvida, já num lance aos 56? na área do Beira-Mar, derrube a Hulk foi penalty. Também o amarelo ao Incrível nasce de uma reclamação por Xistra não ter assinalado uma falta clara. Um jogador não deve reclamar, mas que diabo, aquela falta foi tão nítida...

Impressionante! Na dúvida, os comentadores da SporTv eram sempre contra o F.C.Porto...

Iturbe estreou-se no campeonato. Foi pouquinho, mas deve saudar-se a estreia de um jovem em quem depositamos grandes esperanças.

Abraço

P. Ungaro disse...

Boas,

Hoje vi duas partidas de futebol, uma aqui ao lado que foi um grande jogo de futebol que o Barça ganhou com todo o merito vergando mais uma vez o real na sua casa, outro aqui mais perto que considero um joguinho.
O Porto ainda não consegue atingir o nivel do ano passado, ganhamos com justiça no entanto temos que jogar melhor, temos qualidade e atitude mas temos que ter um jogo mais ligado durante 90 minutos.
Só uma referencia ao Otamendi ... por muito que ele seja defenda bem ... tem muito que evoluir com a bola nos pés ... a maior parte dos passes longos são perdas de bola, e das duas uma ou passes curtos ou então tem que ser muito trabalhado nesse aspecto.

Mas a realidade da classificação é uma ... estamos em primeiro lugar.

Um abraço

http://fcportonoticias-dodragao.blogspot.com

100% Dragão disse...

Boas

A vitória é justíssima o Porto dominou quase o jogo todo, foi o único que tentou ganhar, mas em condições normais hoje teríamos goleado, este Beira Mar não joga nada. Continuo a não perceber a aposta do Hulk no centro do ataque... e Iturbe merece mais minutos.

Nota final para os ENORMES adeptos Portistas que foram ver o jogo (a chuva) em Aveiro... Grande Apoio.

Abraço

http://100porcentodragao.blogs.sapo.pt/

Dragus Invictus disse...

Bom dia,

Ontem o FC Porto alcançou uma vitória justíssima diante de um Beira-Mar que se limitou a defender e a tentar aproveitar o nosso erro, ou a aselhice do nosso elo mais fraco: Maicon.
Os aveirenses quase conseguiam levar de vencida os seus intentos, pois Maicon com dois erros inacreditáveis poderia ter deitado tudo a perder.

De resto foi uma avalanche ofensiva da nossa parte, com muitos remates, que só não permitiram outro resultado por inépcia na finalização. Urge contratar o tal número 9 de qualidade.

O albicastrense Xistra mais uma vez fez uma péssima arbitragem, com erros que nos prejudicaram.

O apoio dos nossos adeptos foi fantástico.
Este Porto ainda vence sem convencer, coloca o coração nas mãos dos adeptos até final, aconteceu ontem e diante do Braga.
Espero sinceramente que em Janeiro este cenário se altere. Até lá é importante continuar vencer.

Abraço

Paulo

Tribuna Portista disse...

Cumprimos o nosso dever com competência e carácter.

http://tribunaportista.blogspot.com/2011/12/em-analise-12-jornada-beira-mar-1-2-fc.html